Para Solteiros: 10 Filmes que Irão Fazer Você Curtir a Solteirice

Ah, o 12 de junho, aquele dia especial para você ficar ainda mais pertinho daquela pessoa que ama. Mas, e como ficam os solteiros? O que fazer para aplacar a solidão após um dia povoado por casais felizes? Então, aí vai uma lista com 10 filmes para você curtir e aproveitar a solteirice, porque é sempre bom lembrar que não é preciso estar comprometido para ser feliz!

Filmes Para Solteiros

Veja também: 10 filmes para assistir com seu amor

Para que se afundar nos romances, se você pode assistir um bom filme onde você mesmo se basta para ser feliz? Algumas coisas só podem ser feitas por quem está sozinho, e muitas vezes é melhor estar só, do que mal acompanhado! Sim, é uma frase brega e clichê, mas é formada pela mais pura verdade.

Então confira filmes que passam longe do romance brega, e que vão elevar sua auto-estima ao infinito!

500 dias com ela

Capa de 500 dias com ela, mostra o protagonista com uma camiseta com várias fotos do seu relacionamento | filmes para solteiros
Quando um superromântico encontra o que imagina ser o amor da sua vida. Fonte: AdoroCinema

“Ah, mas você não disse nada de romance e começa justo com um?” Bom, 500 dias com ela (em inglês, 500 Days of Summer, fazendo uma alusão ao nome de uma das personagens principais, Summer) não é bem o seu romance água com açúcar que vai te fazer querer um amor pra chamar de seu.

-- Publicidade --

Pelo contrário, o filme mostra que nem sempre os relacionamentos amorosos são a melhor escolha. Para começar, temos um romance do ponto de vista masculino (algo que, ao meu ver, é pouquíssimo explorado no cinema, e quando o é, é feito grotescamente). Nele, veremos Tom se apaixonar perdidamente por Summer. Sim, quando eu digo perdidamente eu realmente quero dizer isso, o bicho fica perdidinho no amor.

E Tom não é daqueles homens grossões que veem a mulher como objeto de desejo, para usar e abusar. Tom é um cara diferenciado, que só quer amar e ser amado na mesma medida. Awn, que fofo, não é? Pois é, mas aí que entra um porém: Summer não está na mesma página do livro do amor que ele. Ela tem visão e objetivos diferentes dos dele em relação ao amor.

E as diferenças só fazem crescer, tornando o relacionamento cada vez mais difícil. A proposta do filme é trazer uma visão mais realista sobre o amor. E vai fazer você ter muito cuidado ao escolher alguém e, principalmente, ter expectativas em cima desta pessoa. 500 dias com ela conta como um relacionamento pode dar errado, e não ser tão perfeito quanto os filmes por aí pintam. É um filme perfeito para curtir o fato de estar sozinho.

Trailer:

Comer, Rezar e Amar

Coma de comer, rezar e amar, mostra julia roberts comendo e se apaixonando | filmes para solteiros
Uma viagem libertadora em prol do autoconhecimento. Fonte: AdoroCinema

Se você costuma olhar as estantes de livros pelas lojas por aí, provavelmente já viu este nome estampado em um dos livros. Isso porque ele figurou muito tempo entre os mais vendidos, e fez muito sucesso após seu lançamento. Mas pouco se ouviu falar sobre o filme que adaptou esta história autobiográfica.

-- Publicidade --

Por que estou recomendando este livro para solteiros no dia dos namorados? É simples, Comer, Rezar e Amar trata de autoconhecimento e autossuficiência. É uma jornada profunda com seu eu interior para se enxergar e compreender melhor.

Elizabeth tem tudo que uma pessoa pode querer na vida, um casamento, um lar, um bom emprego (ok, meio conservador, mas deu pra entender o ponto). Mas ela não se sente feliz e realizada, pelo contrário, está perdida e confusa.

Ela então, toma uma decisão: deixar tudo para trás e embarcar em uma viagem para se encontrar. Em sua aventura, ela passa pela Itália (comer), Índia (rezar) e Bali (amar). Sim, o filme até tem romance em sua história, mas isto está longe de ser o foco principal do roteiro, e você poderá aprender muito com ele.

Comer, Rezar e Amar está disponível na Netflix.

Trailer:

-- Publicidade --

Mesmo se nada der certo

Keira knightley e mark ruffalo lado a lado encostados em um carro | filmes para solteiros
Um filme sobre um homem e uma mulher que se encontram, mas não para viver um romance. Fonte: AdoroCinema

“Seremos todos estrelas perdidas, tentando iluminar a escuridão?” Você já ouviu essa música. Ela concorreu ao Oscar em 2015, mas infelizmente perdeu o prêmio. O título? Lost Stars, de Adam Levine, que aliás, estreou nos cinemas com um papel neste filme.

E sim, faz sentido eu citar a música porque ela é parte da trilha sonora do filme. Com um pouco de clichê, Mesmo se nada der certo conta a história de duas pessoas que se encontram através da música. Aham, você já viu isso antes. Mas a sacada genial da obra está no que acontece depois. Vamos do começo.

Gretta é inglesa, mas se muda para Nova Iorque por conta de uma oportunidade para seu namorado. O que acontece, é que esse relacionamento termina, e ela se vê sozinha em um país desconhecido. Como é cantora, ela começa a cantar em bares para ganhar a vida. E é em uma dessas noites que o caminho dela se cruza com o de Dan, um produtor musical em decadência, mas que vê nela potencial de se tornar uma estrela.

E é a batalha dos dois em busca do sucesso, mas sem passar por cima de suas crenças do que é correto e justo, que Mesmo se nada der certo se centra. Não só profissionalmente, os dois irão crescer muito pessoalmente nesta jornada, que vai buscar corrompê-los, assim como acontece na vida real.

Esse é um daqueles filmes que trata os personagens como pessoas reais, com as quais você consegue se identificar, e, acima de tudo, traz situações reais à história, sem os floreios e embelezamento que o cinema costuma trazer.

-- Publicidade --

E mais do que tudo, o que chama a atenção em Mesmo se nada der certo é o elenco. Como já dito, Adam Levine, vocalista da banda Maroon5, participa do filme. Os personagens principais, por sua vez, são interpretados por ninguém menos que Keira Knightley (a eterna Elizabeth, em Piratas do Caribe e Orgulho e Preconceito) e Mark Ruffalo (sim, o Hulk).

Só pelo elenco, você já devia ter se convencido a assistir. Mas aí vai mais um motivo: é um prato cheio pra quem gosta de música. Mas calma, não é um musical onde as pessoas começam a cantar do nada no meio da rua. É um filme centrado na música e na produção musical em si.

Mesmo se nada der certo está disponível na Netflix.

Trailer:

Como ser solteira

Capa do filme, mostra as 4 amigas sentadas felizes | filmes para solteiros
O guia definitivo, ou quase. Fonte: AdoroCInema

Bom, acho que o título dispensa explicações, certo? Nada melhor do que uma comédia sobre homens e mulheres vivendo sua solterice no máximo! Comprometimento amoroso? É, eles até podem tentar, mas muita coisa vai dar errado.

-- Publicidade --

Assim como o título sugere, o filme usa e abusa de clichês sobre ser solteira e aproveitar a vida como se fosse o seu último dia.

O filme segue a história de quatro mulheres, sendo elas: Alice, a personagem principal que termina um namoro de anos para poder se conhecer melhor e aproveitar a vida, Robin, a solteira-raiz, baladeira e aproveitadora de noitadas, que vai “ensinar” a Alice como viver “melhor”, Meg, a irmã de Alice, médica que rejeitava a ideia de ser mãe, mas por algum motivo vai mudar de ideia, e Lucy, que procura sua alma gêmea através de sites e aplicativos de namoro.

O que você vai ver durante os 110 minutos de filme é exatamente essas quatro mulheres vivendo da maneira que acham correto para curtir a vida. E sim, tem romance no filme. Até porque ser solteira não é tudo na vida.

Os destaques ficam com a presença de Rebel Wilson, figurinha já carimbada em vários filmes de comédia, conhecida principalmente por seu papel como Amy Gorda na série de filmes A Escolha Perfeita, interpretando Robin, e Dakota Johnson, a Anastasia de 50 Tons de Cinza, no papel de Alice. É interessante a química que essas duas apresentam na tela.

Trailer:

-- Publicidade --

Alguém especial

Capa do filme, mostra as três amigas deitadas lado a lado | filmes para solteiros
O que fazer quando seu relacionamento de nove anos dá errado? Fonte: AdoroCinema

Sim, sim. Mais um filme que tem tudo para ser “um grupo de amigas curtindo a vida indo a festas e etc”. Mas calma, não desista ainda! Porque esse aqui vai enganar os desavisados. Ele é muito mais do que isso.

Jenny é a nossa personagem principal da vez. Ela recebe uma proposta de emprego em outra cidade e terá que se mudar. Mas, para isso, ela precisa terminar seu namoro de nove anos. Ai. Imagine o que são nove anos de história construída juntos, que termina assim, da noite para o dia. É, ela provavelmente vai ficar destruída.

E então, amigas ao resgate! Blair e Erin se juntam a ela para dar o “ombro amigo” e criarem, juntas, grandes experiências que superem a negatividade do término recente de Jenny, e claro, uma boa despedida antes do novo começo.

É, eu sei. E eu já disse isso também, parece mais um clichê. Mas confie em mim, você vai se surpreender se ceder seu tempo para esta obra. Alguém Especial é sobre compreender como é estar sozinha e por que isso é tão importante. Ao final do filme, você terá entregue suas risadas e lágrimas para Jenny e suas amigas, mas também se sentirá empoderada e especial.

Alguém especial é uma produção na Netflix e está disponível na plataforma.

-- Publicidade --

Trailer:

Megarrromântico

Capa do filme, mostra a protagonista envolta por rosas | filmes para solteiros
E se sua vida virasse uma comédia romântica? Fonte: AdoroCinema

Mais um filme de Rebel Wilson. Aqui, ela interpreta a personagem principal, Natalie. Esse é para você que está absolutamente cansado/a das comédias românticas, pois é uma sátira total ao gênero.

Natalie odeia comédias românticas, ela é uma cética quando o assunto é romance, o que é o verdadeiro oposto de sua colega de trabalho, uma romântica de carteirinha. Um belo dia, ao ser assaltada, ela acaba inconsciente. Quando acorda, ela se vê presa em um mundo de exatamente o que ela mais detesta: uma comédia romântica.

Megarrromântico é extremamente divertido, fazendo piada com os maiores clichês das comédias românticas, e comparando-as com a realidade cruel da vida real. No fim das contas, é mais um filme sobre amor próprio e autoconfiança, que mostra que as oportunidades podem estar ao nosso alcance, basta erguer os olhos e olhar em volta para enxergá-las.

Megarrromântico é uma produção da Netflix e está disponível na plataforma.

-- Publicidade --

Trailer:

Solteiramente

Capa do filme, mostra as duas amigas com roupas de festa felizes | filmes para solteiros
Um mergulho no cinema sul-africano. Fonte: AdoroCinema

Sim, mais uma produção da Netflix sobre a vida de solteiro. Mas calma, eu te garanto que esse filme é diferente. Para começar, ele foge do eixo de produções EUA-Europa, trata-se de um filme da África do Sul! Isso mesmo, e eu posso até chutar que você nunca deve ter visto um filme feito neste país. Ou se já viu, parabéns, aproveite e veja mais um!

Dineo acredita que só vai encontrar a verdadeira felicidade quando casar, mas não tem sorte em seus relacionamentos amorosos. Já a sua amiga, Noni, é o estereótipo da mulher solteira que quer curtir a vida. E é a partir destes dois extremos que a história é construída.

É, não vou negar, você vai ver alguns (vários) clichês neste filme. Mas, de vez em quando nada mais confortável do que o bom e velho clichê, que já é conhecido. Apesar dos clichês, a história se monta em uma perspectiva de que nem só de curtição, e nem só de relacionamentos amorosos se vive a vida. Sim, o bom e velho, nada em excesso é bom, tudo devve ser feito (e vivido) com moderação.

Então o que vai ser visto nesse filme é o equilíbrio dos extremos, pois nem uma das duas mulheres consegue ser feliz e plena da maneira que pensava ser a correta. É uma jornada que termina, adivinhem, no amor próprio. Embora previsível, é um mergulho cultural que vale a pena ser feito, então fica aqui a dica para que você assista ao filme.

-- Publicidade --

Solteiramente é uma produção da Netflix e está disponível na plataforma.

Trailer:

Valente

Merica com um arco e flecha na mão em uma floresta | filmes para solteiros
Merida quer ser dona do próprio destino. Fonte: AdoroCinema

Aham, isso mesmo que você leu. Vai ter filme de princesa da Disney na lista SIM! Eu poderia muito bem ter colocado A Princesa e o Sapo nesta lista (que aliás, se não viu, corre pra ver porque ô filme bom!), mas o que me impediu de colocar este filme foram os elementos de romance dele, que são, digamos, bem fortes.

Já Valente não possui romance nenhum, por isso a minha preferência por ele neste texto. Muito pelo contrário, no filme vemos Merida, uma princesa medieval, passar pelo ritual de ser prometida para um dos príncipes dos reinos aliados de seu pai. Mas ela não quer isso, e se revolta contra seus pais, mais especificamente contra sua mãe.

Neste momento, a magia faz seu trabalho, como um bom e velho filme da Disney. Mas Merida então, sozinha, tem que descobrir como quebrar e feitiço e restaurar tudo ao que era antes. Isso tudo enquanto procura fugir do casamento. Será que ela vai conseguir?

-- Publicidade --

Valente é um bom filme sobre a força que a mulher tem dentro de si quando quer conquistar um objetivo. Para lembrar que, mesmo sozinhas, podemos ganhar o mundo.

Valente está disponível na plataforma Disney+.

Trailer:

Educação

Capa do filme, mostra os protagonistas deitados um para cada lado, com as cabeças encostadas | filmes para solteiros
“nem toda educação está nos livros”. Fonte: AdoroCinema

Contrariando mais uma vez os objetivos desta lista, Educação é um filme sobre um romance. Mas, mais uma vez, um romance que deu errado. É um filme que se passa na Londres da década de 1960.

A protagonista é Jenny, uma garota de 16 anos que não vê a hora da vida adulta chegar. E a oportunidade de vivê-la vem na forma de um homem: David. Certo, temos um problema aqui: David tem quase o dobro da idade de Jenny. Sim, sim, eu sei. Acende-se o sinal de alerta. Mas afinal, lembre-se que vamos falar de um romance que deu errado.

-- Publicidade --

David introduz a Jenny tudo que ela sonhava e um pouco mais, e a faz desistir de sua educação e futuro pelo relacionamento. Mas, o que ela vai descobrir sobre seu “príncipe” a deixa chocada e sem rumo.

Educação não é um filme bom e feliz sobre como crescer e encontrar o seu amor. É um filme que trata de como o “amor” pode ser traiçoeiro e enganar as pessoas. Pode ter certeza que você vai ficar mais do que feliz com a solteirice após acompanhar o relacionamento entre Jenny e David. E, ficar de olhos abertos em relação aos seus interesses amorosos.

Trailer:

Legalmente Loira

Capa do filme, mostra a protagonista com suas roupas estravagantes e livros na mão, enquanto pessoas a encaram no fundo | filmes para solteiros
Legalmente Loira é sobre ir além das aparências. Fonte: AdoroCinema

É, eu não podia deixar essa obra-prima de fora! Eu sei, você provavelmente já viu este filme. Mas, o que é bom de verdade é sempre bom rever! E eu, pelo menos, nunca vou me cansar de Legalmente Loira.

Elle Woods é a heroína da vez. Ela é estudante de moda, a típica patricinha. E quando eu digo “típica”, pode pensar em qualquer estereótipo do tipo que Elle vai estar incorporando-o. Chega a doer os olhos a quantidade de rosa que a cerca. Acredite. Mas não deixe isso te fazer desistir do filme, de maneira nenhuma.

-- Publicidade --

Bom, como toda boa patricinha, Elle tem um namorado rico. Mas tudo rui quando, ao pensar que será pedida em casamento, ele quer terminar o relacionamento. Tudo isso por querer alguém mais “séria” em sua vida. Para se provar ser digna do homem que ama, ela decide então ir para a mesma faculdade de direito que ele, e se mostrar mais “séria”.

Sim, tudo começa com a vontade dela de se provar para o homem que ama. Brega. Breguíssimo. Mas é aí que as coisas começam a ficar boas. Pois ela prova que aparência não é tudo nessa vida, e, mesmo sendo praticamente uma Barbie em tamanho real, ela pode ser inteligente e, bem, utilizando de novo a palavra, “séria”.

No fim das contas, trata-se de um filme maravilhoso sobre empoderamento. A trajetória de Elle na faculdade de direito é cheia de percalços, como você já pode imaginar. Mas que dá aquele gostinho bom ao ver ela superando tudo e, mais do que isso, sem deixar de ser quem ela é para alcançar seus objetivos, ah, é lindo demais.

Elle foi o papel mais destacado da carreira de Reese Witherspoon, que venceu um Oscar de Melhor Atriz em 2005 pelo filme Johnny & June. Legalmente Loira fez tanto sucesso que recebeu uma continuação em 2003, dois anos após o lançamento do primeiro. Há ainda expectativas para um terceiro filme, que será lançado em 2022.

Trailer:

-- Publicidade --

Bônus – Felicidade por um Fio

Capa do filme, mostra a protagonista só de rosto, careca, envolta por flores, pente e uma maquininha de cabelo | filmes para solteiros
Felicidade por um fio é um filme sobre amor próprio que começa pelo cabelo. Fonte: AdoroCinema

Pode dizer: você já esperava que eu fosse colocar um bônus. A rainha da indecisão como sou, nunca consigo escolher o número certo de filmes para indicar. E eu incluí este como bônus porque ele fala menos sobre a vida de solteira e mais sobre amor próprio e autoconfiança.

Tá, eu falei o texto todo sobre amor próprio e autoconfiança. Mas não é disso que se trata estar solteiro/a? É se bastar, e se amar acima de tudo e de todos. E isso também serve para quem está em um relacionamento. Antes do outro, a si mesmo/a. E essa é uma mensagem tão importante nessa época de pandemia, pois as pessoas estão deixando de lado o amor próprio. Mas acredite: se você não se amar, ninguém, e repito, ninguém, fará isso por você.

E por isso eu trago esse filme tão bonito e cativante. E ele traz essa discussão em cima de algo que está em ampla discussão nos dias de hoje: os pretos e seus cabelos. Violet se esforça em ser perfeita, e ela acredita ter alcançado essa perfeição em sua vida, impecável da cabeça aos pés.

Mas quando as coisas começam a dar errado, ela toma uma importante decisão: raspar o cabelo, que sempre foi um dos símbolos da sua perfeição, alisado e bem arrumado. A partir daí, começando pela simbologia do cabelo, ela vai deixar de seguir o que os outros consideram ser a perfeição e seguir a vida da maneira que ela quer.

Sim, esse é um daqueles filmes que traz um calorzinho no coração, porque a gente precisa se amar, e o nosso inconsciente sabe muito bem disso. E é exatamente por isso que eu termino essa bela lista de filmes para aproveitar a vida solteiro/a com, isso mesmo, um romance. Mas não um romance entre duas pessoas, e sim um romance de uma pessoa com ela mesma, o melhor de todos.

-- Publicidade --

Felicidade por um fio é uma produção Netflix e está disponível na plataforma.

Trailer:

E aí, o que achou das minhas sugestões de filmes para aproveitar a vida sozinho/a (ou, se quiser assistir com seu par, fique a vontade, porque se amar não é só para os solteiros)? Gostou dos filmes? Ou tem algum que você acha que deveria estar na lista? Tipo Curtindo a Vida Adoidado, Se Beber, Não Case, American Pie, para citar alguns clássicos, mas esses você já deve ter visto.

-- Publicidade --
Avatar of ane caroline medeiros

Jornalista, 26 anos. Ama ler e escrever e sonha um dia poder mudar as pessoas com suas palavras. Isso, claro, com uma música bem legal de BG!