Pesquisar
Close this search box.

Como Criar Personagens Memoráveis

Aprenda a como criar Personagens Memoráveis para os seus jogos

Temos dado aqui algumas dicas para o  desenvolvedor de games, tanto informações sobre as principais engines, como Unity (site oficial) e Unreal Engine (site oficial), dicas de level design e storytelling, além de pegando alguns personagens famosos, como o Sonic e o Super Mario, para exemplificar sobre a criação de personagens e como limitações técnicas ou adaptações que hoje fizem parte de seu design icônico.

Mas, talvez o que falte seja um guia passo-a-passo de como criar personagens memoráveis. Algo como uma receita de bolo, perguntas que podem ajudar você a pensar no seu personagem de forma mais “tridimensional” (não estamos falando de modelagem 3D) e dar a ele mais profundidade e envolvimento com o mundo do seu jogo.

Essa parte realmente não é fácil, mas vendo outros games, filmes, livros e séries, dá para ter uma ideia do caminho a se seguir e oque fazer para conseguirmos o resultado esperado.

Claro, tornar um personagem memorável também é um processo que leva anos para se conseguir, mas é possível dar a ele certas caraterísticas que vão ficar marcadas na memória dos seus jogadores.

Então, se você já está na parte da concepção de personagens e quer saber como fazê-los incríveis, vamos dar algumas dicas e, se ficar com dúvidas, deixe um comentário.

O que é um Personagem?

The sims family
The Sims tem várias personalidades para personagens que se tornam únicos

Esta é uma pergunta bem óbvia, mas vamos dar uma explicação básica: Personagens são as pessoas sobre as quais gira uma história. Eles nem sempre são humanos; eles podem ser animais, alienígenas ou outros seres sobrenaturais.

Os personagens são sem dúvida a parte mais importante da história. Afinal, são eles que movem a sua história?

Assim como as pessoas na vida real, os personagens têm objetivos, e seus objetivos os levam a fazer certas escolhas. Essas escolhas afetam o enredo da história.

Na verdade, na maior parte, você perceberá que seus personagens ditarão a trajetória da história. Por causa de suas ações e crenças, você não pode forçar certas coisas a acontecerem simplesmente porque você deseja.

O caráter é muito importante. A maneira como você os constrói ou escreve pode melhorar ou arruinar a sua história.

Seu jogo pode ter quantos personagens forem necessários, no entanto, todos eles se enquadrarão em qualquer um dos seguintes:

1. Protagonista

Este é basicamente o herói da história. Geralmente é o personagem principal – aquele sobre o qual a história trata. Os leitores muitas vezes, embora nem sempre, torcem pelo protagonista. Exemplos são Cloud em Final Fantasy VII, Harry Potter nos jogos dos filmes de Harry Potter e Ryu em Street Fighter.

2. Antagonista

Esse é o personagem que faz escolhas que colocam o protagonista em uma situação precária. O antagonista não é necessariamente o vilão da história. Às vezes, eles nem são pessoas más. Porém, possuem qualidades e objetivos opostos ao protagonista.

Um exemplo de antagonista seria o Shadow, na série Sonic The Hedgehog. Shadow não é um vilão, ele não quer destruir o Sonic, mas sempre que possível tenta provar que é superior e que pode fazer as coisas de um jeito mais eficiente.

3. Vilão

Todos os vilões são antagonistas, mas nem todos os antagonistas são vilões. Embora um antagonista possa não ser uma pessoa má, um vilão é mau. Seus objetivos contradizem diretamente os objetivos do protagonista. Isso os torna inimigos mortais. Por exemplo, se o protagonista está tentando salvar o planeta da destruição, o vilão é aquele que tenta destruir o planeta.

M. Bison
M.Bison

Temos vilões memoráveis nos jogos, como Sepiroth em Final Fantasy VII ou Kefka Palazzo em Final Fantasy VI. Mr. Bison no Street Fighter ou Shang Tsung em Mortal Kombat. No entanto, eles usarão todos os meios necessários para obtê-lo, mesmo que isso signifique matar todos os outros. Um exemplo é Thanos na franquia Marvel. Seu objetivo era salvar o universo matando metade da população.

4. Personagens Coadjuvantes

Eles não são o foco principal da história, porém, são importantes para a trama ou para o protagonista. Eles ajudam o protagonista a alcançar seus objetivos. Pense neles como aliados ou apoiadores do protagonista.

Os personagens coadjuvantes podem ser o melhor amigo, interesse amoroso, mentor ou companheiro do protagonista. Os personagens coadjuvantes também são chamados de personagens secundários ou secundários. Ron Weasley e Hermione Granger, são todos personagens coadjuvantes de Harry Potter. Baldur’s Gate 3 está repleto de coadjuvantes interessantes como a barda Alfira ou o gnomo Barcus.

5. Personagens secundários

Eles não são protagonistas nem personagens coadjuvantes e geralmente têm um pequeno papel na história. Eles podem ser mencionados uma ou duas vezes, para nunca mais serem vistos. Por exemplo, o barman com quem o protagonista conversa no bar ou o homem do outro lado da rua passeando com seu cachorro. Esses personagens adicionam profundidade e uma sensação de realismo à história.

No entanto, os próprios personagens não precisam de profundidade. Frequentemente, nem sabemos seus nomes ou sua aparência, a menos que tais detalhes sejam cruciais para a história.

Ao escrever sua história, você verá que todos esses personagens aparecerão. Mas você escreve todos da mesma maneira? A resposta curta é não.

Obviamente, são todos diferentes, com objetivos, aspirações, valores e crenças diferentes. A mentalidade do seu protagonista é diferente da do seu vilão. Mesmo entre os personagens coadjuvantes, cada um deles tem seus próprios valores. Um bom jogo faz bem em capturar todas as nuances e complexidades de todos os personagens. Isso classifica amplamente os personagens em dois: personagens redondos e planos.

Personagens Tridimensionais e Planos

Esta classificação basicamente determina o quão bem desenvolvidos são os personagens de seus jogos de games, de forma que eles se sintam como seres vivos reais, em vez de apenas pixels em uma tela.

Personagens rasos não parecem reais porque lhes falta muita profundidade. Geralmente são unidimensionais ou, no máximo, bidimensionais. Quando jogamos um jogo e nos deparamos com esses personagens, nós os conhecemos por uma coisa estereotipada.

Por exemplo, se tudo que sabemos sobre um personagem é que ele é apenas o “herói valente”, então ele se torna previsível e desinteressante. Não conhecemos sua história, motivações, ou qualquer nuance que o torne verdadeiramente envolvente. Se você está desenvolvendo um protagonista para seu jogo, certamente não quer que ele seja raso.

O Herói Valente padrão dos jogos

Não estou dizendo que seu protagonista não possa ser o herói valente. Mas ser valente não deveria ser sua única característica marcante. Eles também podem ser temperamentais, leais, introspectivos, vingativos e muito mais.

É isso que falta aos personagens rasos. Eles só têm uma característica superficial, e é isso. Às vezes, tudo o que eles têm é um nome e você não sabe mais nada sobre eles. Você não conhece suas motivações, o que os impulsiona, suas paixões, seus medos e muito mais. Eles são simplesmente… rasos.

Claro, há momentos e contextos para personagens rasos, como os secundários. Eles podem aparecer apenas brevemente e não precisam ser desenvolvidos profundamente, já que o jogador não precisa se sentir emocionalmente conectado a eles.

Mas, se você deseja que os jogadores se envolvam profundamente com seus personagens e se apeguem emocionalmente a eles, então torná-los complexos é o caminho a percorrer.

Thanos
No MCU, Thanos é um vilão com uma motivação forte

Você já se perguntou por que os jogadores tendem a adorar tanto os vilões, mesmo que eles realizem algumas das ações mais desprezíveis? É porque os vilões são muito bem desenvolvidos. Eles não são simplesmente “maus” porque querem ser. Na maioria das vezes, os vilões têm motivos complexos para suas ações.

Eles têm profundidade, como todo personagem complexo deveria ter.

Personagens complexos são tridimensionais e não unidimensionais. Quando digo que o personagem é tridimensional, quero dizer que não é apenas uma questão de aparência física ou feito em modelagem 3D do Blender. Você também desenvolveu sua psicologia, suas interações sociais com outros personagens e com o mundo do jogo como um todo.

Personagens complexos não são caricaturas. Eles devem se sentir como pessoas reais porque são. Em seu jogo, seu protagonista, antagonista e a maioria de seus personagens secundários devem ser complexos. Qualquer coisa menos que isso e sua narrativa pode parecer vazia e superficial.

Pontos Fortes e Falhas

Os personagens em videogames também precisam ter falhas. Resistir à tentação de torná-los perfeitos sem nenhum problema é crucial. Seria irreal e chato. Isso não significa que seus personagens não possam ter pontos fortes. Na verdade, eles deveriam. No entanto, suas falhas devem ser tão significativas quanto seus pontos fortes.

Se o seu protagonista é incrivelmente habilidoso, rico, carismático e tem uma série de outras qualidades impressionantes, mas sua única falha é não conseguir nadar, isso parece um tanto fora de lugar, não é?

Dê a eles falhas que afetem suas vidas de maneira substancial. É chamado de “falha” por um motivo. Há uma variedade delas para escolher: problemas de raiva, baixa autoestima, indecisão, dependência de substâncias, preguiça, covardia, falta de habilidades sociais, entre outras.

No entanto, tome cuidado para não atribuir falhas ao seu protagonista que o tornem irreparável aos olhos do jogador. Ninguém é perfeito, é claro, mas há algumas coisas que os jogadores nunca perdoarão em um personagem.

Os jogadores podem ignorar certas ações, como assassinato, se houver uma justificativa convincente no contexto do jogo. No entanto, temas como estupro, abuso infantil e abuso de animais são geralmente vistos como inaceitáveis. Se seu protagonista cometer qualquer uma dessas ações, os jogadores podem acabar odiando-os para sempre. A menos que essa seja sua intenção, é melhor evitar tais temas.

Desenvolvimento de Personagens Memoráveis

Normalmente, a ideia para um jogo começa com a concepção de um personagem principal. Todos os desenvolvedores de jogos são diferentes, então isso pode não ser verdade para todos, mas o processo de tornar um personagem real para o jogador é um conceito universal. Permita-me compartilhar como eu faço isso no contexto dos videogames.

Sonya blade
Sonya Blade assumiu o histórico e personalidade de outro personagem na franquia

Antes de começar a desenvolver um jogo, é crucial ter uma compreensão sólida dos personagens principais. Claro, à medida que o desenvolvimento avança, novos personagens podem ser introduzidos, enquanto outros podem ser descartados.

Por exemplo, a história da Sonya Blade, em Mortal Kombat, no começo do desenvolvimento pertencia ao Jax e ela só entrou no game porque faltava uma personagem feminina no game.

Outro exemplo é um dos ninjas em MK1, Scorpion e Sub-Zero. Um deles só entrou no jogo porque sobrou tempo e verba para desenvolver mais um personagem e os criadores do game apenas editaram os golpes e paleta de cores de um personagem já pronto.

Um designer de jogos deve primeiro criar um esboço detalhado de cada personagem importante no jogo. Criar personagens complexos e memoráveis, trabalhar para desenvolvê-los em termos físicos, psicológicos e sociais não é fácil.

Fisicamente, considere aspectos como aparência, habilidades físicas e características distintivas que os tornam visualmente interessantes e únicos no contexto do jogo.

Psicologicamente, mergulhe nas motivações, traumas passados, medos, desejos e personalidades dos personagens. Queira que eles sejam mais do que apenas avatares controlados pelo jogador; queira que tenham profundidade emocional e sejam capazes de evoluir ao longo da história do jogo.

Socialmente, examine como esses personagens interagem com o mundo do jogo e com outros personagens. Suas relações, laços emocionais e conflitos adicionam camadas à narrativa e ao desenvolvimento do enredo.

Ao criar personagens para um jogo, é essencial que cada um deles seja único e tenha um propósito claro na história. Os jogadores devem se sentir envolvidos nos destinos desses personagens e querer acompanhá-los em sua jornada pelo mundo.

Físico

Este é o nível básico de desenvolvimento do personagem. Abrange todas as características físicas do personagem. Na maioria das vezes, os novos game designers tendem a se concentrar mais nos aspectos físicos em detrimento dos outros dois.

As características físicas dão uma ideia concreta da aparência do personagem. A lista não é exaustiva. Faça quantas perguntas você puder. Claro, você não precisa incluir tudo em sua história. Mas ajuda conhecer seu personagem por completo. Para desenvolver os traços físicos do personagem, responda às seguintes questões:

  • 1. Qual é o nome deles?
  • 2. Quantos anos eles têm?
  • 3. Eles são homens, mulheres ou outros?
  • 4. Eles são humanos?
  • 5. Qual é a cor da pele deles?
  • 6. Qual é a cor dos olhos deles?
  • 7. Qual é a cor do cabelo deles?
  • 8. Qual é a altura deles?
  • 9. Qual é o peso deles?
  • 10. Eles têm cicatrizes, marcas ou tatuagens no corpo?
  • 11. Eles têm pelos faciais?
  • 12. Que tipo de roupa eles usam ou qual é o seu senso de moda?
  • 13. Eles têm piercings?
  • 14. Eles têm alguma deficiência?
  • 15. Qual é o seu superpoder ou que tipo de habilidades mágicas eles possuem?
  • 16. Eles têm algum talento físico? Por exemplo, tocar um instrumento musical, cantar, esgrima, cozinhar e muito mais.

Psicológico

Ir além das meras características físicas é essencial para um bom desenvolvimento de personagens em videogames. Para isso, é crucial explorar a natureza psicológica do personagem, incluindo seus pensamentos, crenças, valores e percepção do mundo. Também é importante considerar como suas características físicas impactam sua visão de mundo e suas interações no jogo.

Para ilustrar isso, considere dois personagens que compartilham um vialrejo. Apesar de terem crescido no mesmo ambiente, podem ter níveis opostos de autoconfiança devido a diferenças significativas em sua aparência digital. Por exemplo, um personagem com uma aparência esteticamente agradável pode ser mais confiante do que outro com uma aparência menos convencional, devido às interações e tratamentos diferentes que receberam de seus pais ao longo de seu crescimento. Talvez um tenha virado o vilão da sua história e o outro o herói.

Da mesma forma, um personagem que apresenta uma cicatriz pode carregar consigo sentimentos de insegurança em relação à sua aparência, refletindo isso em seu comportamento dentro da história. É importante reconhecer que as experiências e as percepções dos personagens podem ser moldadas por suas características visuais, afetando suas interações com o ambiente e outros personagens.

Raziel, de Soul Reaver, tem as asas arrancadas e as cicatrizes e o resto de cartilagem que ficou em seu corpo molda muito a personalidade dele e suas motivações. Kratos em God of War é todo moldado pela sua tragédia familiar.

No entanto, é vital não cair em estereótipos simplistas. Nem sempre a aparência física determina a autoconfiança ou os comportamentos de um personagem. Em alguns casos, um personagem que enfrentou discriminação por sua aparência pode desenvolver uma forte autoestima como uma forma de resistência às opiniões negativas dos outros, buscando o amor-próprio independentemente das expectativas sociais ou padrões de beleza. Algumas perguntas a serem feitas sobre características psicológicas incluem:

  • 1. Qual é o objetivo do personagem?
  • 2. O que os motiva?
  • 3. Qual é o nível de inteligência do personagem?
  • 4. São introvertidos ou extrovertidos?
  • 5. Quais são as suas irritações?
  • 6. Como a aparência física os afeta mentalmente?
  • 7. O que é tão importante para eles que nem mesmo a morte os impedirá de conseguir ou fazer isso?
  • 8. Eles têm alguma doença mental? Se sim, como isso afeta a vida deles?
  • 9. Se eles não podem usar magia num mundo onde as pessoas podem, como isso os moldou?
  • 10. Se eles possuem a magia mais poderosa, como isso também os moldou?
  • 11. Como eles se veem no mundo?
  • 12. Eles estão seguros de quem são como pessoa, são tímidos ou se acham superiores a todos?
  • 13. São facilmente manipuláveis? Eles são manipuladores?
  • 14. Eles têm uma moral rígida? Será que é mais provável que tenham de lutar para escolher entre duas decisões imorais ou não pensarão duas vezes sobre isso?
  • 15. O seu conceito de moralidade é distorcido?

Social

As características sociais e psicológicas são bastante semelhantes. Mas a principal diferença é que enquanto o psicológico tem mais a ver com a forma como eles se percebem no mundo, o social é como eles interagem com o mundo e com as pessoas que nele vivem. Aqui estão algumas perguntas sociais para fazer sobre seus personagens:

  • Onde eles cresceram? Qual é a sua nacionalidade ou etnia?
  • Como é a família deles? Eles têm algum? Eles são próximos da família ou quem eles consideram família? Quem os criou?
  • Quem são seus amigos? Eles têm melhores amigos?
  • Eles têm amante? Qual é a visão deles sobre relacionamentos?
  • Eles têm animais de estimação?
  • São religiosos ou não?
  • Quais são as suas políticas?
  • O que eles fazem para viver?
  • Qual é o seu status social?
  • Eles são famosos? Como a fama, ou a falta dela, os afeta psicologicamente?

Se você não souber por onde começar o desenvolvimento do personagem, sinta-se à vontade para usar essas perguntas como guia. Como eu disse, é claro, a lista é infinita. Na verdade, o tipo de história que você escreve determinará quais perguntas responder sobre seus personagens. Os jogadores não precisam saber tudo, mas você, o criador, precisa saber. Dessa forma, você cria um personagem que parece real para o leitor.

O que seu personagem fará?

Outra abordagem para desenvolver meus personagens é colocá-los em diversas situações dentro do jogo para observar suas reações.

Assim como as pessoas reagem de maneira variada diante de situações específicas, os personagens em jogos também têm reações distintas. Alguns podem fugir e se desesperar diante de um desafio aparentemente insuperável, enquanto outros podem enfrentá-lo de frente e lutar até o fim. Lembra do começo de Dragons Dogma? Que alguém simplesmente vai lutar com um dragão sem motivo nenhum?

Dragons Dogma

As reações dos personagens são moldadas pelo modo como você os desenvolveu ao longo do jogo. Seria estranho para um personagem covarde se voluntariar subitamente para uma missão perigosa sem uma justificativa plausível. Da mesma forma, não faria sentido para um personagem forte e confiante fugir inesperadamente de uma batalha, a menos que houvesse uma razão convincente para essa mudança de comportamento.

Se o jogo apresenta um personagem conhecido por sua calma e controle, os jogadores ficariam confusos se ele começasse a se irritar facilmente com cada pequeno obstáculo que encontrasse.

O ponto crucial aqui é não permitir que os personagens ajam apenas por conveniência narrativa. Suas características físicas, psicológicas e sociais se combinam para moldar sua personalidade e suas ações. Deixe que eles sejam autênticos e permita que suas escolhas guiem o desenvolvimento da história do jogo.

FAQ Rápido

O que é um Personagem?

Personagens são as entidades em torno das quais a história gira, podendo ser humanos, animais, alienígenas ou seres sobrenaturais. Eles têm objetivos que influenciam suas escolhas, moldando o enredo da história. Existem cinco tipos principais: Protagonista, Antagonista, Vilão, Personagens Coadjuvantes e Personagens Secundários, cada um desempenhando um papel distinto na trama.

O que diferencia um protagonista de um antagonista?

O protagonista é geralmente o herói da história, enquanto o antagonista cria desafios para o protagonista, mas não necessariamente é mal-intencionado.

O que caracteriza personagens redondos, ou tridimensionais, em jogos?

Personagens redondos são tridimensionais, possuindo complexidade emocional e psicológica, o que os torna mais realistas e cativantes para os jogadores.

Como as características físicas afetam os personagens em jogos?

As características físicas dos personagens podem influenciar sua autoconfiança, comportamento e interações sociais dentro do mundo do jogo. As falhas tornam os personagens mais humanos e interessantes, proporcionando oportunidades para o crescimento e desenvolvimento ao longo da história do jogo.

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, sobre Desenvolvedor de Games, no nosso site.

TEAMGROUP na Computex 2024 apresenta novos produtos com o lema: "Elevate Gaming . Empower AI"
Saiba se vale a pena jogar Fabledom
Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200