Análises

Jump Force: Pequeno e mutilado sonho.

Jump Force estava prometendo muito, talvez até mesmo mais do que realmente deveria. Este jogo foi um enigma com sua versão final. Agora que já temos bastante conteúdo sobre o jogo lançado, já podemos dar uma boa analisada. Acima de tudo é muito importante você ter a ideia de que a critica pegou muito pesado com o Jump Force. Entretanto, não foi um fracasso total, também tem seus pontos positivos, que também irei citar. Então já se ajeita nessa sua cadeirinha, ou onde seja que você estiver e vamos nessa aventura do Loading For… não pera, Jump Force.

Loadings gigantes.

jump force load screen 1024x570 - Jump Force: Pequeno e mutilado sonho.

                Sim, isso foi a primeira coisa que nos deparamos… os loadings infinitos. Sem contar que para quem não tem um PC potente ou joga no console, os loadings acabaram com o game. Bom, literalmente para cada tela que o jogador era apresentado, um loading novo aparecia. Então já começamos nossa analise com pontos negativos ao game, isso já prejudica bastante. Acima de tudo, só preciso que você lembre que nos estamos literalmente nos primeiros minutos de jogo. Para finalizarmos essa ideia, o vídeo abaixo do BRKsEdu da sua opinião sobre essa questão dos loadings gigantes nos consoles

Otimizar cutscene? Da licença

jump force cutscenes - Jump Force: Pequeno e mutilado sonho.

                Com o lançamento do game, conseguimos ver a otimização do Jump Force… absolutamente zero. Já pelas cutscenes, eu notei também que os personagens não estão sincronizados com suas falas. Consequentemente toda a imersão que estava sendo formada antes das falas, é totalmente quebrada.

Começou? Vai pra história!

jump force img03 - Jump Force: Pequeno e mutilado sonho.

                Meus queridos amigos, em pleno 2019 ainda temos cutscenes lagadas, chega até desanimar. Além de que somos totalmente jogados pra dentro da história, sem menus, sem luta offline sem nada. Então o que acontece, você abre seu jogo depois de ver as criticas na internet e pensa, “vamos jogar offline né”. Entretanto a realidade é dura e te obriga a começar o modo história.

Sistema de lutas bom, mas confuso.

                Olha, pelo menos nessa questão o jogo se saiu muito bem, mas também era seu papel principal. Certamente, as lutas do Jump Force estão muito boas e merecem elogios por este fato. Agora vamos falar de um ponto negativo sobre as lutas, houve uma desinformação na hora de dificultarem os inimigos. Conforme avançamos na história do game nossos inimigos ficam visivelmente mais fortes. Mas se você não correr atrás de se informar, você jamais vai saber que é necessário comprar upgrades. Pelo menos não deu a louca de colocarem por conteúdo pago avulso do game. Voltando para negatividade, quando você chega ao level 20, sua experiência é travada. Eventualmente, correndo atrás de se informar, você descobre uma missão extra para sair do level 20. Mas vamos combinar… até você sair do jogo, ou procurar no lobby gigante por tudo isso… demora bastante.

História e diálogos fracos.

                Mas depois de conhecermos um pouco da história fica bem notório que ela é muito repetitiva e falta ainda muita criatividade. Consequentemente isso tira uma boa graça de tentar acompanhar a história do game, que era para ser o foco. Contudo também temos os diálogos dentro das histórias do jogo, mas assim, temos um grande problema. Inegavelmente boa parte das conversas da história são bem parecidas com os de MMORPG. Portanto temos apenas textos sobre textos, sem contar que os personagens nem se esforçam para movimentarem suas bocas. De toda forma, isso também estraga toda a vontade que tínhamos de enfrentar e desbravar o jogo

Texturas.

jump force img02 1024x576 - Jump Force: Pequeno e mutilado sonho.

                Mais uma vez, dentro das cutscenes da história do game, vemos mais erros que não eram para acontecer. Basicamente o que houve com essa brincadeira, foi que esqueceram de analisar e testar o game com especialistas. Mas, vamos por partes… primeiro vamos pegar no pé das texturas, porque foi bem desanimador. Você consegue acreditar, que ninguém da equipe percebeu que alguns itens de cosméticos, simplesmente bugam. Bons exemplos, a vestimenta de Yami Yugi, de Yu-Gi-Oh e também a nave de Freeza, de Dragon Ball. Deixe me te avisar que nas cutscenes, os cenários parecem jogos de Nintendo 64 ainda, Deus me livre.

Animações.

jump force img01 1024x576 - Jump Force: Pequeno e mutilado sonho.

                Basicamente, todo tipo de vestimenta que tem acessórios especiais, como asas e capas, ultrapassam a nave de Freeza. Consequentemente a vestimenta de Yugi, não tem física e o personagem consegue atravessa-la. Como se não fosse o suficiente, o Freeza tem algumas animações de saída, onde ele simplesmente é arrastado para cima.

Minha opinião final

                Enfim… pelo menos quando esse post foi escrito, Jump Force está saindo por R$200,00, mas vale o preço? Eu devo assumir que fiquei bem em dúvida da primeira vez que pensei em fazer uma analise do game. Vamos por partes, primeiro vamos falar da diversão que o game trás, realmente é bastante. Embora muitos erros, bugs e outras dezenas de milhares de problemas no game, ele não deixa de ser divertido. Graças as suas batalhas e aquele toque na ferida da nostalgia, você fica muito feliz com o game. Acima de tudo, não acho que vale 200 sagrados reais, além de uma hora ou outra entrar em promoção na Steam. Obviamente também não vale por conta de sua gama de erros e bugs. Mas pela diversão vale a pena e sem duvidas para jogar e aproveitar os personagens com seus amigos.

Korean
O autorKorean
Social Media Specialist
Apaixonado por MMORPG's e Animes. Seus dois games preferidos atualmente são Black Desert Online SA e Dragon Nest Brasil. Para animes esse titulo fica com Sword Art Online.

Deixe uma resposta

Você besta offline