Você já ouviu falar em ‘metroidvania’? Trata-se de um subgênero de jogos muito querido pelos gamers. Aqui neste artigo você vai ficar sabendo mais sobre os metroidvania e conhecer alguns jogos neste estilo.

-- Publicidade --

Sobre Metroidvania

A palavra metroidvania deriva da fusão do nome de dois jogos já bem conhecidos: Metroid e Castlevania.

Os jogos desse gênero geralmente são de ação/aventura (que podem ter influências de RPG), indies, 2D, e oferecem uma dinâmica em mundo aberto, permitindo exploração do mapa, e com áreas ocultas que podem desbloquear novas missões e conquistas.

O primeiro jogo do estilo data de 1985 e se chama Xanadu: Dragon Slayer II. Xanadu é um jogo estilo RPG de ação para computadores, com combates em tempo real, e introduziu também elementos que mudam o visual do personagem.

É um jogo inovador, que quebrou recorde de vendas no Japão e inspirou diversos outros jogos como The Legend of Zelda. Tudo isso não serviu, porém, para dar nome ao novo gênero.

Em 1986 veio Metroid, para a plataforma NES (Nintendo Entertainment System), jogo que deu início à série que até hoje é considerada uma das maiores dos videogames.

Metroid segue a protagonista Samus Aran (uma das primeiras protagonistas mulher em games) em um cenário futurista de ficção científica. Conforme o andamento da história, Samus vai ficando mais forte, e descobrindo novos lugares para explorar.

Mas foi só em 1994 com o lançamento de Super Metroid que a revolução do gênero foi feita e o título se tornou referência de um estilo novo.

O termo metroidvania surgiu efetivamente em 1997 com o lançamento de Castlevania: Symphony of the Night. Apesar do estilo já ter aparecido em outros jogos da série, foi em SOTN que ele foi consolidado e melhor aprimorado, tornando-se o precursor de todo um gênero próprio.

Em 2018, houve um boom no estilo, e a partir daí foram sendo lançados diversos novos títulos metroidvania.

Quais os Elementos Principais de um Metroidvania

Para ser considerado um metroidvania, o jogo precisa ter as seguintes características:

  • Mundo aberto: mais do que pequenas fases, o jogo se ambienta em um mapa maior;
  • Exploração: é possível andar por aí, criando uma timeline própria no jogo, ou seja, as coisas acontecem na ordem que o player escolher. Em um metroidvania, o foco do jogo é a exploração, o que também gera backtracking, a volta para locais já visitados;
  • Jogo em 2D;
  • Progressão de personagem: ao longo do jogo, de alguma forma o personagem principal vai se aprimorando e ficando mais forte, permitindo a exploração de novas áreas e a derrota de outros inimigos;

Jogos Metroidvania

Abaixo você confere uma lista de jogos do estilo metroidvania e um pouco sobre cada um deles. Excluindo, é claro, os originais das séries Metroid e Castlevania.

Hollow Knight

Fase do metroidvania hollow knight
Provavelmente o mais conhecido entre os metroidvanias, hollow knight promete horas de diversão

Provavelmente o mais conhecido da lista, Hollow Knight foi lançado em 2017 pelo Team Cherry.

No jogo, o player controla o Cavaleiro (Knight), um receptáculo nascido de seres superiores. Fisicamente, é um tipo de inseto com uma máscara e que utiliza um ferrão em formato de espada como arma. Além disso, o Cavaleiro também pode se utilizar de magias para ataques.

O jogo é extremamente complexo e com um mapa enorme, que vai sendo explorado conforme o jogo avança e a história vai sendo revelada. São muitas horas de jogo para explorar tudo e fechar o game.

Além do estilo metroidvania, inspirado em Castlevania e Metroid, Hollow Knight também tem influências de Dark Souls, com relação aos combates.

Em 2019 foi anunciada a continuação do game com Hollow Knight: Silksong, no qual os jogadores poderão entrar na pele de Hornet para seguir a história, mas até o presente momento não há ainda data oficial de estreia.

O jogo está disponível para as plataformas Nintendo Switch, PS4, Xbox e para PC na Steam.

Ori and the Blind Forest

Fase do metroidvania ori and the blind forest
Ori and the blind forest tem grande apelo sentimental

Ori and the Blind Forest foi lançado em 2015, desenvolvido pela Moon Studios. O game tem história inspirada em O Rei Leão e Gigante de Ferro, além de referências a obras do Studio Ghibli.

Ori and the Blind Forest foi muito bem recebido pelos críticos e se tornou referência entre os metroidvanias, sendo possível encontrar elementos baseados nele em outros jogos como o já citado Hollow Knight.

No jogo, o player é Ori, um espírito guardião que sai em uma jornada para salvar Nibel, a floresta em que vive, que está sendo assolada por uma catástrofe que a está matando.

Acompanhando Ori temos Sein, a “luz e os olhos” do Espírito da Árvore, e através dele são desferidos ataques nos inimigos.

Ori and the Blind Forest tem um grande apelo sentimental, e ares de contos de fadas, em uma história de amor, sacrifício e esperança.

O game ganhou diversos prêmios após seu lançamento, incluindo melhor direção de arte no The Game Awards, excelência musical no SXSW, melhor visual 2D no Unity Awards, reconhecimento artístico no BAFTA Choice Awards entre outros.

O jogo fez tanto sucesso que ganhou uma continuação em 2020 com Ori and the Will of the Wisps, lançamento que foi um dos destaques do ano ao lado de The Last of Us 2 e Hades.

Ori and the Blind Forest está disponível para as plataformas Xbox, Nintendo Switch e para PC pela Steam.

Dead Cells

Fase do metroidvania dead cells
Dead cells mistura os gêneros metroidvania e roguelite

Lançado em 2018, Dead Cells é um jogo desenvolvido e publicado pela Motion Twin e divide opiniões sobre ser ou não um metroidvania, por conta de também possuir elementos roguelite. Há quem chame o estilo de roguevania.

Independente do gênero que quiser classificar, a verdade é que os elementos metroidvania de Dead Cells são inegáveis.

No game, o jogador explora um castelo “em constante mutação”. O objetivo do jogo é escapar. Não são dados muitos detalhes da história, tendo mais foco a gameplay.

Dead Cells venceu também alguns prêmios como melhor jogo indie no Golden Joystick Awards e melhor jogo de ação no The Game Awards, entre outros.

É um dos poucos metroidvania disponível em celulares, tendo sido lançado em 2019 para IOS e 2020 para Android.

Também está disponível para Nintendo Switch, PS4, Xbox e PC através da Steam e Epic Games.

Bloodstained: Ritual of the Night

Fase do metroidvania bloodstained: ritual of the night
Não confunda bloodstained: ritual of the night com seu precursor curse of the moon

Você se lembra que no início deste texto eu mencionei o game Castlevania: Symphony of the Night como grande influenciador do gênero metroidvania, certo? Pois bem, o produtor japonês Koji Igarashi foi o grande nome por trás desta obra.

Em 2014, Igarashi deixou a Konami para lançar seu próprio jogo, ainda inspirado no mesmo estilo de SOTN, e este é exatamente Bloodstained: Ritual of the Night.

Lançado em 2019, Ritual of the Night é ambientado no século XVIII, na Inglaterra durante a Revolução Industrial. Miriam, a personagem principal, é parte de um experimento de alquimistas para invocar demônios do inferno.

Ela luta para salvar a humanidade e a si mesma antes que uma nova invasão de demônios aconteça.

Não tem como falar de Bloodstained: Ritual of the Night sem citar SOTN, uma vez que ele é considerado “sucessor espiritual” do antigo, inclusive com diversas referências durante a gameplay.

Ritual of the Night foi um jogo muito esperado por fãs do Castlevania, o que foi demonstrado na campanha lançada na plataforma de financiamento coletivo Kickstarter: em apenas um dia de campanha foi arrecadado mais de um milhão de dólares. Em um mês, o valor aumentou para 5,5 milhões, se tornando o jogo mais bem sucedido da plataforma.

O jogo está disponível nas plataformas PS4, Xbox, Nintendo Switch, Android, IOS e PC através da Steam.

Guacamelee!

Fase do metroidvania guacamelee!
Guacamelee! Insere elementos da cultura mexicana no game

O Guacamelee é um metroidvania baseado na cultura e folclore mexicanos. Trata-se, na verdade de um híbrido entre metroidvania e brawler (jogos baseados em luta corpo-a-corpo).

O jogador controla o lutador Juan, que foi morto e mandado para o mundo dos mortos. Lá, ele encontra uma lutadora misteriosa que o transforma, deixando-o mais poderoso, e enviando-o de volta para o mundo dos vivos.

Juan, então, vai em busca do charro que o matou e sequestrou sua amada, para resgatá-la de uma vez e vingar sua morte.   

O jogo foi lançado primeiramente na plataforma PlayStation em 2013, sendo expandido para Windows no mesmo ano.

Uma particularidade de Guacamelee é o modo de cooperação, podendo ser jogado com mais de um jogador.

A resposta para o game foi tão boa, que uma sequência, Guacamelee! 2 foi lançada em 2018.

Guacamelee! está disponível nas plataformas PS4, Xbox, Nintendo Switch e PC através da Steam.

Axiom Verge

Fase do metroidvania axiom verge
Axiom verge possui uma história de tirar o fôlego

Axiom Verge também é um dos metroidvania clássicos lançado em 2015 pela Thomas Happ Games.

O jogador controla Trace, um cientista que acaba desmaiado após uma explosão. Ele então acorda em um mundo alienígena, chamado Sudra. Ele então ganha uma arma, o Axiom Disruptor e sai enfrentando seus inimigos.

Em sua aventura, Trace acaba descobrindo mais sobre o mundo em que se encontra enquanto busca derrotar o vilão Athetos.

Assim como os outros jogos da lista, Axiom Verge recebeu elogios nas críticas e chegou a ser nomeado como melhor jogo independente no The Game Awards.

Uma sequência do jogo, Axiom Verge 2, estava programada para ser lançada em 2020. Porém, o lançamento foi adiado para o primeiro semestre de 2021.

O jogo está disponível nas plataformas PS4, Nintendo Switch, Xbox, Wii U e PC através da Steam e Epic Games.  

Dandara: Trials of Fear

Fase do metroidvania dandara
Referência clássica ao jogo metroid mesclado com a cultura brasileira

Dandara: Trials of Fear é o lançamento brasileiro desta lista, criado pelo estúdio Long Hat House. Foi inspirado na figura histórica guerreira negra Dandara dos Palmares, esposa do conhecido Zumbi dos Palmares.  

Na história do jogo, Dandara é uma guerreira incumbida da missão de libertar o povo de Sal de um regime opressor.

Uma particularidade do game é a movimentação de Dandara que não se dá normalmente como nos outros jogos, ela salta entre plataformas. É preciso um tempo para se adaptar ao novo estilo de jogo, que é bem interessante.

No jogo também há algumas referências, tanto aos clássicos metroidvanias como à cultura brasileira, como é o exemplo das estátuas de Chozo, referência já carimbada de Metroid nos jogos do gênero, mas a diferença é que no lugar dela está exatamente o Abapuru, de Tarsila do Amaral.

Essa mistura de clássico e cultura brasileira deixa a experiência do jogo muito agradável e nostálgica.

Dandara: Trials of Fear está disponível nas plataformas PS4, Nintendo Switch, Xbox, Android, IOS e PC através da Steam e Epic Games.

Salt and Sanctuary

O gênero metroidvania e 10 jogos | 042fb391 sas | married games notícias, artigos, listas, mobile, pc, plataformas, playstation, retro, steam, switch, xbox | ação, android, aventura, axiom verge, bloodstained, castlevania, castlevania: symphony of the night, celular, dandara trials of fear, dead cells, epic games store, gênero metroidvania, guacamelee, hollow knight, indies, ios, jogos metroidvania, konami, long hat house, metroid, metroidvania, mobile, moon studios, motion twin, nintendo, nintendo switch, ori and the blind forest, pc, playstation, playstation 4, steam, team cherry, thomas happ games, windows, xbox, xbox live, xbox one | metroidvania
O jogo salt and sanctuary mistura elementos metroidvania com estilo dark souls

Salt and Sanctuary é mais um híbrido da lista. Ele possui elementos de metroidvania misturados ao estilo Dark Souls, o que alguns chamam de “Souls-like”. Há quem enquadre ele também entre os RPGs de ação, mas os elementos metroidvania são inegáveis no título.

O jogo foi lançado em 2016 pela Ska Studios, que conta com outros títulos sendo o mais conhecido The Dishwasher: Dead Samurai. Salt and Sanctuary segue o estilo já característico da desenvolvedora, o que casa bem com o jogo em si.

O game começa com o personagem principal em um navio, que está levando uma princesa para que ela se case com o rei de um outro reino, a fim de acabar com uma guerra. O navio então é atacado por saqueadores e naufraga, e os sobreviventes vão parar em uma ilha misteriosa.

Nesta ilha é onde começa a sua aventura. O personagem principal começa sua busca pela princesa perdida. Você poderá escolher sua crença, uma parte muito importante do jogo (por isso o Sanctuary no nome, os santuários serão muito importantes durante a sua jornada).

Os santuários servem para salvar o seu progresso no game, além de receber itens, subir de nível e aprimorar habilidades. É possível trocar a sua crença conforme o progresso do jogo, mas isso pode trazer algumas consequências desagradáveis.

A outra parte do título do jogo, salt (sal), se deve ao fato de que os humanos deste mundo são conhecidos como “saltborn” (na tradução literal, nascidos do sal), e são por isso compostos em sua maioria por este material. O personagem principal precisará coletar sal para se tornar mais forte.

São oito classes disponíveis para escolher: cavaleiro, mago, paladino, ladrão, cozinheiro, clérigo, pobre e caçador. Também há mais de 600 equipamentos disponíveis entre armas, armaduras, feitiços e outros itens. Com tanta variedade, é possível personalizar bem a gameplay ao seu próprio estilo.

Uma característa interessante em Salt and Sanctuary é de que você pode deixar mensagens no mapa para outros jogadores, ou ver mensagens de outros players, quando estiver jogando online. É possível jogar localmente com mais de um jogador também, podendo chamar um amigo para dividir a aventura.

A experiência de jogo é bem desafiadora, portanto vale a pena checar o título.

Salt and Sanctuary está disponível para PS4, onde foi lançado originalmente, Xbox Live, Nintendo Switch e PC, através da Steam.

Blasphemous

O gênero metroidvania e 10 jogos | a37fcbe1 blasphemous | married games notícias, artigos, listas, mobile, pc, plataformas, playstation, retro, steam, switch, xbox | ação, android, aventura, axiom verge, bloodstained, castlevania, castlevania: symphony of the night, celular, dandara trials of fear, dead cells, epic games store, gênero metroidvania, guacamelee, hollow knight, indies, ios, jogos metroidvania, konami, long hat house, metroid, metroidvania, mobile, moon studios, motion twin, nintendo, nintendo switch, ori and the blind forest, pc, playstation, playstation 4, steam, team cherry, thomas happ games, windows, xbox, xbox live, xbox one | metroidvania
Blasphemous tem fortes referências à religião católica romana

Blasphemous é mais um híbrido de metroidvania e Souls-like. O jogo foi lançado em 2019, desenvolvido pelo estúdio espanhol The Game Kitchen e distribuído pelo Team17. Ele começou em 2017 como uma campanha no Kickstarter, site de financiamento coletivo.

Blasphemous se passa na região fictícia de Cvstodia, local infestado por uma maldição conhecida como O Milagre. O jogador será O Penitente, sobrevivente do massacre do Sofrimento Silencioso, ele tem como arma uma espada chamada Mea Culpa.

O Penitente então, começa uma peregrinação para salvar a si mesmo e à sua terra da terrível maldição.

Assim como o nome indica (Blasphemous vem de blasfêmia, que segundo o dicionário é uma palavra ou ação que insulta uma divindade ou religião), o jogo é muito apoiado em questões religiosas, um prato cheio para quem se interessa pelo assunto.

O game é muito apoiado em sua história, que é bem imersiva e viciante.

Blasphemous está disponível para PS4 e Playstation Vita, Nintendo Switch, Xbox Series X|S e One e PC, através da Steam.

La Mulana

O gênero metroidvania e 10 jogos | 815146d1 la mulana | married games notícias, artigos, listas, mobile, pc, plataformas, playstation, retro, steam, switch, xbox | ação, android, aventura, axiom verge, bloodstained, castlevania, castlevania: symphony of the night, celular, dandara trials of fear, dead cells, epic games store, gênero metroidvania, guacamelee, hollow knight, indies, ios, jogos metroidvania, konami, long hat house, metroid, metroidvania, mobile, moon studios, motion twin, nintendo, nintendo switch, ori and the blind forest, pc, playstation, playstation 4, steam, team cherry, thomas happ games, windows, xbox, xbox live, xbox one | metroidvania
La mulana tem ares de indiana jones, e é conhecido por sua dificuldade extrema

Se você achou os outros jogos desta lista fáceis, se prepare pois La Mulana é um desafio para você. Conhecido por sua dificuldade insana, esse game é só para os realmente fortes e que gostam de sofrimento.

O jogo foi lançado inicialmente no Japão, em 2005, porém não teve muita popularidade e sumiu rápido. Porém, um remake do original foi feito para ser lançado mundialmente em 2012.

Vamos à história. Lemeza, uma professora de arqueologia que vai explorar La Mulana, local de nascimento de todas as civilizações, e que contém o tesouro secreto da vida. É uma história bem simples, Lemeza é uma exploradora a la Indiana Jones, e vai explorar as ruínas do local. Simples assim.

O que chama a atenção em La Mulana, como já dito neste texto, é a dificuldade de seus puzzles. Apesar de ser um jogo mais antigo e com gráficos mais simples, ele não fica para trás em relação aos outros jogos mais novos dessa lista. É conhecido pela internet como um dos melhores metroidvanias a serem jogados, figurinha indispensável na lista de um admirador do gênero.

Em 2018, quatro anos após a abertura de um projeto no Kickstarter, plataforma de financiamento coletivo, La Mulana 2 foi lançado, trazendo um pouco mais de modernidade ao cenário já conhecido do primeiro game. E manteve a dificuldade exacerbada, portanto se você jogou o primeiro lançamento e conseguiu chegar ao fim, não deixe de checar o La Mulana 2, com novos e grandes desafios.

La Mulana está disponível para PS4 e Playstation Vita, Nintendo Switch, Wii e PC, através da Steam.

Gostou da lista? Você pode conferir mais jogos do estilo disponíveis para computador através da tag metroidvania na Steam.

Avatar of ane caroline medeiros

Jornalista, 26 anos. Ama ler e escrever e sonha um dia poder mudar as pessoas com suas palavras. Isso, claro, com uma música bem legal de BG!