Pesquisar
Close this search box.

Arquitetura MVP no Desenvolvimento de Jogos: Simplificando a Criação

Saiba mais sobre a Arquitetura MVP e sua importância no desenvolvimento de games

A arquitetura MVP (Model-View-Presenter) é um padrão de design de software extensivamente aplicado em interfaces de usuário, com destaque no desenvolvimento de jogos em engines como Unity (site oficial) ou Unreal Engine (site oficial).

Ao dividir a aplicação em três componentes-chave – Model, View e Presenter – o MVP oferece uma simplificação notável na distribuição de responsabilidades, favorecendo a manutenção eficiente do código.

Essa estrutura tripartida promove uma organização clara das funcionalidades do jogo, permitindo que o Model gerencie a lógica do jogo, a View ofereça a interface visual e sonora para os usuários.

O Presenter atue como o intermediário entre os dois, garantindo uma comunicação harmoniosa e desacoplada entre a lógica de negócio e a representação visual.

Essa abordagem estruturada é particularmente benéfica em cenários complexos de desenvolvimento, facilitando não apenas a implementação inicial, mas também futuras atualizações e aprimoramentos no jogo.

Vamos explicar um pouco sobre como a Arquitetura MVP funciona e, se ficar com dúvidas, é só deixar aí nos comentários.

Arquitetura mvp
Arquitetura MVP

Evolução do MVC

A arquitetura MVP (Model-View-Presenter) evoluiu como uma extensão do padrão arquitetural MVC (Model-View-Controller) e teve origem em meados dos anos 90, ganhando destaque no cenário de desenvolvimento de interfaces de usuário, incluindo aplicações móveis e jogos.

Entenda o que é o MVP

Sua criação foi uma resposta à necessidade de separar ainda mais as responsabilidades entre a interface do usuário e a lógica de negócio em aplicações complexas. O MVP surgiu para resolver algumas das limitações percebidas no MVC, especialmente em ambientes com alta interação do usuário, como em jogos.

Existam muitos exemplos de jogos que adotaram o MVP com sucesso, como o “Hearthstone”, da Blizzard Entertainment. Este jogo de cartas colecionáveis online utiliza essa arquitetura para gerenciar a lógica do jogo e sua interface. O Presenter atua como o controlador entre a lógica do jogo (Model) e a interface do usuário (View), facilitando atualizações e melhorias na experiência do usuário sem afetar a lógica subjacente do jogo.

Model

O Model desempenha um papel central na arquitetura MVP. Ele encapsula a lógica do jogo e gerencia os dados subjacentes.

No contexto dos jogos, o Model é como o cérebro por trás das operações. Ele controla o estado do jogo, desde informações cruciais sobre o ambiente até o comportamento dos personagens.

Além disso, o Model se encarrega das regras do jogo, garantindo que todas as mecânicas funcionem conforme o planejado. Isso pode envolver desde o gerenciamento de vidas dos personagens até a manipulação de pontuações, níveis e outros elementos essenciais.

Em interação com bases de dados ou outras fontes de informação, o Model armazena e manipula dados críticos para a dinâmica do jogo.

View

View
View

A View representa a camada visual e sonora do jogo, fornecendo a interface pela qual os jogadores interagem.

No universo dos jogos, a View se manifesta em gráficos, animações, sons e todos os elementos visuais e auditivos que compõem a experiência do jogo. Contudo, é importante ressaltar que a View é passiva.

Ela não possui lógica de negócio; sua função é exclusivamente exibir os dados fornecidos pelo Presenter de uma forma que seja compreensível e envolvente para os jogadores.

A qualidade e a estética da experiência do usuário são grandemente influenciadas pela eficiência da View em traduzir as informações do jogo de forma agradável e imersiva.

Presenter

O Presenter, por sua vez, desempenha um papel crucial como elo entre o Model e a View. Ele atua como um maestro, coordenando a interação entre esses dois componentes. O Presenter remove a lógica da View, assumindo a responsabilidade por receber as interações do usuário, processá-las e atualizar o Model de acordo.

Após essas atualizações, o Presenter é responsável por atualizar a View com os novos dados, permitindo que ela seja atualizada e exiba as mudanças ao usuário.

É importante destacar que o Presenter trabalha de forma desacoplada do Model, garantindo uma separação clara de responsabilidades entre a lógica do jogo e sua representação visual.

Benefícios da Arquitetura MVP em Jogos

  • Separação de Responsabilidades: Facilita a gestão de código complexo, especialmente em jogos com muitos elementos interativos.
  • Testabilidade: Cada componente pode ser testado independentemente, o que é crucial para garantir a qualidade e a estabilidade do jogo.
  • Facilidade de Manutenção e Expansão: Alterações em uma camada não impactam diretamente as outras, permitindo atualizações e melhorias contínuas.
  • Reusabilidade: Componentes do Model e do Presenter podem ser reutilizados em diferentes projetos ou plataformas.

A arquitetura MVP é ideal para o desenvolvimento de jogos que demandam interfaces de usuário complexas e interativas. Ela oferece uma estrutura clara, simplificando o desenvolvimento, a manutenção e a expansão dos jogos. Com o MVP, os desenvolvedores podem focar em cada aspecto do jogo de maneira mais eficiente, contribuindo para a criação de experiências de jogo mais envolventes e robustas.

Quer Saber mais sobre padrões arquitetônicos?

Estamos preparando um curso detalhado sobre a s várias engines de desenvolvimento de jogos, abrangendo desde conceitos básicos até técnicas avançadas. Se você quer dominar as principais engines do mercado e elevar seus projetos a um novo patamar é só falar conosco e começar a aprender! Tá esperando o quê? Fale com a gente agora e vamos começar a fazer jogos incríveis!

FAQ Rápido

O que é a arquitetura MVP?

A arquitetura MVP (Model-View-Presenter) é um padrão de design de software que separa a lógica de negócio (Model) da interface do usuário (View) por meio de um intermediário (Presenter).

Quais são os componentes principais do MVP?

O MVP é composto por três elementos principais: Model, responsável pela lógica do jogo; View, a interface com o usuário; e Presenter, que atua como o intermediário entre o Model e a View.

Como o MVP difere do MVC?

Enquanto no MVC o Controller gerencia as interações entre o Model e a View, no MVP o Presenter desempenha esse papel, promovendo uma separação mais clara entre a lógica de negócio e a interface do usuário.

Quais são os benefícios da arquitetura MVP?

Alguns benefícios incluem a facilitação da manutenção do código, devido à clara separação de responsabilidades; a testabilidade aprimorada, já que cada componente pode ser testado independentemente; e a flexibilidade para atualizações na interface sem impactar a lógica do jogo.

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, sobre ser um Programador De Gameplay, no nosso site.

TEAMGROUP na Computex 2024 apresenta novos produtos com o lema: "Elevate Gaming . Empower AI"
Saiba se vale a pena jogar Fabledom
Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200