Review de Sonic Mania

A volta as origens do ouriço mais rápido do mundo aos jogos em 3D era tudo o que os fãs queriam, mas será que entregou? Vamos ver neste review de Sonic Mania

Sonic comemorou o seu aniversário de 30 anos no mês de junho e é muito improvável que conheçamos outra franquia que teve tantos altos e baixos quanto essa. Claro, quanto mais longa é a estrada, mais provável é encontrarmos pedras e adversidades no caminho, mas também foram anos em que o ouriço viveu as suas maiores e mais épicas aventuras ao lado de um panteão de companheiros (que também tem seus altos e baixos).

Depois de muito bater com a cabeça na parede em jogos 3D que não foram os preferidos de muitos fãs, a Sega resolveu dar o seu principal personagem nas mãos de quem mais entende dele: os fãs. Foi dessa parceria que nasceu Sonic Mania, criado pelo estúdio PagodaWest Games e Headcannon e publicado pela Sega. O jogo foi idealizado pelo programador Christian “Taxman” Whitehead, que já havia trabalhado com a Sega anteriormente em remakes dos seus jogos clássicos, Sonic CD, Sonic the Hedgehog e Sonic the Hedgehog 2 para os dispositivos móveis, além de ter feito uma série de fã games do ouriço em uma engine própria que simulava a jogabilidade e física dos games da era 2D.

Com os fãs pedindo um jogo que voltasse as origens e tendo sido (mal) atendidos com Sonic the Hedgehog 4 – Part 1, a Sega iniciou um projeto para o desenvolvimento do jogo que traria o ouriço de volta aos seus dias de glória dos 16-Bits, dando a Christian a tarefa de fazer isso, mas com a condição de que o game se chamasse Sonic Mania. A revelação de Sonic Mania, junto com Sonic Forces, foi um dos pontos altos da E3 de 2017, no aniversário de 25 anos do mascote e resgatou aqueles fãs que pediam um jogo que resgatasse o ouriço dos fracos games lançados depois de Sonic Adventure no Sega Dreamcast e do Sonic Generations.

Um Rubi, um Ouriço e um Ovo

A história de Sonic Mania termina exatamente após o final de Sonic 3 e Knuclkes (lançado em 1994) e de pois de Sonic Generations (de 2011), com Sonic e Tails recebendo estranhas medições vindas da Angel Island (a ilha flutuante que protege a Master Emerald, uma gigantesca esmeralda do caos que é protegida pelo clã Echidna desde os tempos antigos, sendo Knuckles o atual protetor e último descendente dos protetores originais). Ao perceber que algo está errado, eles embarcam no avião Tornado e partem para a Angel Island.

-- Publicidade --

Ao chegar próximo, Sonic pula do avião e usa sua forma de Super Sonic para chegar a ilha e lá encontra o Dr. Eggman (ou Dr.Robotnik) junto com alguns Eggbots, desenterrando um antigo e estranho cristal que eles chamam de Phantom Rubi (Rubi Fantasma). Esse rubi emite um brilho que transporta Sonic e Tails para algum lugar diferente, a clássica Green Hill Zone, e transforma os eggbots em versões aprimoradas e inteligentes deles mesmo.

Esses novos eggbot chamam a si mesmos de Hard-Boiled Heavies. Sendo esses o Heavy King (o maior de todos), Heavy Gunner (que carrega uma bazuca), Heavy Shinobi (com poderes ninja), Heavy Magician (com habilidades mágicas) e Heavy Rider (que pilota um Motor Bug e gira uma bola de ferro sobre a cabeça).

Review de sonic mania
Os Hard-Boiled Heavies

Eles fogem com o Rubi Fantasma, deixando Sonic, Tails e o próprio Eggman para trás. Sonic e Tails atravessam uma nova versão da Green Hill até encontrar Eggman com seu EggRobo, que Sonic havia destruído na Death Egg anos atrás. Após a luta, Eggman encontra os Heavy Boys e rouba deles o Rubi Fantasma, transportando Sonic e Tails para outro lugar, a Usina Chemical Plant. Agora, cabe aos Lutadores da Liberdade encontrar os Heavy Boileds e o Rubi Fantasma, impedir os planos de Eggman e restaurar a paz, recuperando as Esmeraldas do Caos. Claro, Knuckles que estava em paz também é envolvido na história quando Eggman tenta, mais uma vez, roubar a Master Emerald.

Requisitos Mínimos E Recomendados

Sendo um jogo 2D, Sonic Mania não é pesado ou exigente com o seu computador, podendo ser jogado tranquilamente em computadores com um hardware mediano para os padrões de hoje. Além dos Pcs, Sonic Mania também está disponível para Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One. Neste ano de 2021, a Epic Games deu Sonic Mania gratuitamente, então, é bem provável que você tenha esse jogo na sua biblioteca.

Requisitos Mínimos:

Sistema Operacional:Windows 7 / 8 / 10
Processador:Core 2 Duo
Memória:2 GB de RAM
Placa de vídeo:Placa de vídeo compatível com DirectX 9.0c de 256MB
DirectX:Versão 9.0c
Armazenamento:400 MB de espaço disponível
Placa de som:Compatível com DirectX 9.0c

Requisitos Recomendados:

Sistema Operacional:Windows 10
Processador:Core 2 Duo
Memória:2 GB de RAM
Placa de vídeo:Placa de vídeo compatível com DirectX 9.0c de 256MB
DirectX:Versão 9.0c
Armazenamento:400 MB de espaço disponível
Placa de som:Compatível com DirectX 9.0c

Sonic Mania ou Sonic 4?

O lançamento de Sonic Mania e principalmente o seu trailer que mostra Sonic, Tails e Knuckles em um elevador com os botões 1, 2, 3, K e M deixou uma dúvida na mente dos fãs: E o que aconteceu com Sonic 4? Sonic 4 foi excluído da continuidade do jogo? Ele não existe mais na linha do tempo da franquia Sonic? Embora alguns fãs que criticam a quarta aventura do Ouriço (e com razão em muitos aspectos) a resposta mais coerente é que não! Sonic the Hedgehog 4 Part 1 e Sonic the Hedgehog Part 2 não foram excluídos da franquia de Sonic. Apenas são protagonizados por Sonics diferentes.

-- Publicidade --
1, 2, 3, knuckles e mania
1, 2, 3, Knuckles e Mania

Embora não possamos afirmar que a franquia Sonic tem uma linha do tempo estabelecida e coerente, podemos alinhar, pelo menos, os jogos da franquia principal na seguinte ordem:

Sonic the Hedgehog (Mega Drive) > Sonic the Hedgehog (Master System) > Tail’s Adventure (Game Gear) > Sonic the Hedgehog CD > Sonic the Hedgehog 2 (Master System) > Sonic the Hedgehog 2 (Mega Drive) > Sonic the Hedgehog 3 & Knuckles (Mega Drive) e nesse ponto haveria uma divisão que aconteceu em Sonic Generations.

Sonic Generations estabeleceu que existem dois Sonics. O Sonic “Moderno” (esbelto, com pupilas verdes, atitude “radical” e longos espinhos) e o Sonic Clássico (baixinho, barrigudinho, olhos pretos e que usa um tom de azul mais claro). Nessa divisão é que podemos definir que, enquanto o Sonic “Moderno” viveu todos os jogos (tanto os bons quanto os ruins) como Sonic Adventure, Sonic the Hedgehog (ou Sonic 2006), Sonic Unsleshead, Sonic and the Secret Rings, Sonic and the Black Knight e, consequentemente, Sonic the Hedgehog 4 Partes 1 e 2.

Sonic modeno e clássico
TVA corre aqui! Temos Variantes!!

Enquanto o Sonic “Clássico” ficou com os Sonics 1 a 3 & Knuckles, CD e, depois disso, o Sonic Mania. Então, neste caso, ficaria estabelecido que o Sonic Mania é o 4° Sonic da linha do tempo do Sonic “Clássico”, mas o Sonic “Moderno” teve sua quarta aventura canônica sendo o Sonic the Hedgehog Parte 1 e 2.

E tudo isso é relevante? Sim. Porque essa linha do tempo duplicada afeta diretamente o Sonic Mania e o seu “irmão” Sonic Forces, que você controlará, novamente, os dois Sonics em uma única aventura. Contudo, neste review, vamos nos ater apenas ao Mania.

-- Publicidade --

Sonic em sua melhor forma

Sonic Mania é, não somente um presente aos fãs de Sonic, mas sim a toda a Sega. Neste game você corre, pula, usa o seu Spin Dash (ou a “bolinha”), o Super Peel Out (o “pezinho” em forma de infinito do Sonic CD), e somos introduzidos ao “Drop Dash”, em um movimento que Sonic cai rapidamente e sai em disparada com o spin dash. Tails voa e usa o Spin Dash, Knuckles usa o Spin Dash, plana e escala paredes. Tudo como nos antigos games da era 16-bits e com uma física muito similar a usada na era dos jogos do Mega Drive.

O estágio especial de caça aos OVNIs, vindo dos de Sonic CD, está aqui como o bônus especial para coletar as esmeraldas do caos, bem como o “colete as esferas azuis” de Sonic 3 & Knuckles, mas servem para coletar medalhas que liberam colecionáveis e outros bônus do jogo. Há diversos easter eggs espalhados pelo caminho, além de diversas ideias que foram retrabalhadas de jogos anteriores do Sonic, como por exemplo, a Fase Mirage Saloon, é o reaproveitamento de ideias descartadas para uma fase no deserto que foram planejadas para o Sonic 1 e nunca usadas. A fase Studiopolis traz referência a Streets of Rage e a máquinas de fazer pipoca da Sega que existiam nos anos 80 no Japão.

O chefe Heavy Shinobi usa vários sons e animações iguais aos do jogo Shinobi da Sega. Heavy Magician usa em sua luta personagens da história de Sonic que foram esquecidos ao longo dos anos, como Beam The Bomb, Bark The Bear e Fang The Sniper (ou Neck The Weasel). Você nunca tinha ouvido falar deles? Eles estavam em Sonic Generations também, em cartazes de “procurados”. A luta contra o Metal Sonic mostra o Silver Sonic de Sonic 2 do Master System, entre outras milhares de referências que os fãs mais ardorosos da Sega vão amar procurar e encontrar.

"mega drive does" não teria ficado bom...
“Mega Drive Does” não teria ficado bom…

Com Sonic Mania, a Sega fez o impensável para um jogador de videogame da era dos 16-bits: eles deram aos fãs exatamente o que eles queriam há anos. A Sega passou por um pesadelo tentando reacender a magia e majestade de seu mascote icônico desde o pico do ouriço azul nos anos 90. Depois que o console Mega Drive desapareceu, a Sega passou uma geração inteira de hardwares sem um lançamento “cronológico” do Sonic no Sega Saturn (a história do Sonic X-Treme fica para um outro dia).

Com o salto para o 3D em Sonic Adventure de 1999, a série manteve seu “flash”, mas algo estava fundamentalmente quebrado na transição. Enquanto alguns fãs defendem a obra do Sonic a partir do Dreamcast, os melhores dias da série ficaram para trás, atingindo seu fundo do poço absoluto com o desastroso Sonic the Hedgehog de 2006.

-- Publicidade --

Desde então, a Sega tentou reinventar a série repetidamente, com um sucesso mediano. Enquanto isso, vários projetos de fãs buscaram criar jogos “tradicionais” do Sonic por meio de adições hackeadas ao código do jogo original, bem como versões completamente recriadas dos Sonics dos anos 90, de maneira fiel e completa. A Sega inicialmente encerrou alguns desses projetos, mas em um movimento que surpreendeu a muitos, a desenvolvedora japonesa deu a um desses desenvolvedores o sinal verde para terminar uma versão do Sonic CD para consoles e plataformas móveis para uma recepção geralmente positiva.

Então a Sega deu a esses mesmos fãs desenvolvedores as chaves de seu mascote, uma parceria entre o desenvolvedor Christian Whitehead e os estúdios Headcannon e PagodaWest games.

30 Anos mas Corpinho de 16 Bits

O resultado é Sonic Mania, um jogo que parece um fanservice dedicado exclusivamente aos jogadores da velha guarda do gameplay e design do Sonic. Como resultado, Sonic Mania parece que as ideias do período da era 16-bits da série foram levadas a extremos lógicos, e mais um pouco. Mas em sua fixação em fazer uma recriação perfeita do Sonic dos anos 90, alguns dos problemas recorrentes mais flagrantes da série permanecem presentes – com alguns elementos modernos de jogabilidade e gameplay.

Sonic Mania parece absurdamente familiar, a um ponto em que não tenho certeza se muitos recursos foram ou não retirados diretamente dos jogos Sonic existentes. Certamente parece um jogo Mega Drive, ou melhor, um lançamento do Sega CD – as animações são mais detalhadas do que eu me lembro nos títulos dos cartuchos, embora a paleta de cores pareça que veio diretamente do Mega Drive.

E isso se estende aos controles de Sonic Mania também. É um side-scroller que é, aparentemente, um jogo de plataforma, mas não é nada parecido com os jogos contemporâneos. Em vez disso, Sonic e seus amigos coletam anéis enquanto correm por nível, dando voltas e atingindo em velocidades que parecem muito rápidas até mesmo para a câmera do jogo acompanhar.

-- Publicidade --

Essa sensação de velocidade mal controlada é o truque original do Sonic, e é aproveitado para tudo que vale a pena aqui. Os níveis parecem muito maiores do que eram nos jogos Mega Drive, com muitos, muitos mais caminhos para percorrer, mesmo com muitos inimigos e pedaços de cenário batendo forte na sua nostalgia e entregando tudo oque aquele pequeno gamer adormecido nos jogadores de 30 a 40 anos.

Quando está funciona, essa velocidade é estimulante e, surpreendentemente, nenhum outro jogo conseguiu capturar a mesma sensação de correr que Sonic fez. Sonic Mania, mais do que qualquer projeto liderado pela Sega dos últimos 20 anos, é exatamente como me lembro da trilogia original. Enquanto eu caminhava pela renovada e reinventada Green Hill Zone que inicia o jogo, era difícil não me sentir um pouco emocionado – mas também um pouco entediado, afinal, quantas vezes vamos voltar a Green Hill Zone?

Green hill zone
Green Hill Zone esteve presente até no filme

Acontece que Sonic Mania talvez seja fiel demais. Sonic e seus amigos são capazes de uma velocidade incrível, é verdade, mas há um “problema” na hora de parar. Não é só “parar” que leva muito tempo (o que faz algum sentido, afinal, haviam jogos em que o Sonic “estancava” no chão, mesmo depois de correr em altas velocidades e isso era muito criticado pelos jogadores). Mas, há essa “demora” em quase tudo. Desde correr a saltar, você nunca vai terminar o seu movimento quando quer. Sempre haverá um “passinho” a mais e é aí que mora o problema.

Esse “passinho” sempre foi algo que fez Sonic se sentir mais “estranho” do que seus concorrentes da indústria de jogos, e isso está em pleno vigor aqui. Por si só, seria moderadamente irritante, mas junto com o level design que parece não ter aprendido muito sobre os tipos de obstáculos que a série usou e que eram os menos adequados para as situações que aconteceriam.

Nem me viu

O principal exemplo disso são as aparições de surpresa e ataques de inimigos e obstáculos mortais de fora da tela, seja na verdade vinda de uma área não mostrada no momento ou algo que aparece instantaneamente na frente do Sonic. O som de cada anel que você coletou explodindo de você ao colidir com um perigo é um barulho particularmente enfurecedora, e é ainda mais irritante porque acontece frequentemente e simplesmente não parece justo.

-- Publicidade --

Embora esses sejam problemas principalmente para Sonic se movendo em velocidade, desacelerar as coisas pode ocasionalmente representar sua própria frustração. Sonic sempre foi terrível com plataformas precisas. Os controles e a prioridade da animação não atendem às demandas de precisão perfeita de pixels (e, honestamente, alguns perigos parecem atingir o Sonic além de onde não deveriam ser capazes de fazer).

Lembra em Sonic 2? Logo no comecinho da Emerald Hill Zone, quando você entrava naquele túnel para pegar uns anéis e, do nada, você é atingido por alguma coisa que não sabe o que foi e fica se perguntando o que aconteceu? Aí, numa segunda vida ou outra jogada você descobre que, lá de cima, um Buzz Bomber (aquela abelha azul metálica) atirou em você, o tiro percorreu todo o caminho, se escondeu por detrás da “parede” do túnel e te acertou sem você nem saber como ou por quê. Então, esse é um dos problemas que você verá aqui também.

Emerald hill zone
Quem nunca tomou um tiro de graça aqui?

Por alguma razão, Sonic Mania inclui esses bits de precisão para plataforma necessários e, apesar de minha própria sensação de que eles são um pouco mais tolerantes do que em seus ancestrais de 16 bits – talvez os anéis que você solta permaneçam na tela por mais tempo do que costumavam – eles ainda estão aqui, e ainda não são especialmente divertidos. É irônico que as seções que exigem reflexos de contração sejam frequentemente as piores partes dos jogos do Sonic, mas aqui estamos, 30 anos depois, e isso ainda acontece.

Um tanto contrariando a tradição do Sonic, as partes mais criativas e divertidas do jogo estão nos encontros com o chefe. Até uma sobrinha para o Robotnik os fãs encontraram aqui.

Omelette
Omelette, a sobrinha do Eggman criada por fãs com base no sprite do vilão de cabeça para baixo

Cada chefe requer uma estratégia diferente, o que não é incomum, mas Sonic Mania realmente explora suas estruturas de jogo mais básicas, extraindo ideias de jogos do Sonic fora dos jogos de plataformas 2D tradicionais e cavando fundo no cânone do ouriço. Alguns encontros não são encontros tradicionais de games de plataforma, alguns envolvem batalhas em movimento que vão muito além do que até mesmo o Sonic CD foi, e todos eles têm surpresas suficientes para mantê-lo engajado na luta. Essas seções eram rotineiramente as partes que eu mais esperava.

-- Publicidade --

Mas Sonic Mania também não é 100% também nesse setor. Existem alguns chefes que te punem com por mortes bobas e inevitáveis, o que chega a ser frustrante e o sistema de repetição da velha escola do jogo se faz presente aqui e não de uma maneira tão divertida.

Como qualquer outro jogo de plataforma, Sonic Mania oferece uma reserva de vidas quando você começa um jogo, e você ganha mais coletando 100 anéis ou encontrando-as espalhados pelos níveis. Contanto que você tenha mais vidas, você continuará no último checkpoint em que atingiu ao morrer, mas se você acabar, terá que reiniciar o estágio em que estava desde o início.

Isso é ligeiramente melhor do que o jogo original, que não tinha um continue oficial além dos códigos e trapaças. Mas ainda é ruim. Quando suas vidas se esgotam no final de um par de atos que podem levar de cinco a seis minutos cada (ou mais e você está tentando encontrar todos os segredos (como os anéis gigantes que levam aos estágios especiais), pode ser um inferno perder todo o seu progresso por uma morte boba que pareceu não ter motivo nenhum.

Mais vendido # 1 Sega master system - azul
Mais vendido # 2 Sega classics
Mais vendido # 3 Sega genesis mini - genesis

Isso é especialmente irritante porque Sonic Mania, ao contrário do Sonics da era de 16 bits, cujas fases são amplamente construídas, não precisava aumentar seu tempo de jogo e fator replay com mortes e recomeços que prejudicam o seu progresso; há muito o que explorar.

Ha vários atos em que você tem que fazer mais de uma vez e, de alguma forma, sempre acabará por um caminho completamente diferente do que fez antes. Isso é algo que os jogos do Sonic de 16 bits sempre fizeram, mas nunca na escala que acontece aqui. E você pode jogar como Sonic e Tails, Sonic sozinho, Tails sozinho ou Knuckles, cada um deles é capaz de chegar a áreas do jogo inacessíveis para os outros. Então, de alguma forma, você terá incentivo para rejogar, sem precisar de uma morte gratuita.

-- Publicidade --

E o Review de Sonic Mania Plus?

Todos esses problemas e qualidades também estão presentes em seu DLC, o Sonic Mania Plus, que nada mais é do que adição de dois novos personagens ao jogo. E quem são eles? Shadow? O arquiinimigo sombrio do Sonic? Não, ele não existe nessa realidade. Amy? Também não. Eles são Ray – O Esquilo Voador e Might – O Tatu (mais conhecido como Armadillo). Esses são outros dois que você nunca tinha ouvido falar? Normal. Eles são dois personagens que foram tão esquecidos pela franquia que apareceram também nos cartazes de procurados do Sonic Generations.

Might e Ray apareceram no arcade Sega Sonic The Hedgehog, lançado em 1990, apenas no japão e era controlado através de um sistema de trackball, o que dificulta ao um pouco sua jogatina em emuladores. Como todo bom jogo de arcade, ele era feito para se comer fichas dos jogadores, com uma dificuldade injusta e punitiva, em que Sonic, Mighty e Ray tinham que fugir das armadilhas do Dr. Eggman/Robotnik. Como curiosidade, este é o primeiro game que os personagens tiveram voz.

Depois disso, eles foram esquecidos até 1995 com o lançamento de Knuckles Chaotix para o 32X, um acessório do Mega Drive que expandia as capacidades do console. Neste game, Mighty está de volta, mas ele é, essencialmente, uma troca de cores do Sonic. Tanto que em sua história, ele nem mesmo faz parte do time dos Chaotix (composto por Vector, Charming e Espio). Ele estava de férias por lá e resolveu ajudar. Só isso.

Agora, eles voltam em Sonic Mania Plus com capacidades e habilidades diferentes. Enquanto Ray é capaz de planar, Mighty pode pular e bater no chão com força para destruir obstáculos. Embora Mighty fique invencível nessa “batida forte”, o mesmo não acontece com Ray, então prepare-se para dar de cara com esses “perigos” fora da tela que comentamos acima muitas vezes enquanto voa, pois é certeza que vai acontecer.

Afinal, É Bom Ou Não É?

Sonic Mania e a sua DLC Plus são excelentes. Se você ama os jogos da era 16 Bits do Sonic você está em casa aqui, mas, apesar de fazer parte desse grupo, eu sempre digo uma coisa: Eu gosto mais do Sonic Forces do que do Mania. Calma, não me crucifiquem ainda. Me deixem falar. Uma coisa que sempre curti em Sonic é a sua inovação. Desde o seu lançamento Sonic sempre foi inovador e é diferente de tudo o que havia na época. Em especial: ele sempre foi muito diferente do Mario.

-- Publicidade --

E, um dos maiores méritos do Mario durante todos esses anos foi o fato de que ele sempre foi muito fiel as suas origens. E isso é sem graça. 30 anos de jogos iguais aos da época em que o personagem foi lançado? Com algumas inovações, mas, em sua essência, sempre o mesmo? Sonic não é isso. Sonic sempre foi rápido e jovem e dinâmico. Ele não é estagnado e parado. E seus jogos, sempre tentando uma coisa nova e diferente reflete isso.

Enquanto o Mario passa anos correndo atrás da Princesa e ganhando beijos no nariz e pedaços de bolo, o Sonic foi pra mil e uma noites, virou lobisomem, foi pro espaço, foi pro futuro, pro passado, para a Távola Redonda, e sim, muitos desses jogos podem ter sido ruins, mas eles eram sempre novos e diferentes. Sonic Mania é uma forma de “desistir” de inovar e voltar a fórmula mais básica para agradar uma base de fãs que não se desapegaram da sua infância. Por isso, eu prefiro o Forces, que veio com uma história mais “sombria” a criação de um personagem customizado e outras inovações.

Sonic Mania é excelente em diversos aspectos e se você quer um jogo do Sonic com toda segurança de que encontrará um jogo bom, então, Sonic Mania é para você. Eu, particularmente, prefiro me arriscar com coisas novas.

Onde comprar?

Review de sonic mania | 9c47ceb5 sonicmania8 | married games análises | epic, multiplayer, pc, playstation, playstation 4, sega, singleplayer, sonic mania, steam, xbox, xbox one | review de sonic mania

Sonic Mania

-- Publicidade --

Gráficos
Música
Jogabilidade
Diversão

Ficha Técnica

Desenvolvedor: PagodaWest Games e Headcannon
Distribuidor: Sega
Plataformas: Microsoft Windows, Nintendo Switch, PlayStation 4 e Xbox One

Pontos Fortes:
Gráficos atualizados dos consoles de 16 Bits;
Física fiel aos clássicos;
Sonic e os companheiros ganharam mais personalidade;

Pontos Fracos:
Personagem desliza demais;
Problemas com layout da Fase causa mortes injustas;
Falta originalidade;

4.8

Agora, deixe nos comentários o que você achou de Sonic Mania. Gosta do jogo? É o melhor jogo do Sonic? Gosta de algum outro? Fale conosco e aproveite para ler mais sobre Sonic no nosso site.

-- Publicidade --
Avatar of paulo fabris

Paulo Fabris é um jornalista, escritor, RPGista, gamer, cosplayer, nerd e fã de animes desde a época da TV Manchete.