Pesquisar
Close this search box.

Guia Definitivo para Criar e Desenhar Personagens passo-a-passo

Aprenda como desenhar um personagem, seja para um jogo, livro ou quadrinhos e como ilustrá-lo

Você já pensou em ser um autor de quadrinhos ou livros. Talvez criar jogos, desenhar HQs, ou qualquer coisa desse tipo que você queira fazer, começar a sua própria aventura precisa de algo muito importante: Personagens!

Com quantos personagens somos bombardeados todos os anos sejam em filmes, jogos, séries ou novelas?

E de quantos você lembra? Sem falar em franquias como Star Wars ou Halo, que tem vários filmes e jogos que giram em torno dos mesmos personagens, vamos falar de filmes ou jogos estreantes.

Quantos personagens que você conheceu esse ano ou no ano passado você lembra?

Criar um personagem, fazer seus concept arts, um enredo para ele é relativamente fácil! Torná-lo memorável é outra coisa. Você precisa de personalidade, uma história interessante e um visual legal.

Esteja você desenvolvendo um personagem para seu romance, roteiro, videogame ou história em quadrinhos, este guia o guiará por todas as etapas para trazê-los à vida. Se ficar com dúvidas, é só deixar aí nos comentários.

Transforme seu Personagem e suas Ideias em Jogos

Você ama videogames e imagina como seria criar o seu próprio, mas a ideia de aprender programação e mudar de carreira parece um desafio distante? Com o nosso curso, nós trazemos uma proposta diferente: aprender a criar jogos no seu tempo livre, sem a necessidade de se tornar um programador ou deixar seu trabalho atual.

Imagine poder criar pequenos projetos, jogos que contam histórias que você sempre quis contar, ou simplesmente experimentar suas ideias em um ambiente divertido e sem pressões. Nosso curso é desenhado para quem acha que não tem tempo ou paciência para aprender programação do zero. Através de ferramentas intuitivas e lições que cabem na sua rotina, você vai ver que é possível sim, trazer suas ideias para a vida digital.

Não é sobre mudar de carreira; é sobre adicionar mais paixão à sua vida. E quem sabe? Talvez isso se torne mais do que um hobby. Mas se não se tornar, tudo bem também! O importante é a satisfação de criar algo seu, no seu tempo e do seu jeito.

Clique aqui para começar a transformar sua paixão por jogos em criação. Afinal, por que só jogar quando você pode criar?

Como criar um personagem interessante e memorável!

Uma das partes mais importantes de qualquer história, livro, anime, games ou qualquer coisa que você queira fazer, seja de forma profissional ou amadora por passatempo, é criar personagens relacionáveis e vívidos. O perfil do personagem é uma técnica popular para desenvolver personas interessantes para sua história.

Dependendo do projeto ou da pessoa, algumas histórias nascem de um personagem, enquanto outras começam com um enredo que, por sua vez, molda os personagens. Um perfil de personagem detalhado ajudará a moldar uma narrativa, além de fornecer um ponto de referência útil para seus traços de personalidade, história de fundo, objetivos, falhas e desafios.

Comece com um arquétipo de personagem

Um personagem pode começar como um conjunto de ideias aleatórias, traços e pontos da trama de um esboço de história, por isso é importante reunir tudo em um só lugar. Um arquétipo de personagem pode ajudar a estreitar seu foco.

Princesa peach,
Princesa Peach, a eterna inocente

Existem doze arquétipos, ou personas, comuns que reconhecemos na literatura, mitologia e na experiência humana: O Inocente, o Homem Comum, o Herói, o Fora da Lei, o Explorador, o Criador, o Governante, o Mago, o Amante, o Cuidador, o Bufão e o Sábio.

  1. O Herói: Este arquétipo representa a busca por superar desafios, enfrentar adversidades e alcançar objetivos. O herói está frequentemente associado à coragem, determinação e ação.
  2. A Donzela (ou Inocente): Este arquétipo simboliza a pureza, a ingenuidade e a vulnerabilidade. A donzela muitas vezes é retratada como alguém que precisa ser protegido ou resgatado.
  3. O Sábio (ou Mago): Este arquétipo representa o conhecimento, a sabedoria e a busca pela verdade. O sábio é geralmente retratado como alguém que orienta e aconselha os outros.
  4. O Explorador (ou Forasteiro): Este arquétipo está ligado à busca por aventura, descoberta e novas experiências. O explorador representa o desejo humano de expandir fronteiras e explorar o desconhecido.
  5. O Rebelde (ou Fora da Lei): Este arquétipo desafia as normas sociais e as convenções estabelecidas. O rebelde muitas vezes representa a liberdade, a independência e a busca pela autenticidade.
  6. O Amante: Este arquétipo está ligado ao amor, à paixão e à conexão emocional. O amante representa a busca pelo prazer, pela intimidade e pela realização emocional.
  7. O Criador (ou Artista): Este arquétipo está associado à criatividade, à expressão pessoal e à originalidade. O criador busca trazer novas ideias, formas e beleza para o mundo.
  8. O Governante (ou Rei): Este arquétipo representa o poder, a autoridade e o controle. O governante é muitas vezes retratado como alguém que governa com justiça e lidera com sabedoria.
  9. O Cuidador (ou Mãe): Este arquétipo está ligado ao cuidado, à compaixão e à proteção. O cuidador representa o desejo de nutrir e apoiar os outros.
  10. O Bobo (ou Palhaço): Este arquétipo simboliza a espontaneidade, o humor e a irreverência. O bobo muitas vezes desafia as expectativas e traz leveza para situações sérias.
  11. O Mestre (ou Mentor): Este arquétipo representa a orientação, o ensinamento e o desenvolvimento pessoal. O mestre ajuda os outros a aprender e crescer, oferecendo sabedoria e orientação.
  12. Homem Comum (ou “O Povo”): O Homem Comum representa a pessoa média, com suas características e comportamentos típicos dentro de uma determinada cultura ou sociedade.

Os arquétipos fornecem diretrizes para comportamentos, emoções e ações. Por exemplo, o Explorador é naturalmente curioso, inquieto e levado a ultrapassar limites, como o detetive Sherlock Holmes ou Indiana Jones. Experimente com seu arquétipo – dê a ele camadas ou até mesmo transforme-as de um para outro à medida que a história avança.

Adicione características específicas

Depois de definir um arquétipo inicial, você pode começar a moldar o personagem e torná-lo original. Considere a conexão emocional entre seu público e seu personagem e trabalhe para o resultado desejado. Você pode descobrir que mudar a idade e o gênero de um personagem pode levar a respostas muito diferentes do seu leitor.

Pense nisso como se você estivesse montando seu personagem em um jogo. Primeiro você escolheu a classe básica dele. Agora, é hora de distribuir os pontos de atributo. Ele será bom em força? Sabedoria? Usa armas de uma mão ou duas? Aqui você começa a pensar nisso.

Construa a história de fundo

A história de fundo do seu personagem descreve a jornada que eles fizeram até este ponto. Ele permite que você explore seus medos, fraquezas e motivações e defina seu propósito. Você pode explicar os métodos e avaliações do personagem – por que eles agem da maneira que agem, as escolhas que fazem e como isso leva o indivíduo adiante. Eles estão progredindo em direção ao seu objetivo ou piorando as coisas?

Todos nós temos uma história de fundo, e seus personagens fictícios também precisam de uma. Mergulhe na vida de seus personagens e aprofunde suas histórias. Mesmo que a maior parte não chegue à página, a história de fundo de um personagem o ajudará a descobrir o que o motiva e informará suas decisões na história para realmente completar o personagem! Dê a ele uma personalidade que vá além da história em si, mesmo que alguns aspectos de sua personalidade não entrem na história (pelo menos no primeiro momento), mas ajudarão a explicar o motivo das decisões que eles tomam.

Dê a eles peculiaridades e falhas

Superman em fortnite
Superman parece infalível, mas também tem seus problemas

Seu personagem provavelmente tem algumas contradições que o tornam um pouco fora do comum ou algumas falhas de carácter que podem torná-lo mais humano. Se um personagem é muito simplista, pode parecer clichê. Falhas de personagem, como excesso de confiança, impaciência ou imprudência, podem adicionar novas dimensões a um herói e fazê-lo se sentir mais relacionável.

Para criar personagens críveis, crie uma personalidade para seus personagens principais e secundários com base em características de pessoas reais – isso o ajudará a criar um personagem redondo e multidimensional com traços de personalidade e peculiaridades reconhecíveis.

Mesmo aqueles personagens que pensamos serem “perfeitos” tem suas falhas. Por exemplo? Podemos citar a vulnerabilidade a kryptonita do “escoteiro” Superman, mas também podemos dizer que ele tem algumas falhas em relação as suas emoções que o deixam pensando sobre qual é o seu lugar no mundo e como ele deve usar seus poderes (quer dizer, isso pelo menos em filmes, porque nas HQs ele já existe a tantos anos que nem dá pra saber mais se ele ainda tem essas dúvidas).

Dê um arco ao seu personagem

Não. Não estou falando de uma arma de longo alcance. Um personagem crível cresce e muda à medida que sua história evolui. Assim como as pessoas reais, eles se adaptam e respondem aos eventos da vida.

Considere onde seu personagem começa e como eles mudam ao longo do desenvolvimento da história. Como eles superam seus obstáculos iniciais? Por exemplo, eles aprendem novas habilidades, ganham uma nova perspectiva ou fazem novos relacionamentos que levam ao sucesso? De onde ele vêm e para onde ele vai e como ele está ao chegar lá! Essa é a questão.

Crie o resto de seus personagens

É importante não cair na armadilha de dar a apenas um personagem muita responsabilidade pelo drama de sua história. Trabalhe em personagens adicionais que complementem e contrastem os traços de seu personagem principal. Você pode repetir o processo acima para desenvolver todo um elenco de personagens que ajudam a dar vida ao seu romance.

Estabeleça as motivações e objetivos de um personagem. Pense na busca de Harry Potter para derrotar Lord Voldemort, alimentada pelos assassinatos de seus pais (sem contar que o Voldemort queria matar ele! Então, não era só vingança, mas também sobrevivência). Grandes personagens são movidos por uma motivação profunda e têm um objetivo que estão tentando alcançar.

Desenhar | anime, criação de personagem, curso, desenhos, mangá | guia definitivo para criar e desenhar personagens passo-a-passo | 160ea2bd harry potter foto | dicas/guias
Sem os coadjuvantes, a história fica um pouco sem graça

Crie diferentes tipos de personagens que contrastam uns com os outros. Um ajudante (pense Watson para Sherlock Holmes) ou um rival (Draco Malfoy nos livros de Harry Potter) podem ajudar a reforçar os traços, pontos fortes ou falhas do personagem principal. Se você criar um personagem estático – um arco de personagem plano que não evolui muito – contraste-o com um personagem dinâmico, aquele que sofre uma metamorfose ao longo da história.

Isso cria personagens interessantes e também cria a força motriz do personagem principal, que deve ser um dos primeiros elementos da história que você descobre, já que a ação subsequente será impulsionada por essa motivação. Evite revelar muito na primeira vez que apresentar um personagem. Revele informações pouco a pouco enquanto você conta a história – não muito diferente da forma como as pessoas se conhecem na vida real.

Escolha uma voz

Não. Não é para pensar em quem vai dublar seu personagem! Calma lá! A questão é: Quem vai contar a história? O ponto de vista em primeira pessoa permite que um personagem, geralmente o personagem principal, narre a história usando os pronomes “eu” e “meu”.

O ponto de vista da terceira pessoa é uma voz que está fora da ação, permitindo que o leitor saiba mais do que o personagem sobre as coisas que virão pela frente. A perspectiva do narrador determinará como as informações de um personagem são reveladas ao longo da história.

Crie conflito

O conflito é um dispositivo literário que coloca forças opostas umas contra as outras, na maioria das vezes envolvendo o personagem principal. Existem diferentes tipos de conflitos que afetarão as decisões do seu personagem.

Por exemplo, se você tem personagens fortes, teste sua determinação colocando-os contra algo que revele suas fraquezas. Um conflito pode ser externo – crie um cara mau para enfrentar um bom personagem. Um personagem também pode ter uma luta interna quando tem que agir contra sua moral ou lidar com crenças opostas. O conflito cria tensão e é usado para levar a história adiante, forçando os personagens a tomar decisões.

Organize e refine

Depois de ter tudo o que você precisa, é hora de organizar seu conteúdo em tópicos lógicos. Não há maneira certa ou errada de fazer isso. O objetivo é tornar o perfil do seu personagem fácil de visualizar e referenciar enquanto você escreve a história.

Adicione referências visuais

Descreva a aparência física do seu personagem: cor do cabelo, olhos, estatura. Quais são seus maneirismos? Como é a linguagem corporal deles? Descreva-os para ajudar os leitores a visualizar uma imagem mais realista de seu personagem.

Mesmo se você estiver escrevendo um romance, referências visuais e inspiração podem ajudar a dar vida ao seu personagem. Existem muitos sites fantásticos onde você pode encontrar ótimas inspirações visuais gratuitamente, como o Pinterest ou o Google Images. Assim você pode começar a pensar em rabiscar o seu personagem e colocá-lo no papel. Mas, pense um pouco fora da caixa e tente evitar referências muito óbvias ou batidas.

Não precisamos de outro cara de sobretudo e óculos escuro, já temos o Neo em Matrix, e todos os anos tentam emplacar algum clone do Batman. Um Batman só está bom (embora a própria DC parece não perceber isso e faz um monte de Batgarotas, Batwing, Azrael, Batman do Futuro, Batman do passado…)

E é ai que nossa dica mais importante de hoje entra: Você sabe como criar e ilustrar o seu personagem? Afinal, não adianta muito ter ele todo planejado e bem construído em sua mente, se você não consegue passá-lo para o papel. Criar um personagem para um game, principalmente, depende muito da parte visual.

Além disso, quando você quiser levar o seu projeto, seja um jogo, livro ou HQ, você precisa ter essa parte visual para que os seus possíveis investidores consigam “ver” o potencial do seu projeto. O visual dos personagens será a primeira coisa que o público, e seus sócios em potencial, verão antes de conhecer todos esses nuances e personalidade que você deu para ele. Então, pega essa dica:

Aproveitando que estamos conversando, deixa eu te fazer um convite:

Imagine um lugar onde sua paixão por jogos se torna o alicerce de uma carreira empolgante. Imaginou? Então chega de imaginar e vem para onde isso é real: É a nossa Super-Aula ao vivo, exclusiva para entusiastas de jogos como você, que desejam dar o próximo grande passo. 

Nesta super aula do Studio Married Games, vamos juntos descobrir como transformar ideias em realidade, superar qualquer desafio técnico e explorar ferramentas que farão seus projetos ganharem vida.

Se você está procurando um sinal para começar, este é ele. Estamos preparando tudo, mas você já pode guardar um lugar para você! Tá esperando o que?

Junte-se a uma comunidade de criadores apaixonados e dê o primeiro passo em direção a uma carreira de sucesso no desenvolvimento de jogos. Seu futuro no mundo dos jogos começa com esta aula. A aventura está apenas começando. Vamos nessa? 🎮🚀

FAQ Rápido

Preciso gastar dinheiro para fazer boas ilustrações?

Inicialmente tudo oque você precisa para começar a ilustrar é uma superfície, seja um papel, folha de caderno, parede (bebês adoram) e algo para rabiscar, seja uma caneca ou lápis. Qualquer um pode fazer isso onde quiser tendo a mão as coisas mais básicas para isso.

Preciso investir em materiais como conjuntos de lápis de cor e papel especial?

Ter um material bom não fará você desenhar melhor. O melhor a se fazer é começar treinando com o que se tem em mãos e, se aparecer a necessidade, começar a investir em materiais.

Desenhar é um dom?

Não. Desenhar não é um dom! Qualquer um com treino e esforço pode desenhar tão bem ou melhor que aqueles que dizem ter um “dom”. Além disso, mesmo os que tem “um dom” se não treinarem ou praticarem, ficarão limitados ao seu traço inicial e nunca evoluirão em suas técnicas.

É possível viver como um desenhista?

Atualmente é muito mais fácil viver de arte do que há alguns anos. Você pode fazer seus trabalhos e divulgá-los na internet para que outras pessoas possam encomendar personagens ou ilustrações, pode criar um canal de arte no Youtube ou Twitch e outras opções.

Agora, deixe ai nos comentários também se você curtiu aprender a criar seus personagens e se ficou com alguma dúvida. Aproveite também e leia mais sobre animes e mangás no nosso site.

Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200
Aprenda como enviar comandos aos personagens do seu jogo com o Signals no Godot
Saiba mais sobre os processos e mecanismos de Renderização no Blender