Pesquisar
Close this search box.

IA para Personagens de Jogos 3D: Aprofundando nas Técnicas de IA Aplicadas

Saiba mais sobre IA para Personagens de Jogos 3D e veja como ela pode tornar seus inimigos mais desafiadores

Há algum tempo que os games alardeiam que seus NPCs tem “inteligência artificial” e aprendem com o jogador. De fato, essa ideia de um jogo “aprender” até mesmo serviu como base para o enredo de games como a franquia .Hack.

A incorporação da Inteligência Artificial (IA) em personagens de jogos 3D marca uma era de inovação e imersão sem precedentes no desenvolvimento de jogos.

A utilização da IA não apenas automatiza tarefas que anteriormente exigiam extensos códigos de programação, mas também enriquece a experiência do usuário.

Oferecendo personagens com comportamentos e interações mais realistas e complexos e já até estão presentes em engines como a Unity (site oficial) e Unreal Engine (site oficial).

Esta tecnologia permite aos desenvolvedores criar NPCs (Non-Player Characters) que podem aprender, adaptar-se e responder de maneira dinâmica às ações dos jogadores, transformando os jogos em experiências únicas e personalizadas.

Mas você sabe como implementar elas no seu jogo? Sabe como fazer seus NPCs ficarem mais espertos? Vamos falar um pouco sobre o uso da IA para Personagens de Jogos 3D e, se tiver dúvidas, é só deixar nos comentários.

Machine Learning nos Jogos

No coração do desenvolvimento de personagens de jogos 3D com IA, encontram-se algoritmos e técnicas complexas que transcendem a simples programação condicional. Entre essas técnicas está o Machine Learning, ou seja, a capacidade do computador aprender e evoluir.

Historicamente, a inteligência dos personagens nos jogos era limitada a scripts pré-definidos, onde as ações e reações seguiam um padrão repetitivo e previsível. Com o advento da IA, essa realidade mudou drasticamente.

Atualmente, algoritmos de aprendizado de máquina e redes neurais são aplicados para dotar os personagens de capacidades de aprendizado autônomo. Isso significa que os NPCs podem evoluir com base nas interações com o jogador, tornando o jogo mais desafiador e interessante.

O uso de Machine Learning (ML) e Deep Learning (DL) para dotar NPCs de comportamento autônomo tem sido uma revolução. Uma técnica em particular, o Reinforcement Learning (RL), tem se mostrado promissora para treinar personagens em um ambiente de jogo.

Utilizando recompensas e penalidades, o RL permite que os personagens aprendam e otimizem suas ações baseadas nas consequências de suas escolhas, resultando em NPCs que podem adaptar suas estratégias aos jogadores de forma dinâmica, tornando os jogos mais desafiadores e complexos.

Implementação de Redes Neurais Convolucionais

Um aspecto técnico crucial na implementação da IA em jogos 3D é o uso de Redes Neurais Convolucionais (CNNs) para o processamento e análise de imagens em tempo real. Isso é particularmente útil para personagens de jogos que interagem com ambientes complexos, permitindo que os NPCs “vejam” e interpretem o mundo ao seu redor de maneira semelhante aos humanos.

As CNNs podem ser treinadas para reconhecer padrões visuais específicos e tomar decisões baseadas nessas informações, o que é fundamental para a navegação e interação em espaços tridimensionais.

Algoritmos de Decisão e Pathfinding

Algoritmos de decisão, como Árvores de Decisão e Sistemas Baseados em Regras, juntamente com técnicas de Pathfinding como A* e Dijkstra, são fundamentais para o desenvolvimento de NPCs que podem tomar decisões complexas e se mover de forma eficiente pelo ambiente de jogo.

A integração dessas técnicas permite a criação de personagens que não apenas seguem o jogador ou realizam tarefas simples, mas que também podem engajar em comportamentos táticos, como emboscadas ou flanqueamento, aumentando significativamente a imersão e a dificuldade dos jogos.

Simulação de Emoções e Personalidade

Uma área emergente de interesse é a simulação de emoções e personalidade em NPCs, usando modelos de IA como o OCEAN (Openness, Conscientiousness, Extraversion, Agreeableness, Neuroticism). A aplicação desses modelos permite que os personagens demonstrem comportamentos e reações que refletem uma gama mais ampla de emoções humanas.

Life is strange
Life is Strange True Colors é todo sobre emoções

Contribuindo para uma experiência de jogo mais rica e imersiva. Por exemplo, um personagem com alta abertura pode explorar o ambiente de jogo de maneira mais proativa, enquanto um com alta neuroticismo pode demonstrar comportamentos mais cautelosos ou ansiosos.

IA em Personagens 3D na Prática

Implantar inteligência artificial (IA) em personagens 3D no Unity pode ser uma tarefa complexa, mas incrivelmente gratificante. Vou te guiar por algumas etapas fundamentais e conceitos chave.

1. Planejamento da IA

Antes de tudo, defina o comportamento que você deseja que seus personagens 3D tenham. Isso pode variar desde seguir um caminho simples até comportamentos complexos, como evitar obstáculos, perseguir o jogador ou ter uma IA baseada em estado para diferentes comportamentos (como patrulhar, perseguir, fugir).

2. NavMesh

Uma das ferramentas mais poderosas para IA de personagens em Unity é o NavMesh. Ele permite que seus personagens se movam pelo ambiente de maneira inteligente, evitando obstáculos automaticamente.

  • Criação do NavMesh: Use a janela Navigation para “assar” (bake) o NavMesh, marcando os objetos do seu cenário como Walkable, Not Walkable, ou Jump.
  • NavMesh Agent: Adicione um componente NavMesh Agent ao seu personagem 3D. Isso permite que o personagem se mova usando o NavMesh, com propriedades personalizáveis como velocidade, raio de giro e altura de salto.

3. Scripts de IA

Você pode criar scripts para controlar o comportamento dos personagens. Aqui está um exemplo básico de como mover um personagem em direção a um alvo:

using UnityEngine;
using UnityEngine.AI;

public class AIControl : MonoBehaviour
{
    public Transform target; // Alvo a ser seguido
    private NavMeshAgent agent;

    void Start()
    {
        agent = GetComponent<NavMeshAgent>();
    }

    void Update()
    {
        agent.SetDestination(target.position);
    }
}

IA em Personagens 3D nos Games

Vamos explorar exemplos práticos e notáveis do uso de IA em personagens 3D em jogos modernos, ilustrando como essas técnicas não só melhoram a experiência de jogo, mas também estabelecem novos padrões em desenvolvimento e design de jogos.

1. “The Last of Us Part II” – IA Adaptativa para Companheiros e Inimigos

Em “The Last of Us Part II”, a Naughty Dog levou a IA de personagens a novos patamares de complexidade e realismo.

Os companheiros do jogador, como Ellie, são capazes de se adaptar às estratégias do jogador, oferecendo ajuda de forma inteligente sem comprometer a imersão ou a necessidade de estratégia do jogador. Inimigos humanos e não-humanos usam comunicação sonora e gestual para coordenar ataques, buscar reforços e até mesmo empregar táticas de flanqueamento ou emboscada, criando confrontos dinâmicos e imprevisíveis.

2. “Metal Gear Solid V: The Phantom Pain” – IA e Comportamento Adaptativo do Inimigo

“Metal Gear Solid V: The Phantom Pain” de Hideo Kojima apresenta um sistema de IA inimiga que se adapta ao estilo de jogo do usuário. Por exemplo, se o jogador frequentemente ataca à noite, os inimigos começarão a usar mais equipamentos de visão noturna e holofotes.

Se o jogador prefere abordagens furtivas, os inimigos podem começar a usar capacetes para se proteger de tiros na cabeça não letais. Esse sistema de aprendizado força o jogador a variar suas táticas e mantém a jogabilidade desafiadora e envolvente.

3. “Alien: Isolation” – IA Não-Scriptada do Alienígena

“Alien: Isolation” é famoso por seu antagonista principal, o Xenomorfo, que utiliza uma IA avançada para caçar o jogador de forma persistente e inteligente.

A IA do alien não segue padrões predefinidos; em vez disso, ela responde aos sons, à visão e até ao comportamento passado do jogador para rastrear sua presa. A complexidade da IA cria uma atmosfera de tensão e terror, pois o jogador nunca pode prever completamente como o Xenomorfo vai reagir ou de onde ele vai aparecer.

4. “F.E.A.R.” – Táticas de Equipe e IA de Combate

Embora mais antigo, “F.E.A.R.” ainda é referência em IA de personagens. Os inimigos neste jogo demonstram táticas de grupo avançadas, como manobras de flanqueamento, uso de cobertura e supressão de fogo para encurralar o jogador.

Eles reagem dinamicamente ao ambiente e às ações do jogador, comunicando-se entre si para coordenar ataques. Esse comportamento não só aumenta a dificuldade do jogo, como também imerge o jogador em combates que se sentem genuínos e taticamente ricos.

5. “Middle-earth: Shadow of Mordor” e “Shadow of War” – Sistema Nemesis

Os jogos “Middle-earth: Shadow of Mordor” e sua sequência “Shadow of War” introduziram o Sistema Nemesis, uma inovação em IA de personagens que personaliza a experiência do jogador ao criar uma rede complexa de inimigos com memórias e relações que evoluem com base nas interações com o jogador.

Os orcs inimigos lembram de encontros anteriores, desenvolvem rivalidades ou medo do jogador e podem subir na hierarquia, tornando-se mais fortes se conseguirem derrotar o jogador ou sobreviver a um confronto.

Desafios na Implementação e Soluções

A complexidade de implementar essas técnicas avançadas de IA não é trivial e apresenta desafios significativos, como o consumo de recursos computacionais e a dificuldade em criar comportamentos que pareçam genuinamente inteligentes e não programados.

A otimização de código, o uso de plataformas de desenvolvimento de jogos com suporte robusto à IA, como Unity ou Unreal Engine, e a implementação de sistemas de IA modular, onde componentes específicos podem ser desenvolvidos e testados de forma independente, são estratégias chave para superar esses obstáculos.

Está pronto para começar a aprender a fazer jogos 3D? Então, é só visitar o site abaixo para conhecer um curso que pode transformar você de um entusiasta em um desenvolvedor de jogos profissional! Com as ferramentas e estratégias certas, sua visão pode se tornar um jogo que as pessoas ao redor do mundo adorarão jogar. Mãos à obra e bom desenvolvimento!

A indústria de jogos oferece uma ampla gama de oportunidades de carreira e é um setor em constante crescimento. Ser um desenvolvedor de jogos requer habilidades e conhecimentos específicos, mas também oferece a oportunidade de trabalhar em projetos criativos e inovadores.

Fazer um curso de fazer jogos 3D pode ser benéfico para quem deseja seguir uma carreira nessa área, fornecendo as habilidades e conhecimentos necessários para se destacar no mercado. É importante se manter atualizado com as últimas tendências e tecnologias da indústria para avançar na carreira de desenvolvimento. Então, não perca mais tempo e comece a estudar conosco!

FAQ Rápido

O que é IA para personagens de jogos 3D?

É a aplicação de inteligência artificial para criar personagens de jogos tridimensionais que podem aprender, adaptar-se e agir de forma autônoma, proporcionando experiências de jogo mais realistas e imersivas.

Como a IA melhora a experiência de jogos 3D?

A IA permite que personagens não jogáveis (NPCs) exibam comportamentos complexos e dinâmicos, reagindo de maneira credível às ações dos jogadores e ao ambiente, aumentando a imersão e o desafio.

Quais são as técnicas comuns de IA usadas em jogos 3D?

Técnicas como aprendizado de máquina, redes neurais, algoritmos de pathfinding e simulação de emoções são comumente usadas para dotar personagens de jogos 3D com inteligência artificial.

Posso aprender a implementar IA em personagens de jogos 3D?

Sim, com conhecimento em programação e acesso a recursos e tutoriais específicos, é possível aprender a implementar técnicas de IA em personagens de jogos 3D, com muitos cursos e comunidades online disponíveis para apoio.

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, sobre Unity, no nosso site.

Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200
Aprenda como enviar comandos aos personagens do seu jogo com o Signals no Godot
Saiba mais sobre os processos e mecanismos de Renderização no Blender