Conheça Proxi, o Novo Jogo do Criador de The Sims

O jogo mobile de “autodescoberta” chamado “Proxi” incluirá NFT baseados em “memórias” e interações com outros jogadores.

O estranhamente criativo Proxi é o próximo game do designer Will Wright, lendário no mundo dos jogos para criar clássicos como “SimCity” e “The Sims” junto com o estúdio Maxis. Seu primeiro novo projeto em mais de uma década, o designer está adotando o blockchain como parte uma experiência centrada em um jogo baseado em NFTs.

“Proxi” é o primeiro novo projeto de game de Wright desde “Spore”, de 2008, e tem o mesmo tipo de traço inventivo de suas criações anteriores. É um jogo de simulação conduzido por inteligência artificial e projetado para levar os jogadores em uma jornada de autodescoberta auxiliada e aprimorada pela verdadeira propriedade de ativos digitais do jogo.

Proxi
Suas memórias valem criptomoedas em Proxy

Desenvolvido pela nova equipe de Wright, a Gallium Studios, “Proxi” começa com os jogadores criando um diorama pessoal de memórias usando milhares de itens do jogo. Eventualmente, ele gera um avatar do usuário e permite que eles interajam com outros jogadores. Ao longo do caminho, Gallium visa ajudar os jogadores a “obter mais informações sobre seu subconsciente”, de acordo com o anúncio feito hoje.

Afinal, o que é o Proxi?

“Proxi” é focado em parte no conteúdo gerado pelo usuário – seguindo uma tendência popularizada por jogos de sucesso como Roblox e Fortnite – mas também colecionáveis NFT. Um NFT atua como um recibo de um item digital comprovadamente escasso e, embora possa representar coisas como imagens e arquivos de vídeo, também pode ser vinculado a itens de videogame individuais que podem ser revendidos para outros usuários.

Nesse caso, o “Proxi” permitirá que os usuários possuam suas criações de memória como NFTs e até mesmo lucrar com a venda de itens criados pelo usuário dentro do jogo. De acordo com a Bloomberg, “praticamente tudo” no jogo pode assumir a forma de um NFT que pode ser revendido para outros usuários.

-- Publicidade --

Explicando melhor: se alguém criar algo no jogo, ele o possuirá como um NFT. As memórias de uma pessoa, ou “globo de neve”, serão um NFT, por exemplo. Mas praticamente tudo no Proxi pode ser um NFT e um mercado interno do jogo realizará transações, onde os jogadores podem negociar ou usar dólares americanos para comprar NFTs.

Conheça proxi, o novo jogo do criador de the sims | 036c8c69 | married games notícias | android, ios, mobile, multiplayer, proxi, singleplayer, the sims, will wright | proxi
Will realmente gosta de lhamas, não é?

Gallium Studios fez parceria com a plataforma Forte Labs, focada em jogos NFT, para lidar com a integração do blockchain e a funcionalidade NFT. A Forte permitirá que os usuários comprem NFTs com dólares americanos, e o serviço é independente de plataforma, o que significa que pode funcionar com vários blockchains. Em maio, a Forte levantou US $ 185 milhões em financiamento em uma avaliação de US $ 1 bilhão.

“Sempre considerei a comunidade e seus esforços como parte integrante da minha experiência de jogos”, disse Wright, em um comunicado. “Com a plataforma blockchain da Forte, agora temos uma maneira segura de integrar e recompensar as contribuições da comunidade.” “Proxi” deve ser lançado em dispositivos móveis ainda este ano e, por enquanto, não há informações a respeito do lançamento em outras plataformas. Os pacotes iniciais de colecionáveis NFT estão disponíveis hoje em US $ 10 ou US $ 50 cada, com base no conteúdo dentro.

Proxi parece bem diferente de tudo o que temos visto até agora, mas certamente não será o último jogo baseado em blockchain e nos temos uma lista com 26 jogos para você jogar e ganhar criptomoedas e um tutorial completo de como você pode começar a jogar Axie Infinity, um dos mais famosos e lucrativos games baseados em play-to-earn. Deixe nos comentários se você curtiu conhecer o jogo e aproveite para ler mais sobre criptomoedas no nosso site.

Fonte: Bloomberg

-- Publicidade --
Avatar of paulo fabris

Paulo Fabris é um jornalista, escritor, RPGista, gamer, cosplayer, nerd e fã de animes desde a época da TV Manchete.