Review: Hell Architect

O inferno precisa de recursos para se manter funcionando e torturando as almas dos pecadores e é sua função fazer tudo funcionar em Hell Architect

Hell architect
Hell Architect

As vezes os jogos aparecem com umas ideias meio estranhas mas que são estranhamente divertidas. Você pega um conceito comum e já até meio batido, coloca uma nova roupagem nele, mexe em alguma coisa e, de repente, surge alguma coisa nova e interessante. Pense no quanto de jogos que você já viu assim. Um simples jogo de derrubar torres com uma catapulta troca as pedras por pássaros e a atiradeira por um estilingue e temos o fenômeno Angry Birds! Pegue um simples infinity runner e coloque um sistema de ficar batendo na tela e temos Flappy Bird. Enfim, pegue uma ideia conhecida e coloque a sua criatividade em cima e temos algo novo e diferente.

E este é o caso de Hell Architect! Um game em que você é um “estagiário” de demônio e deve gerenciar um dos ciclos do inferno (um conceito vindo da literatura clássica de Dante Aligeire) e usar as almas para fazer tudo funcionar bem. Parece inovador, não é?

O conceito é simples e já vimos em muitos games, desde o Fallout Shelter para celular e PC, lançado há uns anos, junto com o Fallout 4; Hustle Castle, Krusty’s Fun House e até Lemmings, de 1991. Você tem um espaço e tem que guiar seus “minions” para que eles façam certas tarefas e cumpram certos objetivos, seja construir algo, chegar a um lugar, eliminar um obstáculo ou qualquer coisa assim. A diferença é que, como dito antes, em Hell Architect você tem que gerenciar um dos ciclos do inferno e usar as almas torturadas para conseguir recursos para torturar elas e garantir que elas não vão para o limbo.

Uma roupagem bem nova e estranha para uma ideia já conhecida que transforma o jogo da Woodland Games e publicado pela Leonardo Interactive em algo inédito e divertido que pode te consumir algumas horas de relaxamento e risadas ou muitas horas se você realmente gosta do gênero que quer ser o funcionário do mês do capeta! Um senso de humor deliciosamente ácido, aquela violência cartunesca e até algumas coisas que fazer você dizer “eca” podem acontecer no jogo, mas, o que esperar do inferno, não é?

-- Publicidade --

Construa o seu ciclo em Hell Architect

Hell Architect é um jogo sobre construir e administrar seu próprio inferno. Você assume o papel de um gerente do inferno e tem a tarefa de desenvolver o submundo de uma forma que faria o próprio Lúcifer ficar de queixo caído. Você começa com alguns recursos e construções básicas, como usinas de energia (sim, eles precisam delas no inferno também!) e cantinas (como em mutas empresas, você tem que fingir que se importa com os seus trabalhadores), abrindo o seu caminho através de templos e banheiros e terminar com algumas sofisticadas engenhocas de tortura, como Donzelas de Ferro e outras “coisinhas divertidas”.

Você pode tratar os pecadores enviados à sua “humilde” morada com diferentes e encantadoras (ou não) fontes de sofrimento – seja punindo-os por desobediência ou apenas fazendo isso por diversão (o que você fará algumas vezes, só pela zueira). Seu inferno, suas escolhas. Crie o inferno dos “seus sonhos” (se você já sonhou com isso, melhor procurar ajuda). Você pode ter os famosos 9 círculos ou criar o seu próprio caos, da maneira que achar melhor!

O jogo começa com uma animação que mostra um simples demônio pequeno e assustado pronto para ir entregar o currículo (é realmente um “inferno” empresas que pedem experiência de gente que está procurando o primeiro emprego) para Lucifer e, depois de analisar suas qualificações ele tá dá o emprego e os seus planos para administrar um lugar onde os torturados estão ali numa boa. Hora de acabar com a moleza deles. Agora, o jogo começa com a tela de título.

Daqui, é recomendado ir para o tutorial, pois o jogo não é tão simples quanto pode parecer. Embora seja um jogo de gerenciamento e coleta de recursos, o jogo tem mais complexidade do que pode parecer. Então, você começará aprendendo o básico sobre como coletar alguns recursos, construir as estruturas de coletar os recursos, as necessidades e habilidades dos seus torturados, quem faz melhor o quê e outras coisas importantes para o jogo.

Assim que você tiver entendido os controles, você não vai conseguir lembrar de tudo e vai se perder um pouco durante o game. Acredite em mim e saiba que se você não aproveitar ao máximo as dicas que o jogo te dá, você vai ficar perdido e a sessão será um inferno (e não no sentido correto).

-- Publicidade --

Além do modo gerenciamento, o jogo ainda conta com outros modos de jogo, como o Sandbox, para que você jogue o quanto quiser, e escolha a sua dificuldade e um modo de Cenários, onde você tem algumas situações pré-determinadas pelo jogo e tem que resolver os problemas que aparecem no caminho, caso não esteja com tempo para uma partida completa. A parte boa é que, para facilitar um pouco, o jogo conta com legendas e textos todo em português!

Requisitos Mínimos e Recomendados

O jogo não é nada pesado e você pode jogá-lo tranquilamente em qualquer PC mediano nas configurações mais altas, sem nenhum problema. O jogo é para um jogador e não há modo online que precise da internet conectada o tempo todo.

Requisitos Mínimos

Sistema Operacional
Processador:AMD Phenom II X4 955 / Intel Core i5-750 ou equivalente
Memória:4 GB de RAM
Placa de vídeo:Intel HD 4600 (AMD ou NVIDIA ou equivalente)
DirectX:Versão 11
Armazenamento:4 GB de espaço disponível

Requisitos Recomendados

Sistema OperacionalWindows 8 ou Superior
Processador:AMD Phenom II X4 955 / Intel Core i5-750 ou equivalente
Memória:4 GB de RAM
Placa de vídeo:Nvidia GPU GeForce GTX 660 / AMD GPU Radeon HD 7870
DirectX:DirectX Versão 11
Armazenamento:4 GB de espaço disponível

O Inferno são os Outros

Desenvolvido pela Woodland Games e publicado pela Leonardo Interactive e PlayWay vem como uma reviravolta interessante no gênero do gerenciador de recursos. Nele, você terá a responsabilidade de lidar com seu próprio círculo de inferno e usar o sofrimento de seus pecadores para alimentar seu projeto e expandir e criar mais e mais miséria ad infinitum. Ou, pelo menos, isso é o que você pretende conseguir, pois você depende das capacidades dos seus pecadores.

Você é colocado no comando de algumas almas malditas em seu inferno pessoal e recebe tarefas para completar usando o sofrimento que você pode espremer de seus pecadores, o que funciona como moeda. Embora esse novo trabalho seja jogado para o seu colo da maneira mais corporativa que você possa imaginar, há uma história no jogo, onde Lúcifer foi para o céu e ficou com inveja de todas as belas estátuas que existem na cidade de prata.

Portanto, mesmo que você seja “o cara novo”, seus superiores no Inferno, chamados Frank e Lilith, deixam para você concluir o mais recente projeto de vaidade de Satanás de construir uma estátua de si mesmo. A estátua, é claro, não se parece em nada com a realidade feia e maligna do capeta, mas isso não é problema seu, né? Você tá cumprindo a sua tarefa. Então, com a ajuda de seu Imp Assistente, chamado Bob, você começa a comandar seus pecadores para desenterrar recursos que podem ser encontrados em seu inferno.

-- Publicidade --

Os três recursos de que você precisa para qualquer coisa são Terra, Sangue, Carvão, Cogumelos e Metal, entre outras coisas. Você precisa de um ou mais desses elementos para construir qualquer coisa em seu inferno. Além disso, as peças mais avançadas de equipamentos ou comodidades de tortura exigem sofrimento, e é aí que reside a dificuldade do jogo.

Hell Architect pode parecer simples em sua jogabilidade e, embora certamente não seja o jogo mais exigente quando se trata de estratégia ou gerenciamento, você pode se enterrar em um buraco com bastante rapidez se não estiver atento e pensar bem em seus próximos movimentos. Enquanto usa os recursos que você pode desenterrar e criar, você precisa administrar para criar um suprimento estável de sofrimento para seus pecadores sem deixá-los morrer e ir para o limbo.

Explore o Layout do seu Círculo

Embora não pareça haver nenhum efeito ambiental em onde você escolhe colocar uma estrutura, além de a área estar ou não iluminada e acessível, é divertido explorar seu pequeno inferno e mapear em sua cabeça onde você deseja instalar uma Sala de Tortura, uma Cozinha, os Banheiros ou os quartos de dormir. Ou você também tem a opção de criar algo caótico e ter uma caixa de papelão para alguém dormir bem ao lado da latrina, o que poderia ser uma tortura adicional em sua cabeça, mas realmente não parece afetar o pecador ou criar mais Sofrimento. Portanto, esse pode ser um ponto discutível.

Para começar o jogo, cavar é fundamental, pois você precisa alcançar os recursos mais valiosos, como carvão e metal. A terra é, de alguma, forma usada para construir as primeiras estruturas em seu inferno, como uma escada simples e plataformas para seus pecadores andarem.

Qualquer outra coisa que seja mais complexa do que isso exigirá uma combinação de terra, metal e carvão, embora nem sempre os três. Você pode clicar na opção cavar com o mouse ou usar o X do teclado para entrar no menu cavar e clicar nos quadrados que deseja que seus pecadores cavem. Não ficou imediatamente óbvio para mim, mas você também pode clicar e arrastar para selecionar vários quadrados de uma vez.

-- Publicidade --

Não Deixe Seus Pecadores… Morrerem?

Você precisa que seus pecadores façam tudo, você pode simplesmente dar ordens para que eles sigam. Isso adiciona um tom um pouco sádico ao jogo, com toda a vibe de “cave sua própria cova”, exceto que os pecadores estão construindo seus próprios dispositivos de tortura e estão gerando seu próprio sofrimento em uma experiência deliciosamente infernal.

Seus pecadores são extremamente estúpidos. Hell Architect inclusive avisa você sobre isso durante o tutorial, e a parte boa é que você pode enfileirar suas ordens, mas eles vão parar de cavar porque um bloco está atrás de um bloco acima deles, sem pensar em remover o bloco mais próximo primeiro. Às vezes, eles ignoram uma ordem de escavação e partem para escavar um bloco que está do outro lado do nível.

Todos os pecadores têm diferentes níveis de habilidade quando se trata de cozinhar alimentos nojentos ou preparar a horrível água suja que eles tem que beber (nem vou falar de onde vem essa água). Pelo que eu vi, essas habilidades variam de 1 a 3. Se você tiver um pecador com nível de habilidade de cozinhar 2, ele gerará 10 unidades de comida em cada ciclo. Se você tiver um pecador com habilidade culinária nível 3, ele gerará 15 unidades. Esta é uma mecânica muito explorável quando você atinge um certo ponto do jogo.

Review: hell architect | 7640b5d5 hell | married games análises | hell architect, leonardo interactive, pc, singleplayer, steam, woodland games | hell architect
E ainda vai ter que voltar para trabalhar na segunda

Da mesma forma, os pecadores têm um pecado específico pelo qual foram enviados para o Inferno, que afetará como eles podem ser usados de forma mais eficaz. Alguns pecados farão com que a sanidade diminua mais rapidamente em certas condições ou fariam com que o pecador trabalhasse mais devagar. Alguns pecadores são mais adequados para tortura do que outros, assim como alguns serão mais úteis para cozinhar ou preparar a “cerveja especial” do que outros vão beber. Certamente há um elemento estratégico no jogo, mesmo que seja simples.

Cada pecador também tem 5 características que você precisa gerenciar para que eles continuem trabalhando: Fome, Bebida, Sede, Bexiga e Sanidade.

-- Publicidade --

O jogo permite que você crie amenidades para que seus pecadores satisfaçam cada uma dessas necessidades e você precisará usar alguns dos pecadores para operar algumas dessas amenidades. Uma precisa operar o espremedor de água para gerar algo para beber (eu realmente vou deixar você descobrir sozinho o que está sendo espremido para pegar essa água), e outro precisará cozinhar a carne podre para aumentar seu suprimento de comida, para citar alguns dos recursos que você precisa gerir.

Além dos recursos básicos que você consegue cavando, você precisa de comida e bebida para que os pecadores não morram ou enlouqueçam. Se você perder seu pecador, poderá recuperá-lo do Limbo se tiver sofrimento suficiente para comprá-lo de volta. Cada vez que você perde um, o preço para recuperá-lo aumenta.

Aqui está uma das armadilhas do jogo. Se você não planejar com antecedência, essas características começarão a lhe custar seus pecadores e, portanto, sua capacidade de criar sofrimento e continuar sua expansão.

Recursos e Sofrimento

O objetivo final de tudo que você cava e constrói é gerar sofrimento, que funciona como moeda. Já mencionei que qualquer coisa muito complexa exige mais do que terra para ser criada, como o balde de metal para os pecadores beberem, a latrina e assim por diante. As amenidades básicas que você pode obter não são boas para satisfazer as necessidades dos pecadores, mas funcionam.

Você também pode obter amenidades melhoradas em troca de recursos e uma certa quantidade de sofrimento. Esses são mais caros, sim, mas eles fazem um trabalho melhor em elevar as estatísticas dos pecadores, com efeitos mais duradouros, algo comum em outros jogos do gênero.

-- Publicidade --

Construir novas estruturas a fim de melhorar várias ações e produzir mais materiais que por sua vez permitem ao jogador construir melhores estruturas é o ciclo principal do jogo. Você recebe projetos básicos no início, junto com o conhecimento para fazer comida, água e causar algum sofrimento, mas lentamente os papéis das várias estruturas mudam e se expandem. No final do jogo, eles podem ficar muito criativos e divertidos.

Todos os componentes do jogo se sincronizam bem uns com os outros e se complementam de maneiras únicas. Por exemplo, algumas estruturas no jogo precisam de essência do sofrimento para serem atualizadas ou para você comprá-las. Para isso, você precisará extrair completamente esses recurso dos pecadores, mas a essência da dor é mais produzida por pecadores que são mais sãos. O que significa que deve haver estruturas suficientes para fornecer ao pecador recursos adequados, ao mesmo tempo que os faz trabalhar o suficiente para extrair os recursos básicos.

Os asseclas de Lúcifer darão uma tarefa a você, que gradualmente evoluirá. Essas seções do jogo incluem cabeças falantes, totalmente dubladas e diabolicamente boas – o humor nessas partes é brilhante. Minha única reclamação é que às vezes pode haver um atraso na fala em relação ao jogo e nem sempre está claro o que fazer com o objetivo. Além disso, o tempo não para quando eles estão falando, então se você acelerou o jogo para acelerar uma construção e seus pecadores estão à beira da morte, você pode perder alguns.

Os lacaios são conselheiros, enquanto os burros de carga são seus pecadores. Independentemente de seus pecados, eles são todos tratados com desprezo, mas você ainda precisa mantê-los vivos. Isso vem da criação de linhas de produção de alimentos e bebidas e locais para descanso. Não que eles mereçam, afinal estão no inferno e não em um resort.

Um Começo Difícil para uma Jornada Fácil

Um inferno bem organizado é um inferno... Feliz?
Um inferno bem organizado é um inferno… feliz?

Hell Architect tem uma certa curva de aprendizado, e sua primeira jogada pode ser um fracasso quando todos os seus pecadores começarem a precisar de algo para suprir a mesma necessidade, como sono ou água. Quando isso acontecer, você descobrirá que se ferrou, pois ter um pecador à beira do colapso o tornará inútil. Assim, você não pode criar o que está precisando e é essencialmente um círculo vicioso.

-- Publicidade --

Se um ou mais de seus pecadores “morrem” (ou forem para o Limbo devido ao colapso), você pode comprá-los de volta por uma certa quantidade de sofrimento e eles voltam com todas as suas estatísticas e características como se fossem novos. Mas, para gerar esse sofrimento você precisa de pecadores capazes de trabalhar.

Isso significa que se seus pecadores começarem a cair antes de você conseguir construir seus primeiros dispositivos de tortura para produzir sofrimento, então seu jogo pode ser um fracasso e você terá que começar de novo. Isso não é certo, mas é uma possibilidade. Se você já produziu algum sofrimento e seus pecadores começam a morrer, então isso não é realmente um grande problema.

Você começa o jogo com 4 pecadores, independentemente de jogar o cenário do prólogo ou o modo sandbox. A cada 10 minutos, você recebe um novo pecador em suas fileiras. Cada novo pecador vem com estatísticas completas e bônus que duram um tempo e você pode explorar se tiver os meios para fazê-lo. A falha no jogo é que, uma vez que você tenha 7 ou 8 pecadores, o jogo deixa de precisar que você esteja ativamente envolvido nele, Se você tem um pecador com nível de cozinhar 3 e um pecador com nível 3 de fazer bebidas, camas e banheiros suficientes, então você pode simplesmente deixar o jogo funcionar sozinho.

Deixe o jogo rodando, tome cuidado para não mandar ninguém cavando até o… (o que tem embaixo do inferno?) e veja o povo prosperando (se é que dá para prosperar no inferno) sozinho. A quantidade de recursos que você terá depois de um tempo poderá dobrar em alguns casos. Claro, se você achar que está tudo muito fácil, o jogo tem outras dificuldades que podem tornar o seu trabalho mais complicado, fazendo com que os recursos sejam mais escassos e as necessidades caiam mais rápido.

Som, Animações e Gráficos

A primeira coisa que se nota é o estilo de arte 2D de Hell Architect, que é morbidamente adorável. Consegue ser fofo mesmo quando você faz sua pequena linha de pecadores fazer coisas horríveis com eles mesmos. Eles vem com folhinhas de parreira cobrindo eles, variedade de cores e tipos de cabelo e outros traços engraçadinhos.

-- Publicidade --

Tanto os gráficos quanto o áudio são bons, mas não são algo tão marcante. Parte do charme do jogo são os efeitos visuais e sonoros das animações, como fazer o Imperador Nero queimar infinitamente em uma fornalha. Alguns outros personagens históricos foram inclusos no jogo e é possível que com o tempo a desenvolvedora incluirá alguns outros personagens populares para serem torturados (eu tenho uma sugestão de um nome para vocês!!), e todos eles têm alguma ironia em seus traços, assim como Nero tem aversão ao fogo.

Hora do almoço
Hora do almoço

As animações dos pecadores sendo torturados são engraçadas e “fofas”, embora às vezes possam ser perturbadoras. Nada para perder o sono, mas você pode querer desenvolver um senso de humor mais sombrio, se ainda não tiver um. Os sons fofos que eles fazem enquanto são torturados ou apenas um pouco mais ativos lembram Happy Tree Friends e outras animações mais sádicas. O jogo é principalmente engraçado e pode ser apreciado na forma como os pecadores saem calmamente de suas respectivas câmaras de tortura para se aliviarem ou tomarem uma bebida, apenas para voltar e se submeter à tortura mais uma vez. “Só mais um dia no inferno”

A música ambiente é normal; são as mesmas canções curtas uma e outra vez. O som combina bem com o estilo de desenho animado, no entanto, uma hora os efeitos sonoros das torturas se tornam repetitivos. O jogo ainda tem alguns NPC com vozes bem escolhidas e que combinam com os estilos dos personagens, como o Frank, o “Aclamado Designer Infernal dos Reinos Esquecidos do Inferno Inferior”, que te ajuda no tutorial e tem aquela voz meio “de quem está de saco cheio” de repetir o mesmo trabalho. Ah, na versão em português, o Frank virou Chico! Então, espere muitas piadinhas e humor ácido.

Afinal, é bom ou não é?

Hell Architect é um jogo com cara de game mobile (que até deve ganhar uma versão para dispositivos móveis em algum momento) e apesar da jogabilidade simples e a ideia de um game de gerenciamento de recursos já parecer batida, ele esconde uma profundidade (sacou?) em suas mecânicas e ainda tem um visual divertido e humor sarcástico para você fazer da vida dos seus pecadores “um inferno”.

Você terá que apanhar um pouco no começo, jogar o tutorial uma ou outra vez até entender todo o sistema de mecânica do jogo, perder uma ou outra vez, você pegará o jeito e, apesar de conforme avança o jogo, se você jogar com os recursos certos, fazer com que ele acabe “andando sozinho”, isso não é exatamente negativo, afinal, algo que se gerencie por si mesmo é o sonho de qualquer supervisor de qualquer coisa, não é? Indica que você fez o certo.

-- Publicidade --

O jogo já está disponível para PC e MacOS, mas, se você quiser uma versão para Nintendo Switch, você pode ajudá-los em sua campanha de Kickstarter.

Onde Comprar?

Steam: R$ 47,49
COG: R$ 47,49

Review: hell architect | 37b8a218 hell1 | married games análises | hell architect, leonardo interactive, pc, singleplayer, steam, woodland games | hell architect
Hell Architect

Hell Architect

-- Publicidade --
Gráficos
Música
Jogabilidade
Diversão

Ficha Técnica

Desenvolvedor: Woodland Games
Distribuidor: Leonardo Interactive
Plataformas: MacOS, Microsoft Windows

Prós:
Belos Gráficos 2D com personagens fofinhos;
Humor ácido e sarcástico;
Criatividade e mecânicas elaboradas para um jogo de gerenciamento simples;
Excelente dublagem;

Contras:
Um pouco complicado para lembrar de tudo no começo;
Som simples e pouco marcante e efeitos sonoros repetitivos;
Pouco som durante o jogo, fora os efeitos sonoros;

4.3

Agora, deixe nos comentários, o que você achou de Hell Architect? Curtiu gerenciar o seu ciclo do inferno? gostou do game? Fale conosco e aproveite para ler mais analises e reviews no nosso site.

Avatar of paulo fabris

Paulo Fabris é um jornalista, escritor, RPGista, gamer, cosplayer, nerd e fã de animes desde a época da TV Manchete.