Pesquisar
Close this search box.

Diversidade de Personagens em Games: Como Fazer e a Importância

Entenda a importância da Diversidade de Personagens em Games e saiba como criar personagens diversos e interessantes

Você, desenvolvedor de jogos, está trabalhando em um game realmente grande! Você quer fazer o próximo Dragon Age ou um Mass Effect ou talvez um The Witcher, você sabe que, além de desafios, histórias épicas e monstros aterrorizantes, você precisa incluir na sua história um dos principais elementos que fará tudo isso andar! Personagens!

Criar personagens que façam seus jogadores se envolverem em suas histórias depende de muita pesquisa, estudo e planejamento. Porém, algo que tem se tornado cada vez mais frequente no mundo dos games é a discussão sobre a diversidade! Diversidade de cores de pele, de tipos de corpos, sexualidade e mais.

No mundo de hoje, é mais importante do que nunca reconhecer e celebrar a diversidade das experiências e identidades humanas e refletir isso em forma de diversidade de personagens em games.

Embora haja um debate e uma “polarização” de quem quer ver sempre os mesmos tipos de personagens (em geral, homens brancos como os heróis e mulheres no papel de “donzela indefesa”) e dos quem quer a diversidade (protagonistas de cores de pele variadas, tipos de corpos que saem do padrão), é essencial considerar como seu trabalho pode promover a compreensão, a empatia e a justiça social, e estar atento ao potencial impacto que isso pode causar e pode ter nos jogadores.

Nos games, isso significa escrever diversos personagens e histórias que reflitam a realidade do mundo em que vivemos. Seu jogo pode incluir diversidade em termos de raça, etnia, nacionalidade, gênero, sexualidade, habilidade, religião, cultura e muito mais.

Hoje, vamos explorar a importância da diversidade na ficção, como escrever personagens diversificados, autênticos e representativos, e o papel que os escritores podem desempenhar na promoção da compreensão e da inclusão e, se tiver dúvidas, deixe um comentário.

Aprimore suas Skills de Desenvolvimento

Você ama videogames e imagina como seria criar o seu próprio, mas a ideia de aprender programação e mudar de carreira parece um desafio distante? Com o nosso curso, nós trazemos uma proposta diferente: aprender a criar jogos no seu tempo livre, sem a necessidade de se tornar um programador ou deixar seu trabalho atual.

Imagine poder criar pequenos projetos, jogos que contam histórias que você sempre quis contar, ou simplesmente experimentar suas ideias em um ambiente divertido e sem pressões. Nosso curso é desenhado para quem acha que não tem tempo ou paciência para aprender programação do zero. Através de ferramentas intuitivas e lições que cabem na sua rotina, você vai ver que é possível sim, trazer suas ideias para a vida digital.

Não é sobre mudar de carreira; é sobre adicionar mais paixão à sua vida. E quem sabe? Talvez isso se torne mais do que um hobby. Mas se não se tornar, tudo bem também! O importante é a satisfação de criar algo seu, no seu tempo e do seu jeito.

Clique aqui para começar a transformar sua paixão por jogos em criação. Afinal, por que só jogar quando você pode criar?

A importância da Diversidade de Personagens em Games

Como escritores, desenvolvedores e designers de personagens, temos o poder de moldar a narrativa e trazer novas perspectivas e vozes ao mundo literário. Portanto, é importante discutir a importância da diversidade na ficção e como os escritores podem promover a compreensão e a representação.

A indústria de games tem uma longa história de exclusão e sub-representação, especialmente para comunidades marginalizadas. Durante muitos anos, a indústria foi dominada por homens brancos, cisgêneros, heterossexuais e sem deficiência, que muitas vezes ditavam quais histórias eram consideradas “comercializáveis” ou “dignas” de publicação. Um exemplo clássico desse tipo de personagem é o Duke, de Duke Nuken.

Diversidade de personagens em games: como fazer e a importância
Caras brancos com cara de mau são quase unanimidade em jogos

Isto resultou na falta de vozes e perspectivas diversas e numa visão estreita de quais histórias eram consideradas “normais” ou “universais” (e este “normal” é o oposto da verdade).

Nos últimos anos, tem havido um grande impulso para diversificar a indústria de games e aumentar a representação. Isto é importante não apenas por razões éticas, mas também porque diversas histórias e perspectivas enriquecem e expandem a nossa compreensão do mundo.

Quando vemos sobre personagens diferentes de nós, isso nos ajuda a ver as coisas da perspectiva deles, desenvolvendo um senso de empatia e compreensão. Também ajuda a desafiar e expandir as nossas próprias crenças e suposições para ver o mundo de uma forma mais matizada e complexa.

A diversidade nos games é importante porque não só reflete a realidade do mundo em que vivemos, mas também ajuda os jogadores a verem-se e a compreenderem-se uns aos outros de uma forma mais significativa. Cabe a você promover a diversidade e a representatividade nas histórias que conta.

Como Fazer Personagens Diversos

Criar personagens diversos que reflitam o mundo real traz inúmeros benefícios, tanto para o desenvolvedor quanto para o jogador. Para o desenvolvedor, permite explorar e retratar diferentes culturas, experiências e perspectivas, o que pode ajudar a tornar a sua escrita mais dinâmica e interessante. Também pode ajudá-lo a expandir sua percepção do mundo.

Conhecer, jogar e experienciar a vida de diversos personagens pode ser uma experiência poderosa e enriquecedora para o jogador. Permite-lhes ver o mundo a partir de uma mentalidade diferente e desenvolver empatia e compreensão por pessoas que são diferentes deles. Além disso, desenvolver diversos personagens que reflitam o mundo real é valioso porque ajuda a criar histórias mais envolventes e emocionantes. É um elemento essencial da narrativa.

O que Fazer

Dorian e krem
Dorian e Krem em Dragon Age Inquisition

Descreva seus Personagens de Maneira Equitativa: Faça seus como pessoas complexas. Os personagens devem ter características físicas, hobbies, roupas e outros detalhes que ajudam os leitores a formar opiniões e fazer suposições sobre quem eles são.

Então, quando um personagem de outra etnia, gênero ou cor é apresentado, ele é descrito simplesmente como isso – sem roupas, sem descrição física, sem hobbies, fica difícil criar um bom personagem diverso.

Não é assim que se escreve personagens diversos. Dependendo do papel do seu personagem no jogo, é necessário dar uma vida para ele além das suas características mais básicas.

Claro, quando falamos de um NPC genérico, cujo os jogadores vão falar apenas para comprar itens, não é preciso ter esse trabalho. Mas, os companheiros do personagem, como é o caso de Baldur’s Gate ou Dragon Age, se você quer ter personagens diversos inesquecíveis, vai precisar descrever mais do que apenas a raça ou cor da pele.

Evite Estereótipos: Todos nós temos noções preconcebidas sobre as pessoas baseadas apenas na aparência. Todos nós categorizamos as pessoas que observamos e conhecemos. Às vezes pensamos que já descobrimos as pessoas antes mesmo de conversarmos com elas. Quando dedicamos tempo para formar relacionamentos, na maioria das vezes descobrimos que nossas suposições não poderiam estar mais longe da verdade.

Se a pesquisa na Internet é uma aula, o relacionamento interpessoal é um doutorado. Conhecer pessoas que parecem, pensam, agem, acreditam e vivem de maneira diferente de você é se informar sobre algumas pessoas que parecem, pensam, agem, acreditam e vivem de maneira diferente de você. Inevitavelmente, as noções preconcebidas desaparecem à medida que percebemos que cada pessoa é um indivíduo.

A vida é ocupada e a vida é difícil. As pessoas geralmente não têm tempo para se esforçar para se conectar com pessoas que vivem fora de suas fronteiras geográficas. Mas existem alguns atalhos para se colocar em lugares onde você tem mais probabilidade de se encontrar e estabelecer relacionamentos com pessoas que não se parecem com você.

Vá para uma academia fora do seu bairro. Junte-se a uma igreja onde você é uma minoria. Inscreva seus filhos em atividades fora do seu perímetro habitual. Há valor em mergulhar na riqueza de crenças, circunstâncias, estilos de vida e ideologias fora do seu habitat sagrado e confortável.

Mei em overwatch
Mei em Overwatch tem um corpo fora do padrão, mas não muito

Estude sobre a cultura das pessoas que você quer retratar. Leia livros de pessoas que se parecem com os personagens que você deseja retratar, sobre os personagens que deseja retratar – tanto histórias contemporâneas quanto clássicas, tanto de ficção quanto de não ficção.

Querendo Saber como Escrever Diversos Personagens? Utilize sua Rede: Se você é uma das pessoas sortudas com uma família diversificada ou um grupo de amigos, peça a várias pessoas diferentes para lerem seu primeiro rascunho. Pergunte-lhes, especificamente, o que pensam dos seus personagens e se veem algum estereótipo ou lacuna na sua caracterização.

Um desenvolvedor cria “um bebê” ao criar um personagem e, quando pedimos a alguém que critique nosso trabalho, estamos secretamente pedindo que nos digam o “quão lindos são nossos bebês”. Receber críticas é como ouvir alguém nos contar tudo o que há de errado com nossos “bebês.” Tente não ser excessivamente sensível ou defensivo. Tente estar aberto a críticas honestas de pessoas em quem você confia.

O que não Fazer

Pensar que Dizer Apenas a Raça de um Personagem Dirá tudo sobre Ele: As pessoas são únicas e complicadas. Dê aos seus personagens histórias únicas e complicadas que informam quem eles são. Se você não se sente qualificado para fazer isso, não deixe esses personagens de fora! Está na hora de pesquisar, ler, descobrir e conhecer mais sobre diferentes culturas e pessoas longe do seu mundo para desenvolver mais o seu mundo.

Fazerda Etnia o Maior Atributo do seu Personagem: Somos todos produto do nosso DNA. A experiência de vida construída sobre esse DNA é essencialmente o que nos torna quem somos. A etnia é um ingrediente da receita. Não torne seus personagens tão rasos (e irrealistas) a ponto de parar na etnia.

Dê a cada um de seus personagens uma vida plena para que suas experiências, passadas e presentes, possam informar seus desejos, suas motivações e seu comportamento. Já que você é o arquiteto, construa fora do preconceito. A criatividade é a base deste negócio, então exercite a sua.

Stellar blade e fable
Stellar Blade e Fable

Nunca Adicione Um Personagem Apenas Para Incluir Cota: Se você está criando um mundo sem diversidade, não resolva o problema adicionando um personagem de um grupo minoritário que, presumivelmente, adicionará um toque de cor ao seu mundo neutro. Personagens que são reflexões posteriores não contribuem para as narrativas.

Eles não impulsionam a ação nem respondem a perguntas. Eles não têm lugar algum e os jogadores os considerarão irrelevantes. Dessa forma, os personagens que aparecem se afastam muito das histórias.

Se, ao construir seu mundo, você sentir a necessidade de adicionar um personagem porque ele é de um grupo minoritário, então sua história será mais inclusiva, mas você não dedicou tempo para dar uma personalidade a esse personagem, você está fazendo exatamente o oposto do que você está tentando alcançar.

Se você deseja dar corpo a esse personagem, mas está lutando para torná-lo tão dinâmico quanto seus outros personagens, o problema pode não ser o seu mundo fictício, pode ser o mundo real que você criou para si mesmo.

Desculpas Comuns para não Incluir a Diversidade

Gta
Representar negros e latinos apenas como criminosos é um sério problema

Existem várias desculpas comuns que os desenvolvedores dão para não incluir a diversidade em seus mundos, e é importante reconhecer que essas crenças são frequentemente baseadas em desinformação, preconceitos ou falta de compreensão. Aqui estão alguns exemplos:

  • Não estou qualificado para escrever sobre diversidade.” Essa desculpa geralmente se baseia na crença de que os desenvolvedores e game designers só conseguem descrever com precisão as suas próprias experiências. No entanto, isto não é verdade – eles podem e devem escrever sobre experiências e perspectivas diferentes das suas, desde que estejam dispostos a fazer a pesquisa necessária e tenham o cuidado de serem respeitosos e precisos.
  • Tenho medo de errar.” Este é muitas vezes baseado no medo de ser criticado ou acusado de apropriação cultural. Embora seja importante ser respeitoso e preciso ao desenvolver e escrever sobre diversas experiências e perspectivas, também é necessário lembrar que ninguém é perfeito e todos cometem erros. A chave é aprender com esses erros e se esforçar para fazer melhor no futuro.
  • “Não quero ofender ninguém.” Muitas vezes, isso se baseia no desejo de evitar controvérsias ou conflitos. A diversidade na literatura muitas vezes traz à tona tópicos desconfortáveis ou controversos, e isso não é necessariamente uma coisa ruim. Essas conversas são necessárias para abordar e desafiar questões sociais.
  • Quem lacra não lucra.” Com a cresceste polarização que começou na política e hoje abrange tudo, alguns jogadores criaram uma resistência a inclusão da diversidade em seus jogos, acusando as empresas que querem incluir personagens com cores de pele, corpos, gêneros e sexualidade diversas de “lacração” (um termo que era usado pela comunidade LGBTQIA+ e foi apropriado justamente por aqueles que são resistentes a eles), que estão tentando agradar uma minoria que nem consome o produto, mostrar para o público geral como são conscientes e não pensa nos jogadores que realmente consomem o produto. Contudo, os games estão cada vez mais inclusivos. A pesquisa feita pela Pesquisa Games Brasil mostram que 69,8% das mulheres no Brasil jogam jogos eletrônicos, independente da plataforma (não. Elas não jogam só joguinho de celular).
  • Não quero ser enfadonho ou didático.” Escrever sobre diversidade não significa necessariamente que um desenvolvedor esteja tentando pregar ou dar um sermão aos seus leitores. Em vez disso, trata-se de incluir diversas experiências e perspectivas como parte natural e integrante da história.
  • Não quero escrever sobre estereótipos.” Muitas vezes, este se baseia no medo de perpetuar estereótipos ou clichês. Mas criar personagens com diversidade não significa necessariamente que você esteja fazendo sobre estereótipos. Em vez disso, trata-se de retratar diversos personagens como indivíduos tridimensionais, complexos e cheios de nuances.
  • Não quero ser acusado de apropriação cultural.” Isto baseia-se muitas vezes no medo de ser acusado de apropriação cultural ou de receber crédito pela cultura ou experiências de outra pessoa. A apropriação cultural não consiste em escrever sobre origens e perspectivas diversas, mas sim em pegar elementos de uma cultura sem a devida atribuição ou compreensão e utilizá-los de forma prejudicial ou ofensiva.
  • Não sei bem como escrever sobre diversidade.” Muitas vezes, isso se baseia na falta de compreensão ou conhecimento sobre como tratar o assunto a diversidade. Criar personagens com diversidade não significa ser um especialista em todas as culturas ou experiências. Em vez disso, trata-se de estar disposto a fazer as pesquisas necessárias e ter o cuidado de ser respeitoso e preciso.

FAQ Rápido

Por que a diversidade na ficção é importante?

A diversidade na ficção é crucial porque reflete a realidade do mundo em que vivemos. Além disso, ajuda os jogadores a se verem e a compreenderem uns aos outros de forma mais significativa, promovendo empatia e compreensão.

Como posso criar personagens diversos e autênticos?

Para criar personagens diversos, é importante descrevê-los de maneira equitativa, dando-lhes características físicas, hobbies e detalhes que os tornem complexos e realistas. Evitar estereótipos e fazer pesquisas sobre as culturas que você está retratando também é fundamental.

Quais são algumas práticas recomendadas ao escrever personagens diversos?

Ao escrever personagens diversos, é importante evitar estereótipos, não reduzir a etnia dos personagens ao seu único atributo e não adicionar personagens apenas para cumprir uma cota. Utilizar sua rede para receber feedback sobre a representação dos personagens também pode ser útil.

Quais são algumas desculpas comuns para não incluir a diversidade na ficção?

Algumas desculpas comuns incluem não se sentir qualificado para escrever sobre diversidade, medo de errar, medo de ofender alguém e preocupação em ser acusado de apropriação cultural.

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, nosso guia para criar jogos, no nosso site.

Saiba se vale a pena jogar Fabledom
Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200
Aprenda como enviar comandos aos personagens do seu jogo com o Signals no Godot