sexta-feira, julho 19, 2019
contato@marriedgames.com.br
Análises

Final Fantasy XV e a Luz de Eos – Review

Final Fantasy Versus XIII a Final Fantasy XV: Concepção X Realidade

image 6 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

                  Na E3 2013, foi revelado que a Square Enix estava pensando que Final Fantasy Versus XIII poderia ter se tornado Final Fantasy XV muito antes na produção do jogo do que foi revelado para o público. Dentro da empresa, cerca de um ano ou dois anos depois de versus XIII ser anunciado, as discussões e conceitos tinham alta escala e as negociações se prolongaram por vários anos.

                Em 2011, os desenvolvedores começaram a ouvir sobre os consoles da próxima geração, e a equipe decidiu transformar Final Fantasy Versus XIII em Final Fantasy XV, mas isso não era do conhecimento do público ainda. Enquanto o jogo foi rebatizado, as ideias de ter uma história diferente dos jogos Final Fantasy anteriores e um sistema de batalha baseado em ação não foram alteradas. Nomura teve que confirmar isso durante a fala que o jogo estava sendo rebatizado como o próprio Final Fantasy numerado, mas depois de terem dito que não era um problema, o projeto foi adiante.

                Em 2012, foi decidido que o desenvolvimento se deslocaria para consoles da próxima geração, e o nome foi mudado oficialmente para Final Fantasy XV dentro da empresa, embora a revelação pública tivesse que esperar até a E3 2013. Nomura foi substituído por Hajime Tabata e com sua equipe de produção produzindo e desenvolvendo Final Fantasy XV, não seria mais o mesmo jogo. Tabata descreveu Final Fantasy XV como um jogo em maior escala que Final Fantasy Versus XIII ia ser, e disse que o jogo ainda continha os mesmos elementos fundamentais que Versus XIII, mas também teria mais que isso.

Os andarilhos de Eos

image 8 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

                Existem jogos de mundo aberto que te dão experiencias incríveis de companheirismo e amizade mostrando reais momentos de afeto e fazendo com que realmente nos importemos com aqueles personagens e seus destinos. Final Fantasy XV faz isso com maestria nos transportando a uma realidade similar a nossa, porém com criaturas magicas de diferentes características e personalidades.

Final Fantasy XV se passa em Eos, um mundo similar à Terra moderna. Todas as nações desse mundo foram subjugadas e estão sob o domínio do Império de Niflheim, com a exceção do Reino de Lucis. Noctis Lucis Caelum, herdeiro do trono de Lucis, parte em uma jornada para retomar sua pátria e seu cristal mágico depois deles terem sido tomados por Niflheim nas vésperas de negociações de paz entre os dois países.

Amigos para Sempre

image 5 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

         Vivenciamos a aventura de quatro amigos. Noctis, príncipe e futuro Rei de Insomnia (Personagem principal que acompanhamos durante todo o jogo) abençoado com poderes especiais a partir de um incidente em sua juventude, Gladiolus Amicitia, uma figura fraterna de Noctis e herdeiro de uma família nobre que tem protegido a realeza de Lucis por gerações,  Ignis Scientia um pródigo estrategista militar, cozinheiro exímio  e amigo de infância de Noctis e Prompto Argentum amigo de Noctis desde o ensino médio e que quer salvar todos os momentos da viagem em registros fotográficos.

                Todos os personagens tem sua amizade testada durante toda a experiencia e eles tentam aumentar seus laços durante todas as oportunidades que eles tem de se ajudarem a crescer como pessoas e personagens.

Lucis: Um mundo gigante a se explorar

image 9 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

                O mundo de Final Fantasy XV é incrivelmente grande e cheio de variedades. É possível realizar corridas de chocobo, caçadas de monstros, missões secundarias que podem te fazer realizar tarefas diversas (desde ir colher ingredientes para o guisado de um vendedor à caçar demônios para forjar armas lendárias) e também, mas não menos importante, pescar (PRA QUE PESCAR?). Todas essas atividades são tão orgânicas com o universo proposto do jogo que fazem com que você não perceba que está a horas correndo por ai para pegar cera para seu carro

                O mundo muda continuamente à medida que o tempo passa, podendo afetar a experiência dos jogadores, como o ciclo de dia e noite que acontece naturalmente. O tempo afeta a aparência dos personagens; em tempos de chuva, os cabelos e roupas do grupo ficam com uma aparência úmida. O mundo do jogo é perfeito, e tem a intenção de que os jogadores sintam que todos os lugares estão ligados a ele. Os locais tem o objetivo de passar um ar de realidade.

O Poderoso e Brilhante Regalia

image 12 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

                Como o mundo do jogo é realmente gigante com cidades que estão a quilômetros uma da outra, Final Fantasy fornece um meio de transporte eficaz para realizar a jornada do grupo de amigos. O Regalia é um carro customizável que tem três formas durante toda a campanha (A versão original, o Type D e o Type F) e estas customizações permitem que o carro alcance lugares diferentes, o que disponibiliza side quests ou possibilita alcançar tesouros antes não possíveis.

                O carro permite a viagem manual, onde Noctis vai dirigindo até o objetivo sob o controle o jogador e também permite a viagem automática guiada por Iggy (que permite ir fazer um miojo enquanto os personagens vão até o objetivo ou atender a campainha sem ter que parar de dirigir) e em todos os objetivos é possível utilizar o fast travel por 10 gil que é a moeda do game.

                Um ponto importante a se constar é que lembre sempre que reabastecer o Regalia, pois o carro fica sem gasolina obrigando reboque do carro até um ponto seguro.

Por que é bom?

image 13 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

Este jogo tem a incrível capacidade de conexão que torna a experiencia muito boa durante toda sua jogatina, quando você percebe já está muito apegado a estes personagens e suas realidades tornando muito mais íntimo momentos de acampamento e até os de pesca (PRA QUE PESCA?) entre os personagens. Você aprende muito com os personagens, tanto os que andam com Noctis, tanto com os outros NPCs, mesmo aqueles que apenas te passam side quests simples podem ter uma parcela de importância no amadurecimento de todos os personagens.

Um Final Fantasy para Fãs e Novatos

image 14 - Final Fantasy XV e a Luz de Eos - Review

A primeira coisa que vemos ao iniciar o jogo é a mensagem “Um Final Fantasy para Fãs e Novatos” que é totalmente verdade, o fãs de carteirinha da franquia se sentiram em casa com toda a experiencia proporcionada para viver as aventuras e Noctis, enquanto o jogadores que resolverem tomar como primeira experiencia o decimo quinto título terão uma experiencia muito mais simples que os conhecidos RPGs de turno da franquia. (Eu no caso gosto dos dois jeitos ¯\_(ツ)_/¯)

Aprendemos rapidamente como todas as mecânicas do jogo funcionam possibilitando um controle bem diferente e variado, Noctis pode utilizar todas armas do jogo enquanto seus três companheiros tem suas armas especificas, o que torna Noctis um personagem que se molda ao jeito de jogar do jogador, podendo ser um guerreiros de espadas pesadas, um atirador, um espadachim ágil, entre várias combinações de combate com armas diferentes.

Curiosidades do Título

Como todo grande Título Final Fantasy XV também tem suas curiosidades e fatos interessantes sobre sí:

1 – O Regalia, carro do jogo também existe no mundo Real. O carro oficial se chama Star of Lucis criado pela Audi.

2 – Um dos maiores mapas do mundo dos jogos batendo diretamente GTA V, Skirym, Fallout 4

3 – O jogo tem vários Crossovers com outros games da franquia, como FFXIV e também com Assassin’s Creed.

4 – Enquanto você dirige o carro, você pode ligar a radio, que tem mais de 30 anos de conteúdo musical da franquia Final Fantasy para te entreter durantes longas viagens a carro

5 – Cada personagem tem seu hobbie, Noctis pesca, Ignis cozinha, prompto tira fotos e Gladiolius perito em técnicas de sobrevivência

6 – Parte da campanha de divulgação de “Final Fantasy XV” envolveu uma parceria com a banda “Florence and the Machine”, que gravou um cover da emocionante música “Stand By Me”, de Ben King.

                Final Fantasy XV está disponível para PC, PS4 e Xbox One.

                As versões de Console funcionam normalmente, mas para computadores seguem as recomendações

Final Fantasy 15 – Requisitos Mínimos
•             OS: Windows 7 SP1/ Windows 8.1 / Windows 10 64-bit
•             CPU: Intel Core i5-2500 (3.3GHz ou melhor), AMD FX-6100 (3.3GHz ou melhor)
•             GPU: NVIDIA GeForce GTX 760, NVIDIA GeForce GTX 1050, AMD Radeon R9 280
•             RAM: 8GB
•             Espaço Livre: 100GB ou mais
•             DirectX: 11

Final Fantasy 15 – Requisitos Recomendados

•             OS: Windows 7 SP1/ Windows 8.1 / Windows 10 64-bit
•             CPU: Intel Core i7-3770 (3.4GHz ou melhor), AMD FX -8350 (4.0 GHz ou melhor)
•             GPU: NVIDIA GeForce GTX 760, NVIDIA GeForce GTX 1050, AMD Radeon R9 280
•             RAM: 16GB
•             Espaço Livre: 100GB ou mais
•             DirectX: 11

Final Fantasy 15 – Requisitos 4K / HDR

•             OS: Windows 10 64-bit Fall Creators update
•             CPU: Intel Core i7-3770 (3.4GHz ou melhor), AMD FX-8350 (4.0 GHz ou melhor)
•             GPU: NVIDIA GeForce GTX 1080 Ti
•             RAM: 16GB
•             Espaço Livre: 155GB ou mais
•             DirectX: 11

Para rodar nos requisitos mínimos, o jogo exige uma configuração decente. Nos recomendados já pede uma máquina bem mais forte. Agora para ver toda a beleza dos cenários de Final Fantasy XV em 4K, será necessário uma bela máquina. E aí, seu PC vai rodar essa belezura?

Falacomoflavio
Graduando de Marketing Digital, tentando ver as coisas sempre pelo maximo de lados o possível, colecionador de jogos antigos e novos

Deixe uma resposta

Você besta offline