Pesquisar
Close this search box.

14 Dicas Profissionais em Desenvolvimento de Jogos que Vão Salvar seu Projeto

Trabalhar com desenvolvimento de jogos é algo que todo gamer sonha, mas se quiser entrar nesse ramo, é melhor ouvir alguns conselhos e Dicas Profissionais em Desenvolvimento de Jogos

Trabalhar com desenvolvimento de jogos é um sonho de muitos gamers e aficionados por jogos, mas conseguir fazer isso de forma efetiva não é tão simples.

Mas, para aqueles que ingressam na área, alguns conselhos sempre são bem vindos. Você pode ser um especialista, mas lembrar-se dos fundamentos, também não é uma má ideia.

Seja para trabalhos em grupo, gamejams ou projetos solo, seja em Unity (site oficial), Unreal Engine (site oficial) ou outra engine qualquer.

Se você já se perguntou em algum momento com algumas dessas situações e não avançou, então, esses talvez sejam um dos motivos dos teus projetos de games não terem dado certo até agora, continue lendo.

Preparamos esta lista com o melhor de algumas das piores experiências em estudos e produção de jogos e, através de sucessos e fracassos, conseguimos esses aprendizados e transformamos em Dicas Profissionais em Desenvolvimento de Jogos.

Então leia até o final porque isso pode ser muito útil para evitar fracassos para vocês também.

Se você ficar com alguma dúvida, é só deixar nos comentários. No final, também temos uma dica importantíssima para quem está começando ou quer começar!

14. Para monetizar é preciso uma demo

Desenvolvimento de jogos
Mostre do que é capaz

Se você precisa lembrar de algo sobre esse artigo, e principalmente sobre desenvolvimento de jogos, é que nada adianta uma boa ideia sem um protótipo, ou seja, algo jogável para demonstrar sua ideia.

Então antes de todos os demais conselhos sobre ser um game dev é preciso dizer que se você pretende ganhar dinheiro com jogos, nada adianta você ler o resto dessa lista sem ter isso em mente:

Ninguém vai investir em uma ideia sem um produto.

Então antes de sair por aí mandando e-mails para publishers e estúdios com o titulo “Minha ideia para um jogo” e apenas um arquivo .docx em anexo, considere ter uma apk do jogo para mandar junto.

Acredite, isso será utilizado não só para encontrar esses parceiros de produção e divulgação como também será utilizado para apresentações a possíveis investidores.

13. Definir prazos e metas

Ao apresentar um projeto de um game para um publisher, você será cobrado (e como será cobrado) por um cronograma de atividades que demonstre seu compromisso com as entregas. Ninguém irá confiar em um desenvolvedor que não é capaz de fazer uma estimativa de seu próprio trabalho e cumpri-lo em seu próprio prazo.

Esses cronogramas são importantes não só para organizar sua equipe de produção, mas também para conquistar a confiança de investidores e patrocinadores. Se você tem dificuldades em montar planilhas, não se preocupe. O Googlesheets é um aplicativo web gratuito com vários templates prontos para essa finalidade.

Agora se você se comprometer com um prazo, cumpra. Pois um atraso em uma entrega pode causar um efeito dominó, atrasando as entregas. Pode parecer um conselho óbvio, mas não deixe as coisas pra ultima hora. Se tiver algum programador arrogante na sua equipe que repete a seguinte frase “eu termino isso em 5 minutos” mande-o procurar outro lugar para trabalhar.

Deixa eu te contar uma coisa antes de continuarmos

Você já sonhou em transformar seu amor por videogames em mais do que apenas um hobby?

Nossa SUPER-AULA ao vivo e exclusiva é o mapa do tesouro que você estava procurando! 

No dia 21 de março (quinta-feira), às 19h, no Studio Married Games, revelaremos não apenas os fundamentos do desenvolvimento de jogos, mas também como você pode superar obstáculos técnicos e iniciar seus projetos com confiança e criatividade.

Esta é sua oportunidade de aprender com os melhores na área, ganhar insights valiosos e começar a trilhar seu caminho em direção a uma carreira dos sonhos no universo dos jogos. A paixão já está aí, agora é hora de dar poder a ela.

Não deixe escapar essa chance de fazer história no mundo dos jogos. 

Inscreva-se agora e transforme essa possibilidade em realidade.

Estamos te esperando! 🌌

12. Uma equipe sincronizada

Não gosta de trabalhar com pessoas? Tem problemas com a sua equipe? Lamento dizer, mas é impossível desenvolver qualquer tipo de trabalho com pessoas que não estão comprometidas com o objetivo da equipe, ou que não tem os mesmos ideais que você dê certo.

Alguns podem dizer “ah mas é necessário fazer uma gestão de conflitos” ou “nem todas as pessoas são iguais” okay, de fato não são, mas vocês irão concordar comigo que o trabalho em equipe se trata de sincronia, empatia e foco em um objetivo em comum. Se qualquer um desses elementos não está presente em todos os membros da equipe, o trabalho simplesmente não funciona.

É possível superar qualquer diversidade seja de perfil ou de características humanas quando todos tem empatia, é possível superar qualquer problema pessoal quando todos estão focando em um único objetivo e quando todos tem os mesmo ideais, todos se esforçam pela sincronia de equipe. Então, as pessoas podem ter suas diferenças, e merecem ser respeitadas, mas para o bom funcionamento do projeto, todos devem estar na mesma vibe por assim dizer.

11. Sonhe, pero no mucho

Como já dito anteriormente, se planejar dentro dos prazos disponíveis é fundamental. Não importa se você tem 1 dia pra fazer um jogo, 6 meses ou 2 anos. Se atenha ao tempo que você tem.

Não dá pra fazer um jogo AAA em 1 dia, e fazer um jogo de 1 telinha em 2 anos, é decepcionante. Você já começa um projeto sabendo seu prazo, salvo os casos em que o projeto é pessoal, nesse caso. ignore essa dica. O fato é: foque em fazer coisas legais compatíveis com o tempo que você tem.

Desenvolvimento de jogos
Sonhar não paga imposto

10. Tenha bom senso

Desenvolvimento de jogos
Você deveria estar aí mesmo?

Menu, telas de crédito, pause, etc., não fazem parte do gameplay. Okay, tem super importância como interface para o usuário, mas o mais importante em um jogo acima de tudo é o gameplay, as mecânicas, a interação com o cenário.

Um menu bonitinho ou uma tela de crédito não vão salvar um jogo ruim. O foco da produção tem que sempre ser o conteúdo jogável e interativo.

Melhor ter pelo menos o jogo para entregar do que um monte de telas “só pra dizer que fez”. Antes de desenvolver algo, se pergunte “é possível ter um jogo sem isso?”. Se sim, então economize o seu tempo fazendo e foque naquilo que realmente importa. Se não, então faça e faça direito. Mas tenha certeza que um menu de opções simples e funcional é melhor do que algo que fica tão cheio de bugs que vai parecer que foi feito pela EA Games.

9. Diversão

Se for pra fazer um jogo lindo, com uma narrativa maravilhosa, com todos os paradigmas de desenvolvimento, e não for divertido, então nem começa. Diversão é o fator primordial que prende uma pessoa a um jogo, que a faz continuar jogando e voltar a jogar depois de um tempo. Foque em planejar as mecânicas, e o principal:

Como o seu jogo será jogado?

Sério. Faça essa pergunta a si mesmo. A resposta, acredite, trará a tona resultados muito menos esquisitos do que simplesmente sair produzindo tudo o que se imagina. Vocês se lembram do Superman 64? Muita gente se lembra e poucas, muito poucas mesmo, irão dizer que é o melhor jogo que elas jogaram na vida.

Superman 64
Superman 64

Aproveitando que estamos conversando, deixa eu te fazer um convite:

Imagine um lugar onde sua paixão por jogos se torna o alicerce de uma carreira empolgante. 

Esse lugar é a nossa Super-Aula ao vivo, exclusiva para entusiastas de jogos como você, que desejam dar o próximo grande passo. 

No dia 21 de março, às 19h, no Studio Married Games, vamos juntos descobrir como transformar ideias em realidade, superar qualquer desafio técnico e explorar ferramentas que farão seus projetos ganharem vida.

Se você está procurando um sinal para começar, este é ele. 

Junte-se a uma comunidade de criadores apaixonados e dê o primeiro passo em direção a uma carreira de sucesso no desenvolvimento de jogos. 

Seu futuro no mundo dos jogos começa com esta aula.

A aventura está apenas começando. Vamos nessa? 🎮🚀

8. Planeje antes de desenvolver: Parte I

Antes de programar, procure por alguma ferramenta\asset que atenda o que você necessita, pois programar é trabalhoso e gasta tempo. Talvez algo que já esteja pronto atenda melhor a você do que algo que você irá fazer do nada. Ou seja, antes de sair codado e programar uma funcionalidade do zero, tente procurar por funcionalidades semelhantes as que você quer em projetos open source, ou em asset stores como a Unity Asset Store.

Não perca tempo desenhando arvorezinhas e props irrelevantes pro cenário. Os personagens principais, inimigos e cenários autênticos são mais importantes. Tem tanta coisa pronta em sites como Itch.io e a Unity Asset Store que você certamente poderá economizar algum tempo pegando algo pronto lá.

Alt text
Desenhe o que irá fazer antes de começar

Acho que em caso de projetos acadêmicos ou game jams em que o tempo de desenvolvimento é mais curto, seria interessante comprar alguns assets que sempre se repetem e mantê-los sempre a mão. Ainda, considere a possibilidade de reaproveitar assets de projetos anteriores.

7. Planeje antes de desenvolver: Parte II

Atenha-se ao conceito do jogo. Quando tiver uma ideia e optar por desenvolve-la, você não pode (ou pelo menos, não deve) depois de ter gastado muito tempo programando, desenhando, mudar totalmente de ideia do nada. NÃO JOGUE TRABALHO FORA, PLANEJE. Uma dica pra isso é prototipar no papel. Terá menos prejuízo se mudar de ideia nessa etapa.

Errar nessa fase de concepção é muito mais produtivo, porque “quando se erra no papel, você apenas amassa e joga fora”, sem drama nenhum, apenas respire, pense melhor e recomece.

6. Look and Feel

Quando planejar um jogo, aqui algumas perguntas a se fazer durante o brainstorming:

  • Qual o sentimento que quero que jogador tenha jogando?
  • O foco do jogo será mais em narrativa, mecânicas ou gameplay?
  • Quais desenhos, filmes, jogos temos observado ultimamente e podemos utilizar de referência?
  • Em que aspecto gostaria que meu game será lembrado?
  • Como meu jogo será divertido?
  • O que temos de diferencial de games do mesmo gênero?

O que importa nessa etapa é focar o design do jogo sempre na experiência do jogador, porque, convenhamos. não vale a pena perder tempo pra desenvolver algo igual ao que já existe ou algo que não será lembrado depois que o jogador terminar.

Muitos jovens desenvolvedores dizem “eu quero fazer um novo Skyrim” ou “eu quero fazer um novo God Of War”, mas ESSES GAMES JÁ EXISTEM!!! Okay, concordo que pegar algo que já existe tem aquele certo charme de “Melhorar algo pronto” mas no fundo não será nada mais que uma mera cópia.

Não aspirem fazer o que já foi feito, aspirem sempre a inovação, porque se você tentar lembrar dos melhores games que já jogou, certamente vai pensar em pelo menos um game em que irá comentar “poxa, adorei esse game! eu nunca vi tal característica em nenhum outro game!”

5. Documente Tudo!

Documente tudo! Tudo mesmo! Sem uma documentação do que foi decidido no brainstorm:

  • O\a programador(a) não irá entender “o que deve programar”;
  • O\a artista pode esquecer de algum asset;
  • Em pleno desenvolvimento, ninguém irá saber o que está sendo desenvolvido e o time vai ficar em um caos total;

E nem precisa ser uma documentação total e completa, uma planilha bem feita ou um rascunho no papel já atendem a necessidade, basta descrever o que será feito com muita coesão.

É bom ter um cronograma elaborado e com estimativas feitas pela equipe, pois acreditem, isso será cobrado mais cedo ou mais tarde. E quando for cobrado e você não tiver? Bom… salve-se quem puder.

É bom ter esse tipo de material tanto pra medir a velocidade e capacidade de desenvolvimento da equipe quanto para passar confiança para possíveis patrocinadores, para entregar como documentação de edital ou passar confiança para clientes.

Alt text
“Documentação é uma carta de amor para o seu eu futuro”

4. Comece a Criar jogos!

Complementando a dica anterior, uma boa documentação para orientar a equipe técnica é fundamental para embasar essa etapa, mesmo que pareça perda de tempo. Mas lembre-se, é bom ter discernimento porque a documentação não pode, de forma alguma, atrapalhar a ação. Ou seja, se for para fazer uma documentação impossível de ser lida, ou gastar muito tempo nessa etapa, é melhor nem fazer.

Não adianta planejar demais e não colocar a mão no código ou não prototipar. É necessário um equilíbrio. O que deve ficar claro é: desenvolva e não tenha medo de errar, porque ao final, tentativa e erro podem fazer um produto se tornar realidade. Mas só planejar? Acho que não.

Se você tem um perfil muito planejador e tem dificuldades de lidar com isso sozinho, talvez seja interessante montar uma equipe com diferentes perfis profissionais. Porém, para ter o mínimo de conflitos possível é bom entender em detalhes como funciona cada um desses perfis e ter uma pessoa para liderar a equipe e mediar as situações.

Antes da gente continuar, deixa eu te falar uma coisa legal…

Agora é a hora de levar sua paixão por jogos a novas alturas. 

Com a nossa Super-Aula ao vivo e exclusiva, no dia 21 de março, às 19h, no Studio Married Games, você terá acesso a um conhecimento que pode transformar sua visão de desenvolvimento de jogos em uma realidade tangível. 

Desde os conceitos básicos até estratégias avançadas para superar barreiras técnicas e iniciar seus projetos, estamos aqui para guiar você por cada passo dessa jornada empolgante.

As vagas estão se esgotando rapidamente. Inscreva-se imediatamente para não perder essa oportunidade exclusiva de estar entre os 100 aspirantes a desenvolvedores que darão vida aos seus sonhos.

A hora de agir é agora. Dê o primeiro passo para realizar seu sonho.

3. Testar, Testar e Testar

Teste sempre! Se tem algo que você não vai querer que aconteça, é descobrir, perto da data da entrega, que algo não funciona e não irá dar tempo de arrumar. Faça todo tipo de teste, como, por exemplo:

  • Testes regressivos, ou seja, a fim de descobrir se algo novo que foi colocado no jogo estragou alguma outra coisa;
  • Testes unitários, para saber se o que está fazendo no momento está funcionando;
  • Testes integrados, teste se cada uma das partes que foram desenvolvidas, de forma separada por cada membro da equipe, funcionam juntas.

O processo de teste deve prever as possíveis más utilizações dos usuários o máximo que você puder, pois só assim temos alguma chance de garantir que outra pessoa descobriu, em plena apresentação, um bug catastrófico que você nem sequer imaginou que era possível… será tarde demais.

Uma coisa legal a se fazer é colocar uma pessoa que não foi envolvida no processo de programação (um designer, por exemplo) para testar o jogo, assim você irá encontrar muito mais bugs do que imaginava, e por consequência, irá corrigi-los e ter um produto final mais interessante.

Em empresas de jogos ou de software em geral, os profissionais responsáveis apenas por testar os jogos são chamados de QAs (quality assurance) e são pessoas capacitadas para destruir seu jogo e seu ego como desenvolvedor. Para tornar seus projetos mais profissionais, é vital ter este profissional em sua equipe. Então tenha em mente: a única estratégia para lidar com os usuários é descobrir os bugs antes deles.

2.Faça backup e controle de versão

Não preciso nem dizer a probabilidade do seu projeto dar errado sem essa dica. Mantenha cópias online, utilizando um sistema de versionamento como o Github para manter sua base de código, e um armazenamento em nuvem como o google drive para APKs, builds e assets.

Este versionamento deverá conter tudo o que foi feito por cada um da equipe, sendo assim uma ótima forma de todos terem acesso ao projeto e facilitando para integrar a sua parte com a do coleguinha. Assim, quando algo der errado, é só clonar o projeto novamente a partir da codebase.

Com um conselho extra, eu acredito que também seria interessante ter uma cópia local, como em um HD externo por exemplo (caso tenha problemas com a internet). É algo um tanto quanto arcaico, mas acredito que poderá ser útil em algum momento.

1. Para não Esquecer

Falamos sobre diversos aspectos de desenvolvimento de jogos, então concluir que:

  • O tempo é seu recurso mais valioso e deverás protege-lo com a sua vida!
  • Mais vale ter um produto empregável do que apenas uma ideia interessante;
  • Backup e testes nunca saem de moda;
  • Não basta juntar um monte de amiguinhos, todos tem que ter compromisso com o projeto;
  • Jogos são divertidos, mas sem comprometimento com o projeto nada vai funcionar!
  • Evite o overthinking ;
  • Faça uma boa documentação, é pra você mesmo e pra sua equipe;
  • Jogos são para ser jogados;

Por que devo aprender Unity?

Aprender Unity é mergulhar no coração do desenvolvimento de jogos, onde a criatividade ganha vida. Com o Unity 3D, você não apenas cria jogos, mas constrói experiências imersivas e abre as portas para um mundo de oportunidades. Desde salários atrativos até uma demanda crescente por profissionais qualificados, a indústria de jogos oferece espaço para inovação e impacto.

Junte-se a nós neste curso para dominar a arte de construir realidades interativas e dar vida aos seus mundos virtuais. Aprenda a criar, inspire-se e faça parte de uma comunidade apaixonada por transformar ideias em jogos extraordinários.

FAQ Rápido sobre Dicas Profissionais em Desenvolvimento de Jogos

Qual linguagem de programação é mais usada no desenvolvimento de jogos?

C++ é a linguagem de programação mais comum usada no desenvolvimento de jogos, pois é poderosa e eficiente. No entanto, outras linguagens como C#, Java e Python também são frequentemente usadas.

Qual é o melhor motor de jogo para iniciantes?

O Unity é um motor de jogo popular entre iniciantes, pois tem uma interface gráfica intuitiva e muitos recursos úteis, como suporte a múltiplas plataformas e bibliotecas de ativos. Outras opções incluem Unreal Engine e Godot.

Como posso aprender a desenvolver jogos?

Existem muitos recursos disponíveis para aprender a desenvolver jogos, como tutoriais online, cursos e livros. É importante começar definindo o tipo de jogo que você deseja criar e, em seguida, encontrar recursos que ensinem as habilidades necessárias para desenvolver esse tipo de jogo.

Quanto tempo leva para desenvolver um jogo?

O tempo de desenvolvimento varia muito dependendo do tipo e escopo do jogo. Jogos simples podem levar apenas algumas semanas para serem criados, enquanto jogos mais complexos podem levar vários anos e envolver equipes inteiras de desenvolvedores. O tempo também pode ser influenciado por fatores como orçamento, prazos e disponibilidade de recursos.

Espero que esse artigo seja útil para você de alguma forma e, se você gosta de programar, aproveite para ler mais matérias sobre Visual Code, no nosso site,

Saiba mais sobre como Escrever Press Releases para Jogos
Saiba quais as Melhores Práticas para Lojas In-Game e monetize seu jogo com sucesso
Veja o processo de Criação de Sprites para Jogos passo-a-passo
Conheça os principais serviços e Modelos de Assinatura em Jogos e se você deve colocar seu indie lá
Aprenda a Como Promover Jogos Indie e as principais estratégias de divulgação
Saiba mais sobre Design de UI/UX para Jogos Móveis e como fazê-lo de forma eficiente