RPGArtigosDicasGuia

Simplificando o RPG de mesa

Aprenda o básico do RPG de mesa e viva aventuras no mundo da fantasia.

Com o crescimento da cultura pop e séries como Os Simpsons, Big Bang Theory e mais recentemente Stranger Things, o RPG de mesa vem ganhando visibilidade e consequentemente muitos querem aprender a jogar, esse artigo vai ser a introdução de uma série sobre RPG de mesa aqui no site e vai servir como uma base para os próximos posts que estão por vir.

Confira também: Tormenta 20 – A nova fase do RPG no Brasil

Big Bang Theory RPG de mesa
Big Bang Theory
  1. O que é RPG de mesa?
  2. Sistemas
  3. Qual sistema devo escolher?
  4. Estrutura da mesa
  5. Criando seu personagem
  6. Como funciona o jogo

O que é RPG de mesa?

O termo RPG significa “Role Playing Game”, ou seja, é um jogo de interpretação de papeis em uma história fictícia, o papel que você interpreta nessa história depende de você e de como você quer criar o seu personagem, já a forma que você interage com a história é pelas ações que você decide tomar na narrativa do mestre.

Por conta de tanta liberdade criativa, o RPG de mesa tem uma característica imaginativa muito forte, te forçando a imaginar os cenários descritos pelo mestre, se você já leu um livro você terá uma experiência parecida, só de que dessa vez pode escolher o que seu personagem faz na história.

Sistemas

O RPG de mesa não é um jogo só, é na verdade um tipo de jogo, um que muitas empresas se interessaram e acabaram desenvolvendo suas próprias regras para jogar. Cada sistema tem seus pontos fortes e fracos, seus jeitos de criar personagens, seus itens e muitas vezes um certo sistema que não é muito interessante de cara pode ser muito útil ao criar uma história com outro tema.

Mesmo com suas diferenças, os sistemas de RPG de mesa seguem uma linha principal e vão modificando conforme suas necessidades a partir dela. Seções em comum entre os sistemas são Classes, como criar seu personagem, raças, regras de combate, itens e testes de perícia. Cada um destes assuntos merece seu próprio texto então saiba que tudo isso pode ser encontrado no livro do seu sistema de escolha.

Qual sistema devo escolher?

O sistema perfeito pra você deve vir com experiencia, mas aqui vão algumas sugestões para começar:

  • D&D: Dungeons & Dragons é um dos sistemas de RPG de mesa mais famosos e já na sua quinta edição traz várias classes, raças, itens e histórias prontas para serem usadas. Sendo um sistema originalmente de histórias de fantasia medieval, ele é muito bom para quem está começando. Por ser tão completo ele é um pouco mais complexo, mas ainda sim bem acessível.
  • Tormenta20: Tormenta é um sistema nacional um pouco mais simples, mas muito funcional, suas classes e raças não tem o mesmo sentimento individual que nem as de D&D mas ainda são características e proporcionam uma boa estrutura de personagem.
  • Pathfinder: Muitas pessoas usam este sistema como uma ferramenta de introdução a RPG, isso é incrivelmente valido por ele ser um sistema com um bom equilíbrio entre a complexidade que torna o jogo interessante e a simplicidade que deixa o jogo acessível para novos jogadores
D&D Livro de mão do jogador, Tormenta 20, Pathfinder Livro básico

Estrutura da mesa

“A mesa” é um termo usado para se referir ao grupo de amigos jogando a aventura, ela é composta pelos jogadores e pelo mestre. O mestre de uma mesa é o integrante que vai criar a história a ser narrada e conta-la, estando sempre atento a todas as regras do sistema escolhido. Já os jogadores tem o papel de criar um personagem e viver como ele no mundo criado pelo mestre, assim desenvolvendo a história mais ainda e procurando alcançar seus objetivos fictícios.

Mestre da mesa
Simplificando o RPG de mesa | Dungeons and dragons, rpg, RPG de mesa, Wizards of the Coast | RPG de mesa

Criando seu personagem

Agora que escolheu o sistema para sua aventura, você deve criar seu personagem para se aventurar na história criada pelo mestre da sua mesa. Cada sistema de RPG de mesa tem suas diferenças para a criação de personagem, mas para a maioria você pode seguir um padrão.

  • Raças: No mundo de fantasia não existem só humanos como seres que pensam e vivem em sociedade, anões, elfos, orcs, gnomos, hobbits, goblins são poucos de muitas raças que você pode escolher para o seu personagem, consulte seu sistema específico e veja quais estão disponíveis e quais forças e fraquezas cada uma possui
  • Classes: Pense nas classes como as profissões dos personagens, cada classe em um sistema terá habilidades diferentes, o guerreiro é um ótimo lutador e seu equilíbrio entre força e rapidez o faz letal no campo de batalha, já o mago com sua inteligência e estudo pode conjurar magias devastadoras, mas caso pego por um inimigo talvez não sobreviva tão facilmente.
  • Atributos: Os atributos são as características do seu personagem como sua força, destreza, inteligência, sabedoria, constituição e carisma. Cada classe tem como foco um atributo diferente que acabam determinando o quão bem o personagem performa certas ações. Para cortar uma árvore, um personagem com vários pontos em força é mais eficiente, porém, caso ele precise decifrar escritas antigas em uma ruina a situação não vai ser a mesma.
  • Itens: Comece com itens simples que façam sentido com sua classe, um guerreiro pode começar com uma espada curta e uma armadura simples, já um ladino faria mais uso de uma adaga e uma armadura de couro. Não comece com equipamentos muito forte, afinal, uma das partes mais divertidas do jogo é conquistar equipamentos mais fortes conforme sua aventura progride.
  • Aparência e personalidade: Agora a estrutura do seu personagem já está pronta, o que falta é você determinar quem ele é, talvez ele pode ser um veterano de guerra que estava no lado perdedor e agora busca vingança contra o reino que destruiu sua terra, ou talvez um mago que depois de encontrar um estranho colar no porão de sua casa quer estudar o mundo arcano e descobrir o que o destino guarda para ele. Seja lá o que for, essa é a parte que você deve deixar sua criatividade fluir, crie uma história para seu personagem e imagine como ele reagiria a certos acontecimentos, e então coloque esse conhecimento em prática nas aventuras do seu mestre.
Fichas de RPG de mesa
Simplificando o RPG de mesa | Dungeons and dragons, rpg, RPG de mesa, Wizards of the Coast | RPG de mesa

Como funciona o jogo?

Agora que tem o seu personagem criado e a história já está pronta para ser vivida é necessário entender como funciona o jogo.

Durante a narração o mestre da mesa vai descrever os cenários, personagens e informações do local aonde os jogadores estão e então dará a eles a liberdade de escolha do que fazer, pense no objetivo do seu personagem e do seu grupo, decida se querem procurar trabalho mercenário na cidade, ou talvez você tenha ouvido de canto um boato sobre a filha do rei ter sumido misteriosamente e quer investigar esse caso, seja lá como for, você está destinado a se deparar com desafios na sua jornada, e é então que seu mestre pode te pedir para fazer testes de perícia.

As perícias são habilidades em comum entre todos os jogadores e o quão bom um é em determinada pericia depende dos atributos, um personagem forte é um ótimo atleta, então com a pericia de atletismo ele pode correr muito mais do que os outros sem se cansar, ou talvez seu personagem seja muito carismático, então ele pode usar a perícia de persuasão para convencer alguma figura poderosa. Cada sistema tem suas perícias específicas então consulte o livro para saber quais estão disponíveis.

Para fazer um teste de perícia o jogador deve jogar um dado de 20 lados e somar o resultado com o atributo relacionado aquela perícia, dependendo do quão difícil é a ação que o jogador quer tomar, o mestre vai determinar uma classe de dificuldade, que é o numero que o resultado da soma deve bater para o jogador ser bem sucedido na atividade.

Dado de 20 lados
Simplificando o RPG de mesa | Dungeons and dragons, rpg, RPG de mesa, Wizards of the Coast | RPG de mesa

4 Comentários

Deixe uma resposta