Dragon Age Origins ainda é bom em 2021? Saiba neste Review

Quer experimentar uma das melhores experiências de um RPG feito por uma das melhores empresas de desenvolvimento? Então veja o nosso Review de Dragon Age Origins

Imagine a cena: Você tinha acabado de lançar alguns dos melhores títulos do mercado no ramo de RPGs ocidentais. Final Fantasy era muito famoso e outros similares a ele como Dragon Quest, Chrono Trigger e alguns outros títulos que encantaram os jogadores por muito tempo, mas você conseguiu a façanha de entrar nesse mercado concorrido de RPG’s com os seus títulos como Jade Empire e Baldur’s Gate, além de ter nas costas a franquia Star Wars pára te dar um suporte, com o Star Wars: Knights of The Old Republic. Você é respeitado e amado.

Então, achando que nada poderia superar isso, você vai lá e resolve que não vai mais trabalhar com a franquia de Star Wars e quer lançar um título de ficção científica próprio e que fará ele tão bom quanto o jogo da saga dos Jedi e lança Mass Effect, que prega alguns pilares fundamentais na história do RPG ocidental e faz ainda mais sucesso e fãs, sendo aclamada como uma das maiores desenvolvedoras de jogos e pode deitar em seu “berço esplêndido” com esses títulos maravilhosos, mas, em 2009, você resolve que não está satisfeito com isso e faz história lançando Dragon Age Origins.

Tá. Não foi exatamente assim, mas a ideia é essa! A Bioware, desenvolvedora canadense que hoje está junto com outras empresas sob o leque da Electronic Arts, havia lançado diversos jogos que foram um sucesso de publico e crítica, como Mass Effect em 2007, Jade Empire em 2005 e Star Wars: Knights of The Old Republic em 2003, com muito foco em suas histórias profundas e personagens muito bem construídos, finais diferentes que são liberados com os diálogos certos e muita liberdade de escolhas para fazer o que você quisesse, além de ser pioneira em questões de diversidade e representatividade sexual. Nesse quesito, os jogos da Bioware fizeram escola.

Dragon Age Origins é o sucessor espiritual de Baldur’s Gate, que surgiu há mais de 10 anos, e é incrível ver o quão longe avançamos desde então

-- Publicidade --
Ray Muzyka, co-CEO da BioWare

Você poderia jogar como um homem ou mulher (em alguns você tinha raças diferentes, mas em questão de gênero ou era um ou outro) e poderia construir um relacionamento romântico com personagens do outro sexo, do mesmo sexo ou alguns que eram abertamente bissexuais e, nos jogos mais recentes temos até mesmo personagens abertamente transgênero.

Mas, o fato é que, lá no começo, tudo isso já estava presente nos títulos da Bioware e, entre eles, está Dragon Age Origins, que pegou todos esses elementos e os colocou em um jogo com uma história densa, sombria, impactante e recheou com combates estratégicos e pontuou de personagens inesquecíveis, diálogos interessantes e decisões que poderiam levar a sua jornada ao sucesso ou fracasso de uma grande missão ao estilo campanha épica de salvamento de todo o mundo, digna de um livro de J.R.R. Tolkein, que conseguiu vender mais de 3.2 milhões de cópias por todo o mundo (e esse número é de 11 anos atrás. Não consegui achar um mais atualizado).

Então, com 14 anos de idade, Dragon Age Origins faz jus ao legado da Bioware e é tão bom quanto os seus irmãos Mass Effect, Kotor e Baldur’s Gate? Vamos ver.

FAQ Rápido

Dragon Age Origins está disponível para quais plataformas?

Microsoft Windows, PlayStation 3 e Xbox 360.

Onde comprar as DLCs de DAO

A Versão Ultimate traz todas as DLCs.

-- Publicidade --
Como recrutar o cão Mabari?

Antes de sair do acampamento de Ferelden, fale com o tratador de cães e pegue sua missão.

É possível recrutar Leliana depois da destruição de Lothering?

Não.

Posso importar meu save para os próximos jogos?

Sim.

Existem mods para Dragon age Origins?

Sim. No Nexus Mods.

Por que o Sten de DAO não tem chifres?

Sten é um Qunari de uma variação mais próxima dos humanos. Estes são usados como diplomatas e emissários.

-- Publicidade --
Posso ter um romance com Sten?

Não.

Posso ter um romance com Wynne?

Não.

Existe tradução para o Dragon age Origins?

Existe uma tradução de fãs feita pelo site Avenger of Baldurs.

Se você acreditas nas histórias…

De acordo com o Cântico da Chantria, quando um grupo de magos orgulhosos cruzou a barreira do Imaterial, a barreira espectral que divide o mundo dos vivos e dos mortos, em busca de chegar a Cidade Dourada, eles foram expulsos pelo Criador e transformados nos distorcidos Darkspawns. Essas criaturas imundas fugiram para as Estradas Profundas dos anões e lá passam a vida procurando um Arquedemônio, o corpo adormecido de um dragão ancião que é um deus caído e corrompido.

Quando os Darkspawns encontram e despertam um destes dragões, acontece uma nova Podridão que ameaça acabar com toda a vida no mundo de Thedas. Desde os temos antigos até os dias atuais, aconteceram quatro Podridões e, se os rumores estiverem corretos, a Quinta Podridão está para começar.

-- Publicidade --

Pelo menos, é nisso que acredita Duncan, o líder dos Guardiões Cinzentos de Ferelden, e ele está convencido a persuadir o Rei Cailan Theyin de tomar as providências necessárias para combater esse mal. Porém, o rei não está levando o assunto com a seriedade devida e, embora esteja pronto para combater a horda de darkspawns que se aproxima de Ferelden, está mais interessado em ter uma batalha gloriosa ao lado dos lendários Guardiões Cinzentos e ter seu nome escrito na história como um dos grandes heróis daquele mundo do que se preparar para uma verdadeira Podridão.

E essa “batalha gloriosa” é uma que o seu cunhado, Loghain Mac Tir, não está tão disposto a lutar e arriscar os seus soldados. Nesse momento, Duncan precisa de toda a ajuda possível e, nessa jornada, ele vai em busca de recrutar um novo Guardião Cinzento: você!

Nasce o Herói de Ferelden

No começo o jogo lhe dará a escolha para três raças e alguns “começos” ou “origens” e essas “origens” definirão qual será a sua classe.

  • Você pode ser um humano (homem ou mulher para todas as raças) de origem Nobre, e ai poderá escolher entre as classes Guerreiro ou Ladino, ou um membro da Circulo dos Magos, e aí será automaticamente um mago.
  • Como um elfo, você pode ser um elfo da cidade (ou mais especificamente, das Favelas Élficas) ou um Elfo Dalishiano (um elfo selvagem que vive em tribos) e aí será um Guerreiro ou Ladino ou Mago (mas no caso, você começará o jogo como o mago Humano dentro do Círculo, mas com algumas diferenças nos diálogos).
  • Como anão, você poderá ser um anão nobre ou anão plebeu e pode ser um Ladino ou guerreiro. Anões não podem ser magos, pois eles não “sonham” e por isso, não se conectam ao Imaterial.

Cada origem faz o game começar em um local e com um plot diferente, dando aos personagens motivações diferentes para embarcar na jornada (alguns são por vingança outros por busca de respostas e etc), mas em todas, após um evento trágico que muda a sua vida, você encontrará Duncan que diz que está naquele lugar em busca do candidato mais adequado para se tornar um Guardião Cinzento e recruta o personagem, levando ele para o acampamento de guerra em Ferelden, onde você participará do ritual de iniciação.

Este ritual envolve sair pelos arredores do acampamento e conseguir o sangue dos Darkspawns. Você é acompanhado de dois outros candidatos ao posto de Darkspawn e um Guardião em treinamento, Alistair. Além do sangue, Duncan pede que vocês vão até uma antiga fortaleza dos Guardiões que está abandonada para recuperar documentos importantes. A jornada não é longa e, na fortaleza, vocês são abordados pela infame Bruxa da Floresta, Morrigan, que diz que guardou os documentos antes que os monstros o encontrassem e entrega ao seu personagem.

-- Publicidade --

Quando você retorna ao acampamento e inicia o ritual de iniciação, você deve beber o sangue dos darkspawns, para criar a “Ligação” com eles. Durante a Primeira Podridão, os humanos descobriram que beber o sangue dos monstros dava a eles a imunidade a Corrupção (uma doença mortal causada pelo contato com os darkspawns) e criava um laço com os monstros, permitindo que eles soubessem quando os darkspawns estavam próximos entre outras vantagens na luta contra eles.

Ao concluir o ritual, você será levado a presença do Rei Calian que explicará o plano de ataque contra os monstros. Enquanto Calian e Duncan atacam, você e Alistair devem subir em uma torre e acender um farol para sinalizar a Loghain quando ele deve atacar com o seu exército. Mas, como Loghain não está com vontade de lutar, quando você acende o farol ele se retira do campo de batalha e nenhum soldado aparece. As forças de Calian e os Guardiões Cinzentos são derrotados e tudo parece perdido para vocês.

Mas, por algum milagre, vocês despertam na cabana da Bruxa da Floresta, junto com a mãe dela, a maga Flemerith, que diz a você que os documentos que você resgatou são antigas promessas feitas pelos elfos, anões, magos e humanos de Redcliff fizeram aos Guardiões Cinzentos de lutar ao lado deles quando fossem convocados.

A última esperança de Ferelden agora é que você, Alistair e Morrigan (contra a vontade dela) viagem até esses povos e cobrem deles a promessa feita aos Guardiões e se juntem a você em um exército para parar a nova Podridão. E essa jornada não será fácil e cada um tem seus próprios problemas para resolver antes de se preocupar com antigas promessas.

E isso é só a cobertura desse delicioso bolo que é Dragon Age (não, não é uma cebola. É um bolo), pois cada aspecto do mundo tem histórias profundas e complexas, como o Círculo, os Magos, a Chantria, os Templários e o resto que acompanha esse universo.

-- Publicidade --

Companheiros inesquecíveis

Nessa jornada, além de Alistair e Morrigan, você encontrará personagens marcantes e inesquecíveis, como:

Wynne, zevran, shale, leliana,ogren, sten (com mods), morrigan e alistair
Wynne, Zevran, Shale, Leliana,Ogren, Sten (com mods), Morrigan e Alistair – As armaduras na imagem são mods
  • Leliana, uma barda (que no mundo de Ferelden está mais para uma espiã assassina do que musicista) que deseja se juntar a você pois ouviu o Criador em pessoa mandando que ela fizesse isso;
  • Sten, um guerreiro orgulhoso, mas estoico, do povo Qunari profundamente arregimentado em seus valores e costumes, que frequentemente questiona os costumes de outras raças;
  • Oghren, um guerreiro anão mal educado cujo amor pelo álcool só se compara à sua inclinação para a violência física e lealdade aos amigos;
  • Wynne, um membro sênior do Círculo Ferelden dos Magos, uma figura materna para o grupo e uma poderosa curandeira;
  • Zevran, um assassino elfo libertino que adora tesouros, sexo e insinuações;
  • Um leal cão de guerra da raça Mabari, que o jogador pode nomear e usar como membro do grupo no combate;
  • Com o DLC The Stone Prisoner instalado, Shale, um Golem sarcástico com uma ornitofobia (medo de pássaros) moderada também está disponível como uma companheira opcional;
    Além desses, ainda há um companheiro secreto que pode ou não se juntar ao seu grupo;

Na DLC Awakening, além de Ogren que volta ao jogo, você terá como companheiros:

  • Anders, um mago apóstata que busca refúgio longe da Torre dos Magos (e você vai ouvir falar muito dele no futuro);
  • Nathaniel Howe, um assassino e filho de Arl Rendon Howe do Origins;
  • Velanna, uma Maga Dalishiana exilada de seu clã que detesta humanos;
  • Sigrun, uma anã e membra da Legião dos Mortos – um grupo de anões que luta contra darkspawns até a morte;
  • Justice, um espírito preso no corpo de um Grey Warden falecido.
Velanna, nathaniel, ogren (sim, ele tá de volta), uma warden maga, anders, sigrun e justice
Velanna, Nathaniel, Ogren (sim, ele tá de volta), uma Warden maga, Anders, Sigrun e Justice

Eles tem suas próprias motivações e vão revelando mais sobre seus passados a medida que você faz amizade com eles, permitindo que, em algum momento, você faça uma missão especial de lealdade que abrirá mais rotas e possibilidades de interações com eles, até mesmo, o romance. Leliana e Zevran são bissexuais e podem ter um romance com o seu personagem sendo homem ou mulher de qualquer raça. Alistair só se relaciona com Guardiãs mulheres e Morrigan apenas com os Guardiões homens, de qualquer uma das raças. Sten, Ogren e Wynne não são romanceáveis.

Construir um relacionamento sólido com os personagens é essencial para a sua aventura, pois, dependendo do quão forte a sua amizade é com eles, eles podem ou não te trair, abandonar, morrer ou sobreviver ao longo da jornada, e tudo isso influência no final da aventura. É recomendado que você interaja ao máximo com eles e consiga o máximo de amizade possível com todos, pois isso abrirá milhares de histórias, diálogos e situações que tornam Dragon Age uma das melhores séries de RPG dos videogames.

Requisitos mínimos e recomendados

Dragon Age Origins é um game de 14 anos atrás então não será um problema para nenhum PC gamer atual rodá-lo com suas configurações máximas.

-- Publicidade --

Requisitos Mínimos

Sistema Operacional: Windows XP (SP3) ou Windows Vista (SP1) ou Windows 7
Processador: Intel Core 2 Single 1.6 Ghz Processor (ou equivalente) or AMD 64 2.0 GHz Processor (ou equivalente) Memória: 1GB (1.5 GB Vista e Windows 7)
Memória: 1GB (1.5 GB Vista e Windows 7)
DirectX: DirectX (Novembro de 2007)
Armazenamento: 20 GB HD
Som: Placa de som compatível com DirectX

Requisitos Recomendados

Sistema Operacional: Windows XP (SP3) ou Windows Vista (SP1) ou Windows 7
Processador: Intel Core 2 Duo 2.4 Ghz ou AMD Phenom II X2 Dual-Core 2.7 Ghz Processor (ou equivalente)
Memória: 2 GB (3GB Vista e Windows 7)
DirectX: ATI 3850 512 MB ou NVidia 8800GTS 512MB ou superior DirectX (Novembro 2007)
Armazenamento: 20 GB HD
Som: Placa de Som compatível com DirectX

A história é boa, mas e o jogo?

Dragon Age Origins é um RPG em que você controla um grupo de quatro personagens ao mesmo tempo, evolui eles e dá equipamentos que são encontrados ao longo da aventura, seja em baús ou em saques de monstros e inimigos derrotados. Você começa com um personagem criado por você e reúne outros personagens ao longo da aventura. O seu time é formado pelos arquétipos básicos dos RPGs e você precisa combiná-los em suas funções padrão:

  • Um causador de dano, seja um guerreiro ou mago;
  • Um tank para segurar os danos;
  • Um ladrão para desativar armadilhas e usar mecanismos;
  • Um personagem que cuide de curas;
Ogro darkspawn
Ogro darkspawn

Você tem as classes de personagem padrão: Guerreiro, mago, ladino e clérigo e, conforme passa de nível, poderá pegar classes avançadas. Um guerreiro pode se tornar um Templar (um guerreiro com foco em cancelamento de magias) ou Berserk (causa muito dano por um tempo) e Champion (dá bônus de inspiração aos aliados) ou o Reaver (um guerreiro que fica mais forte conforme mata inimigos).

Magos podem ser Arcane Warrior (combina a magia com técnicas de luta com espada), Blood Mage (usa seu HP para fortalecer a magia. Esses magos são muito importantes na história de Dragon Age), Shapeshifter (pode se transformar em animais para lutar, no caso, essa é a classe da Morrigan) e Spirit Healer (focado em curas).

Os ladinos podem focar em especializações como Duelist (ataques rápidos e alta esquiva), Bard (focados na tradição de Orlesian de espiões e assassinos, eles podem inspirar os aliados e também provocar os inimigos), Ranger (focado em ataques com arco e flecha e podem invocar animais para lutar) e Assassin (causam danos de sangramento aos inimigos).

A DLC Dragon Age Origins: Awakening ainda adiciona novas classes de prestígio, horas de jogo e novos personagens. Dá para fazer um review só sobre ele e sobre as DLCs que a versão Ultimate do game entrega. Então, se você procura algo que vá jogar por muito tempo, essa é uma compra muito segura.

-- Publicidade --

Um fator que podemos pensar é o combate e esse sim, tanto para a época quanto para hoje em dia, é o ponto mais fraco do jogo. O combate aqui é ridiculamente lento! Os fãs mais puristas dizem que isso é por causa do peso das armaduras e armas que você usa e sim, aqui o peso dos itens afeta o seu personagem no melhor estilo RPG de mesa, mas, não importa se você é um guerreiro usando uma armadura pesa e espada de duas mãos, ladrão com armadura leve e adagas ou arco ou um mago de túnica e cajado, o combate vai ser absurdamente moroso.

Primeira aparição de morrigan

Não só moroso, mas também longo e repetitivo. Claro, o combate em Dragon Age Origins usa a “câmara tática” famosa em sua série e em Mass Effect, além de outros jogos do gênero, onde você pode pausar a ação e dar ordens individuais a cada membro do seu grupo, e depois “despausar” para ver o desenrolar da ação.

Se você não quiser dar ordens na hora do combate, o jogo tem uma Tela de Táticas ricamente detalhada que você pode indicar cada ação para cada personagem em cada situação do combate (“quanto o inimigo aparece”, “quando o inimigo está com menos de 25%, 50%, 75% do HP”, “quando você está abaixo de X% de HP”) que permite fazer a estratégia que você quiser.

Agora, combine essa estratégia com a lentidão combate e comece um, vá almoçar, e quando você terminar, talvez o combate tenha acabado. E fica pior! Quando você começa o combate ou vai trocar de inimigo, o seu personagem fica rodeando o inimigo até achar um local para poder atacar o monstro. Ok que não é realista que a sua espada atravesse inofensivamente o seu companheiro para atingir o monstro, mas isso é um negócio que nunca incomodou ninguém desde o lançamento de Pong e certamente não incomodaria agora.

-- Publicidade --

Envelheceu Bem?

Sendo um game de 14 anos atrás, podemos analisar ele com o olhar da época de lançamento e com um olhar mais atual. O que, em termos de gráfico, jogabilidade e som, não seria justo, mas, falando a verdade é que, nessa parte, o game envelheceu relativamente mal. Os gráficos, principalmente dos personagens, estão um pouco fracos. Claro que eles nunca tentaram ser realistas nos rostos dos personagens e as caras e bocas que eles fazem condizem bem com as expressões que querem passar, mas, se comparado com o que temos atualmente, está tudo muito “borrachudo”.

O corpo dos personagens também parece estranho. É como se eles fossem muito largos, braços muito afastados do corpo. Pernas que dão a impressão de que eles andaram a cavalo por muito tempo e estão meio afastas demais. Como se fosse assim para caber a armadura deles, sem dar “clipping” (quando uma parte do corpo fica “atravessando” um objeto que supostamente deveria ser sólido) e, de fato, usando as armaduras eles parecem legais. O caminhar deles também é muito “robótico”, como se fosse uma marchinha perfeitamente sincronizada.

Não fique tão dura, pode relaxar um pouco
Não fique tão dura, pode relaxar um pouco

Claro, isso tudo é só um problema apenas se comparado ao que temos hoje. Olhando para um jogo da época do lançamento, Dragon Age Origins não era nem o melhor ou o pior. Se compararmos com Batman Arkham Asylum, Assassin’s Creed II ou Uncharted 2, os personagens de Dragon Age Origins podem parecer meio “travadões”, mas, são estilos de jogos bem diferentes e nem o Batman ou o Ezio ficavam sem suas armaduras, então, não dá para dizer que a modelagem de DAO era pior do que a deles. Era bem diferente apenas e tinha outros propósitos.

No quesito som, as músicas são maravilhosas e não há nada a ser questionado aqui. O tema principal de Dragon Age Origins chega a arrepiar quando você a escuta. Além disso, as músicas são perfeitamente executadas conforme os momentos. Seja no combate ou nas cenas românticas, a trilha sonora colocará você no clima certo para apreciar aquele momento. A canção “I Am The One”, escrita por Inon Zur e Aubrey Ashburn e interpretada por Aubrey Ashburn, ganhou “Melhor Canção Original – Video Game” no Hollywood Music in Media Awards & Conference show realizado em 19 de novembro de 2009.

Além disso, a música do jogo é mais um motivo para você cultivar o máximo de amizade que você puder com os companheiros, pois se você tiver a amizade de Leliana, ela cantará para você.

-- Publicidade --

Afinal, é bom ou não?

Se tudo o que eu disse até agora não te convenceu que o game é bom e muito bom, então, talvez um argumento que te faça encarar uma jornada de mais de 30 horas de gameplay seja o fato de que ele está praticamente todos os dias em promoção, seja na Steam ou na Origin, você poderá comprar esse game em sua versão Ultimate, com todas as DLCs, por menos de R$ 30. Coloque ele na sua lista de desejos e espere.

Mas, se você colocar de lado os gráficos um pouco datados (e se procurar, encontrará mods que resolvem esse problema) e o combate arrastado (também tem mods que aceleram o combate), você terá um mundo maravilhoso, repleto de histórias e personagens inesquecíveis, que vão te cativar para sempre. Jogue o Dragon Age Origins e você não vai demorar muito a ir atrás de Dragon Age 2 e Dragon Age Inquisition. Você provavelmente irá atrás dos livros e HQs e talvez até do RPG de Mesa, pois é muito improvável que a história e o mundo desse jogo não te cative.

A palavra certa é: Para os fãs de RPG, Dragon Age Origins é obrigatório e te fará terminar o game e ficar ainda algum tempo tentando absorver tudo o que aconteceu e lamentar o fato de que a Bioware se vendeu a um sistema que a fez lançar um game como Anthem e perder aquele selo de confiança total dos players (da mesma forma que a CD Projekt Red perdeu ao lançar Cyberpunk 2077).

Onde Comprar?

Steam: R$ 59,00 (padrão) R$ 89,00 (ultimate)
Origin: R$ 29,50 (padrão) R$ 59,33 (ultimate)
GOG: R$ 104,19 (ultimate)
XBox: R$ 69,00

-- Publicidade --
Dragon age origins
Dragon Age Origins

Dragon Age Origins

Gráficos
Música
Jogabilidade
Diversão

Ficha Técnica

Desenvolvedor: Bioware
Distribuidor: Electronic Arts
Plataformas: Microsoft Windows, PlayStation 3, Xbox 360

Pontos Fortes:
História incrível;
Personagens inesquecíveis;
Trilha sonora atmosférica e marcante;

Pontos Fracos:
Combate muito arrastado;
Gráficos envelheceram mal;
O jogo acaba;

4.9

Agora, deixe nos comentários: Gosta da série Dragon Age? Jogou o Origins? O que você decidiu no final? Aproveite e leia mais reviews no nosso site.

-- Publicidade --
Avatar of paulo fabris

Paulo Fabris é um jornalista, escritor, RPGista, gamer, cosplayer, nerd e fã de animes desde a época da TV Manchete.