Em nova Ação Blizzard é acusada de Intimidar Funcionários

A Activision, também contratou uma empresa de advocacia conhecida por “esmagar sindicatos”, agora a Blizzard é acusada de intimidar e coagir seus funcionários

Uma nova ação foi movida contra a Activision Blizzard, empresa criadora de jogos como Overwatch, World of Warcraft e Heartstone, e mais uma vez por seus próprios funcionários, que acusa a empresa de usar intimidação e “táticas coercitivas” contra os esforços para melhorar as condições de trabalho.

Conforme relatado no site Protocol, a ação foi movida pela Communications Workers of America (CWA) – em nome dos funcionários da Activision Blizzard como parte do coletivo “A Better ABK”, que tem se organizado para melhores condições de trabalho. Isso inclui discutir abertamente a discrepância salarial e melhores condições de trabalho, principalmente para as funcionárias, que relataram vários casos de assédio (incluindo o sexual).

A nova ação apresentada ao National Labor Relations Board alega que a Activision Blizzard usou “táticas coercitivas” para prejudicar a organização dos funcionários, o que seria uma violação das leis trabalhistas federais. As denúncias incluem a empresa dizendo aos funcionários “eles não podem falar ou comunicar sobre salários, horários e condições de trabalho” e “eles não podem se comunicar ou discutir as investigações em andamento sobre salários, horários e condições de trabalho”.

Se o NLRB decidir a nosso favor, a decisão será retroativa e abriremos um precedente de que nenhum trabalhador nos Estados Unidos pode ser intimidado por falar sobre intimidação e coerção”, escreveu um porta-voz do grupo no Twitter.

-- Publicidade --

“Estamos muito inspirados pela bravura dos trabalhadores da ABK e sempre estaremos ombro a ombro com os trabalhadores que lutam contra o assédio, agressão e discriminação”, disse o diretor da organização nacional da CWA, Tom Smith, em um comunicado à imprensa.

“A gerência poderia ter respondido com humildade e disposição para tomar as medidas necessárias para lidar com as condições horríveis que alguns trabalhadores da ABK enfrentaram. Em vez disso, a resposta da Activision Blizzard às atividades justas dos trabalhadores foi vigilância, intimidação e contratação de notórios destruidores de sindicatos”.

Blizzard é acusada de Intimidar Funcionários e Muito Mais. Veja

Desde o processo do Departamento de Fair Employment and Housing da Califórnia contra a Activision Blizzard, que alegou assédio sexual generalizado, discriminação e uma “cultura de trabalho para ‘meninos de fraternidade’ (algo que poderia ser traduzido como ‘Clube do Bolinha’), a empresa tomou medidas para mudar, o que resultou na saída de vários membros seniores da equipe, incluindo o chefe de RH da Blizzard. Algo que afeta até mesmo alguns jogos da empresa e envolve a mudança de nomes de personagens, como o McCree de Overwatch.

Em uma mudança que a empresa está descrevendo como “um local de trabalho mais inclusivo”, a Activision Blizzard também anunciou a contratação de Julie Hodges – vice-presidente sênior, RH corporativo e compensação, benefícios e aquisição de talentos da The Walt Disney Company – como seu novo chefe Policial.

-- Publicidade --
Blizzard é acusada de intimidar
Blizzard cada vez mais enrolada

Não consigo pensar em pessoa melhor para se juntar à nossa equipe e ajudar a liderar nosso compromisso contínuo com um ambiente de trabalho inclusivo”, disse Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard. “Julie é a líder experiente de que precisamos para garantir que sejamos a empresa de entretenimento mais inspiradora, justa e emulada do mundo.

Hodges, que passou 32 anos na Disney, acrescentou: “Compartilho a crença da empresa de que um ambiente de trabalho deve acolher todas as perspectivas, experiências e origens”.

“Uma força de trabalho onde todos se sintam valorizados é fundamental para o sucesso do nosso negócio, assim como um ambiente de confiança, envolvente e seguro que incentiva a criatividade e a inovação e no qual todos os funcionários podem prosperar. É necessário um esforço coletivo para fazer isso, e estou ansioso para garantir que apoiaremos a diversidade de nosso talento para unir nosso pessoal e continuar a criar entretenimento incrível.”

Então, resta esperar o que virá desses novos processos e qual será o futuro da Blizzard. Deixe aí nos comentários o que você achou da nova acusação e o que você acha que acontecerá com a empresa. Aproveite também para ler mais notícias no nosso site.

Fonte: Protocol

-- Publicidade --
Avatar of paulo fabris

Paulo Fabris é um jornalista, escritor, RPGista, gamer, cosplayer, nerd e fã de animes desde a época da TV Manchete.