Pesquisar
Close this search box.

Mamonas Assassinas – O Filme Diverte mas Floreia Demais a Vida dos Meninos de Guarulhos

Saiba o que achamos do filme dos Mamonas Assassinas

ATENÇÃO: ESTE REVIEW TEM SPOILERS DO FILME

Para aqueles que viveram nos anos 90 e assistiam TV nos domingos a tarde ou ouviam rádio e a MTV, é muito difícil não terem sido impactados pela carreira meteórica dos Mamonas Assassinas.

Em apenas 8 meses, os cinco rapazes que viviam uma utopia na cidade de Guarulhos, em São Paulo, se tornaram os maiores artistas do país com músicas desbocadas, cheias de palavrões, letras com duplo sentido ou com sentido único mesmo.

Mamonas Assassinas – O Filme

Hoje em dia, canções como “Robocop Gay” ou “Mundo Animal” provavelmente não seriam cantadas por crianças como acontecia nos anos 90, mas naquela época, um pouco mais insensível a certos assuntos, a banda formada por Dinho (Ruy Brissac), Júlio Rasec (Robson Lima), Bento Hinoto (Beto Hinoto, sobrinho de Bento), Sérgio Reoli (Adriano Freitas) e Samuel Reoli (Rhener Freitas), era vendido e apresentado como um produto voltado para o público infantil por seus maneirismos e roupas coloridas.

E você, criança dos anos 90 e ainda hoje se lembra de vez em quando que “comer tatu é bom”, quer ir ver o filme que conta a história dos rapazes, quer saber o que achamos do longa? Vamos falar um pouco do que vimos na tela e, se ficar com dúvidas, é só deixar um comentário. E atenção que vai começar a baixaria.

Atenção Creuzebek, é o toque de 4 já vai

O longa começa com a narração em off dos próprios Mamonas falando sobre como foi a vida deles e como o mundo mudou. Que na época deles não tinha celular ou as coisas incríveis que temos hoje, mas que eles gostariam de conhecer e que nós conhecêssemos eles. Essa narração é mesclada com o discurso de Dinho no Ginásio Pascoal Thomeu, o “Thomeuzão”, em Guarulhos, SP, em que ele diz que você sempre deve acreditar em seus sonhos.

Dinho no Ginásio Pascoal Thomeu

Nessa narração, vemos um pouco de cada um, em seu dia a dia e trabalhos. Todos muito esforçados, entregando encomendas com a moto ou desenhando as pessoas na praça. Então, troca para uma partida de futebol, em que Dinho encontra com os irmãos, Sérgio e Samuel, e no meio da partida, Dinho faz uma falta com força em Sérgio e tem que fugir do campo para não apanhar.

Ele corre e encontra a namorada traindo ele, aos beijos com um cara em um carro conversível, que disse que não ficaria com um cara pobre. Então, quando ela vai embora, Dinho grita prometendo que será o maior artista do Brasil. E assim, começa a saga dos meninos para se tornarem os Mamonas Assassinas que conhecemos hoje.

Mamonas Comportadas

Inicialmente, vou deixar claro aqui que não sei o quanto do filme é real e o quanto é inventado e dramatizado. Posso ser injusto com eles e eles eram exatamente os bons meninos que o filme mostrou, mas, sendo eu um garoto dos anos 90 também, diria que era improvável que os cinco rapazes eram tão comportados, esforçados e família como foi apresentado no filme. Mas, se eu tenho uma crítica ao longa é que ele tornou os rapazes muito “bonzinhos”.

Quer dizer, se vamos comparar com outra biografia de artista atual, Mussum – O Filme, nós vemos que o trapalhão, apesar de romantizado, tinha seus defeitos e falhas de caráter que são normais em qualquer pessoa. Bebia, fugia do trabalho, saia a noite para sambar. Era uma pessoa.

Os Mamonas do filme, aparentemente, eram todos filhos exemplares, irmãos afetuosos e rapazes trabalhadores e honestos que seguiam seus sonhos incansavelmente. Isso é lindo de se ver, mas o filme sofre da mania do brasileiro de colocar artistas em um pedestal de virtude e nobreza e torná-los perfeitos.

E depois que morrem então? São endeusados. Claro, eles poderiam ter sido assim em vida? Sim. Mas pareceu muito forçado. Seria comum esperar que eles brigassem entre eles, seja por suas personalidades ou divergências criativas ou garotas, mas não há conflito no filme.

Mamonas assassinas
Samuel Reoli (Rhener Freitas), Dinho (Ruy Brissac), Bento Hinoto (Beto Hinoto), Júlio Rasec (Robson Lima) e Sérgio Reoli (Adriano Freitas)

Seria comum esperar que rapazes juntos saíssem para beber e voltassem bêbados para casa, mas eles não fazem. Discussão com os pais por causa de dinheiro, estudo, ou para que arrumassem empregos de verdade, mas também não acontece.

Os pais dos rapazes são todos legais, compreensivos e apoiadores de seus sonhos. A única demonstração da falta de apoio de um pai para que os rapazes tentassem se tornar famosos era do pai do Dinho, Hildelbrando, dizia que também tentou ser artista e não queria que o filho se frustrasse. Fora isso, todos os pais eram superapoiadores do sonho dos filhos.

Samuel e Sérgio eram irmãos perfeitos. Se amavam incondicionalmente. Não brigavam. Se apoiavam em tudo. Mesmo quando uma “groopie” que estava namorando Samuel tentava dar em cima de Sérgio, os irmãos não brigavam ou discutiam.

A única falha de carácter que foi mostrada no filme em relação a eles era quanto a mulheres. No longa, que também focou muito nessa busca por um amor, Dinho e Sérgio, os dois mamonas comprometidos, traíram suas namoradas em uma comemoração cheia de mulheres após um show.

Sérgio tentou esconder, mas era óbvio demais e acabou brigando com a namorada. Já Dinho, no meio de um encontro, arrependido do que fez revelou toda a verdade para a companheira. Novamente, eles poderiam ter sido assim em vida? Claro que sim.

Mas, parece algo muito improvável para garotos de 20 a 25 anos. Contudo, ver cerca de duas horas de meninos muito bonzinhos que correm incessantemente atrás de seus sonhos sendo que a única dificuldade deles para isso é o fato de que a música deles não era tão boa e que o mercado fonográfico é altamente competitivo e difícil de vencer, parece pouco interessante.

Músicas Prontas

Outro detalhe que também fez parecer que a carreira meteórica de sucesso dos Mamonas Assassinas foi ‘jogada no modo easy’ eram a composição das músicas. Não há um caminho de descoberta ou jornada para a inspiração para a criação das músicas.

Se vamos comparar com um filme de banda, como a cinebiografia de Freedie Mercury, Bohemian Rhapsody, em que eles foram para um lugar isolado, compunham todos os dias, havia ensaios exaustivos, a criação das músicas dos Mamonas parecia mágica.

Dinho estava no banho e cantarolava Sabão Crá Crá. Júlio tomou um fora de uma menina que ia encontrar no shopping? Em dez segundos eles pegam um violão e começam a cantar a letra de “Chopis Centis”, exatamente como conhecemos, e a música está pronta.

Viram um jumento na rua? “Jumento Celestino” surgiu pronta. O candidato para quem Dinho trabalhava nos comícios atrasou? Pegue um vestido e uma peruca e pronto. Robocop Gay estava pronta.

A única que parecia ter um desenvolvimento era a famosa “Pelados em Santos”, que eles tocaram em estúdio para descontrair e, aparentemente, eles costumavam fazer isso sempre por isso já tinham a letra pronta, mas não mostrou a criação da música. Tudo era muito espontâneo e pronto.

Também vale ressaltar que “Uma Arlinda Mulher”, “Mundo Animal” e “Débil Metal” ficaram de fora do filme.

Débil Metal

Três de Cinco

O filme também não tem uma distribuição muito justa da vida de cada um dos rapazes de Guarulhos. Enquanto, de forma muito óbvia, o longa foca em Dinho e em tudo o que ele fez para conseguir chegar ao sucesso, o longa focava na relação dos irmãos Reoli.

Como eles se apoiavam e como eles eram irmãos que se amavam incondicionalmente, enfrentando tudo juntos para chegar ao estrelato. A busca por dinheiro para gravar o primeiro disco, seja do Utopia ou dos Mamonas Assassinas, mostrava os irmãos fazendo de tudo, seja entregas, carregar peso ou fazer striptease em festas de debutantes.

A “groopie” que queria separar os irmãos causando intriga entre eles que terminou em um abraço cheio de lágrimas e um “eu te amo irmão”, ocupou quase 50% do tempo do filme. Dinho, Sérgio e Samuel eram os astros do longa. Júlio e Bento ficavam de lado na trama.

Quando Bento aparecia, quase sempre era ele tocando sua guitarra, mostrando o quão bom ele era (e sim, Bento Hinoto era um guitarrista excelente e seu sobrinho, Beto, que interpreta Bento, também é muito bom), e tinha poucos momentos de participação. A cena mais emocionante dele foi quando ele mostrou para sua mãe a planta baixa da casa que construiriam com o dinheiro ganho da venda de disco.

Já Júlio, seu momento mais importante está quase no final do filme, quando ele tem o sonho premonitório de que o avião Learjet 25D cairia, algo que infelizmente aconteceu. Se o final do filme não tivesse a música “Vira Vira”, nem veríamos o ator cantando.

Infelizmente, a participação dele é tão pouca no longa que, durante o período de tecladista do Utopia, eu nem sabia se era ator Robson Lima tocando ou se era um outro tecladista e em algum momento apareceria Dinho chamando Júlio para a banda.

Afinal, é Bom ou Não

Mamonas Assassinas – O Filme é uma história de cinco rapazes que fizeram um sucesso absurdo, encantaram crianças e adultos em todo o Brasil e colocaram eles para cantar e dançar ao som de rock misturado com baião e letras engraçadinhas, de duplo sentido em uma época que crianças falando em “suruba” não era algo considerado absurdo mesmo para o mais conservador dos pais.

Mamonas assassinas
Mamonas Assassinas

Tudo era muito divertido, bonito e alegre. E o final, que mostra o show nunca feito, com os pais, amigos e amores assistindo, cantando e chorando emocionados, é bastante bonito de se ver.

E talvez seja isso que o diretor Edson Spinello quis mostrar ao público. Os Mamonas brincalhões, felizes e sacanas que eram enquanto pegavam sabonetes na famosa Banheira do Gugu nas tardes de domingo. Talvez ele não queria mostrar um lado mais feio dos rapazes.

Talvez eles não eram aqueles rapazes brincalhões o tempo todo, talvez os irmãos não fossem tão unidos quanto o filme mostrou o tempo todo, talvez houveram brigas por motivos egoístas.

Mas, não há motivos para estragar nossas memórias felizes com a dura realidade. Vamos lembrar deles assim. Pulando, cantando, fazendo piadas enquanto estão vestidos de Chapolin, presidiário ou de cueca no palco. Se você quer saber mais da vida deles, talvez o longa não seja para você. Mas, para quem quer lembrar deles e sentir o quentinho da nostalgia no peito, o filme é mais que recomendado.

Mamonas Assassinas – O Filme estreia no dia 28 de Dezembro somente nos cinemas. Fale conosco nos comentários e diga se curtiu essa novidade e aproveite para ler mais notícias, como nossa lista de melhores TV de 55 polegadas, para você aproveitar e comprar agora, no nosso site.

Aprenda a Criar Jogos Online e transforme suas ideias em games divertidos e lucrativos
Em dúvida se compra ou não Konosuba - Love for These Clothes of Desire? Então veja nosso review
Saiba como acabar de vez com o erro OpenGL no Blender
Sua carreira do sonhos é ganhar muito dinheiro Criando Jogos? Então veja como dar os primeiros passos
Jogo de ação com múltiplas batalhas superpoderosas apresenta narrativa inédita ambientada no mundo dos quadrinhos de Invincible, da Skybound Comics