Pesquisar
Close this search box.

Horizon Forbidden West no PC: Review

Veja o que achamos de Horizon Forbidden West no PC

A série Horizon, junto com outros games como Detroit Become Human e Last of Us, são jogos que me fizeram considerar comprar um PlayStation e deixar a vida de PC gamer de lado. Enquanto a Sony (site oficial) investia em experiências narrativas singleplayer incríveis.

Enquanto o PC se entupia com vários lançamentos de jogos multiplayer, mobas e outros estilos focados mais em microtransações do que em uma boa história e no modo um jogador (tem quem gosta do gênero, mas eu não sou uma dessas pessoas). Nesse tempo, meu contato com Aloy era exclusivamente através do Genshin Impact.

Contudo, a Sony resolveu lançar seus exclusivos no PC, com Detroit, God of War, Beyond Two Souls e outros, inclusive Horizon Zero Down e, mais recentemente, Horizon Forbidden West no PC!

Finalmente, as boas histórias que antes eram exclusivas do console chegavam aos computadores e poderíamos viver no mundo pós-apocalíptico de Horizon e conhecer a história da caçadora de máquinas.

Mas, será que o port feito pela Nixxes do game da Guerrilha Games ficou bom e digno da sua versão original? Será que vale a pena investir no jogo? Vamos falar de Horizon Forbidden West e, se você com dúvidas, é só deixar nos comentários.

Atenção: O texto vai ter SPOILERS!!

Viajando para o Oeste

O jogo inicia com um retrospecto dos eventos do título anterior, fornecendo detalhes sobre a conclusão da batalha de Aloy contra Hades. Para aqueles que não jogaram Horizon Zero Dawn (assim como eu, apesar de tê-lo comprado e não ter conseguido jogar), há o risco iminente de tomar diversos spoilers revelando a verdadeira identidade de Aloy e os motivos por trás de seu abandono e exílio desde a infância. É através dessa narrativa introdutória que somos apresentados ao estado atual do mundo e às atividades de Aloy após o desfecho da grande batalha.

Seis meses se passaram desde então, e agora ela está em uma busca desesperada por um backup do projeto GAIA, um software revolucionário capaz de terraformar o planeta inteiro, livrando-o da terrível praga que assola a vida em todas as suas formas. A Praga Vermelha, como é conhecida, representa uma ameaça iminente à sobrevivência do planeta, e se não for contida rapidamente, a humanidade e toda a vida correm o risco de serem erradicadas.

Nessa busca angustiante, Aloy percorre diversas sedes da empresa responsável pelo projeto GAIA, a Faro Automated, buscando pistas e possíveis localizações do tão desejado backup. A cada revés e frustração, sua determinação só aumenta, impulsionada pela lembrança da Dra. Elisabet Sobeck, sua “mãe”, e sua missão inicial de preservar a vida na Terra.

No decorrer dessa jornada épica, Aloy desvenda segredos há muito esquecidos e enfrenta desafios monumentais. Sua última pista a conduz a um local remoto onde supostamente reside a última cópia do GAIA, enviada por Elisabet para um homem chamado Travis Tate, que planejava abandonar o planeta em uma nave espacial, levando consigo apenas aqueles que podiam pagar pelo privilégio de escapar para outro mundo. É aqui que começa a verdadeira odisséia de Aloy, acompanhada por seu fiel amigo Varl, enquanto eles exploram ruínas antigas, enfrentam máquinas selvagens e desvendam os segredos enterrados sob as cinzas do passado.

Mas isso é apenas o começo do que promete ser uma jornada repleta de perigos, descobertas e reviravoltas emocionantes. O destino do mundo está nas mãos de Aloy, e cabe a ela desvendar os mistérios que envolvem o projeto GAIA e encontrar uma maneira de salvar a humanidade da iminente destruição.

Imagine o Trabalho de Fazer um Jogo?

Já parou para pensar no quão complicado deve ser fazer um jogo nas proporções de Horizon Forbidden West? Já pensou em fazer o seu próprio jogo? Seja ele mais simples ou tão grande quanto Horizon?

Você ama videogames e imagina como seria criar o seu próprio, mas a ideia de aprender programação e mudar de carreira parece um desafio distante? Com o nosso curso, nós trazemos uma proposta diferente: aprender a criar jogos no seu tempo livre, sem a necessidade de se tornar um programador ou deixar seu trabalho atual.

Imagine poder criar pequenos projetos, jogos que contam histórias que você sempre quis contar, ou simplesmente experimentar suas ideias em um ambiente divertido e sem pressões. Nosso curso é desenhado para quem acha que não tem tempo ou paciência para aprender programação do zero. Através de ferramentas intuitivas e lições que cabem na sua rotina, você vai ver que é possível sim, trazer suas ideias para a vida digital.

Não é sobre mudar de carreira; é sobre adicionar mais paixão à sua vida. E quem sabe? Talvez isso se torne mais do que um hobby. Mas se não se tornar, tudo bem também! O importante é a satisfação de criar algo seu, no seu tempo e do seu jeito.

Clique aqui para começar a transformar sua paixão por jogos em criação. Afinal, por que só jogar quando você pode criar?

Requisitos Mínimos e Recomendados de Horizon Forbidden West no PC

Título:Horizon Forbidden West
Gênero:Ação, Aventura, Mundo Aberto
Desenvolvedor:Guerrilha Games
Distribuidor:PlayStation Studios, Guerrilha Games
Responsável pelo port:Nixxen Software
Requisitos Mínimos
Sistema OperacionalWindows 10 64-bit (version 1909 or higher)
ProcessadorIntel Core i3-8100 ou AMD Ryzen 3 1300X
Memória16 GB de RAM
Placa de vídeoNVIDIA GeForce GTX 1650 4GB ou AMD Radeon RX 5500XT 4GB
Armazenamento150 GB de espaço disponível
Requisitos Recomendados
Sistema OperacionalWindows 10 64-bit (version 1909 or higher)
ProcessadorIntel Core i5-8600 ou AMD Ryzen 5 3600
Memória16 GB de RAM
Placa de vídeoNVIDIA GeForce RTX 3060 ou AMD Radeon RX 5700
Armazenamento150 GB de espaço disponível

A Segunda Vez é Melhor

Horizon Forbidden West é maior que seu antecessor, ostentando um mundo maior, uma fábrica cheia de novos robôs para enfrentar e novas opções de combate, como esmagar inimigos, encarar robôs gigantes usando sua lança e movimentos chamativos de combate. Até mesmo a exploração do mapa foi melhorada com glider, permitindo que você salte de qualquer precipício sem medo, e a novidade do gancho mecânico que você consegue e abre diferentes maneiras de resolver quebra-cabeças.

Horizon forbidden west
Horizon Forbidden West

O combate continua sendo uma questão tensa e tática de observar o inimigo, colocar armadilhas, executar seu plano e então – de forma inevitável – ser lançado em uma luta difícil por sua vida. Você também pode ser paciente, esperar por uma boa oportunidade de dar um golpe silencioso que pode ser fatal ou ainda tentar acertar pontos vulneráveis depois de analisar cuidadosamente os monstros com seu foco.

Você explorará o Oeste Proibido e mergulhará em muitas cavernas em busca de tesouros esquecidos do velho mundo, cada uma repleta de quebra-cabeças e momentos narrativos que lhe dão uma visão do que veio antes. É um jogo denso, cheio de missões secundárias, caçadas para participar e até um minijogo parecido com xadrez para você passar horas jogando.

Mas é o próprio Forbidden West que é a verdadeira estrela do show, que se sente confortável entre os mundos de jogo mais impressionantes vistos no PC. Com opções visuais aprimoradas, o que significa que aqueles com equipamentos robustos podem aprimorar o jogo além de qualquer coisa que o PS5 pode oferecer e uma enorme variedade de biomas e locais intrigantes, grandes e pequenos, para explorar, este mundo clama para ser explorado e absorvido.

Apenas existir na visão do pós-apocalipse de Forbidden West parece certo, com a poeira dançando ao redor de seus pés enquanto você observa os robôs fungando no mato, o sol saindo das nuvens acima para ser refletido nas águas azuis cintilantes.

Versão Melhorada

O port feito pela Nixxes Software se destacou em trazer o melhor do Horizon Forbidden West para o PC. Não se tratou apenas de colocar o jogo no PC e nos desejar boa sorte; tudo foi levado em consideração para garantir que a porta funcione perfeitamente, mesmo em máquinas menos potentes.

Em 2021, a Nixxes Software foi adquirida pela PlayStation Studios, uma divisão da Sony Interactive Entertainment, o que sugere que a empresa pode estar envolvida em projetos exclusivos para o ecossistema PlayStation no futuro.

Um exemplo notável é o trabalho da Nixxes nos portes de jogos da série Tomb Raider, como “Rise of the Tomb Raider” e “Shadow of the Tomb Raider”, que foram lançados para PlayStation 4 após estrearem em outras plataformas.

Horizon forbidden west
Horizon Forbidden West

Para aqueles que desejam aprimorar sua experiência, há uma quantidade estonteante de opções para explorar, tanto antes de iniciar o jogo quanto dentro do jogo, graças a um menu de configurações sobreposto que permite ver imediatamente o impacto de suas alterações.

Tudo o que o player de PC moderno pode desejar está aqui: DLSS, FSR, suporte para monitor triplo e muito mais, tudo funcionando perfeitamente. Até mesmo jogar com mouse e teclado funciona bem, embora alguns menus sejam menos intuitivos de usar do que jogar com um controle. A única coisa que falta é o ray tracing, mas com o mundo já parecendo tão bom, é difícil reclamar de sua omissão.

Dejá-Vu

Horizon forbidden west
Horizon Forbidden West

Se Horizon Forbidden West não fosse uma sequência de nada, ele estaria entre os melhores jogos do gênero, mas há algumas desvantagens em seu status de sequência que deixam um gosto levemente amargo.

O mais avassalador deles é a sensação incômoda de já ter visto tudo isso antes. Embora existam novos robôs e novas mecânicas, nunca parece mais do que uma recauchutagem de Horizon Zero Dawn.

Há um novo grande problema para enfrentar e uma série de personagens para conhecer, mas a narrativa e a estrutura de tudo isso começam a parecer mecânicas na segunda vez.

O início do jogo é especialmente familiar, passando de uma seção predominantemente de estar sobre trilhos para um mundo ligeiramente aberto antes de você finalmente se soltar no próprio Oeste Proibido.

A narrativa do jogo, em particular, sofre por ser o filho do meio da saga Horizon. Ele segue alguns tópicos do jogo anterior e estabelece as bases para o próximo, mas o vilão não é particularmente notável e algumas das revelações são surpreendentemente rasas. É uma pena, dado o quão bem o jogo original manteve o interesse por meio de uma transmissão hábil de histórias e reviravoltas envolventes.

Dito isto, a escrita do personagem é tipicamente forte. Sou especialmente fã de como as experiências de Aloy no primeiro jogo influenciam sua personalidade na sequência. Ela é uma personagem principal mais madura, mais cansada de lidar com superstições sobre o passado e ainda sofrendo o trauma de sua guerra contra Hades. Isso, combinado com alguns dos conflitos intertribais que você encontra ao explorar essas novas terras, adiciona cor e sombra à jornada de Aloy.

Afinal, é Bom ou Não?

No geral, Horizon Forbiden West no PC é um jogo visualmente lindo, com cenários deslumbrantes, coloridos, uma história incrível e muita coisa a se descobrir para quem nunca jogou o jogo antes. Vale os salgados R$ 250 reais que a versão Steam está cobrando? Sim! O jogo é um jogo muito grande e com uma experiência incrível e ainda vem com a expansão Burning Shores inclusa. Vale bastante para você pegar os dois games, se tiver com sorte de achar o Zero Down em uma promoção também!

Infelizmente, uma sensação generalizada de mesmice também se aplica à experiência de jogar Horizon Forbidden West. A maior parte do seu tempo é gasto realizando basicamente as mesmas tarefas do Horizon Zero Dawn. Escalar os “Pescoçudos” para descobrir mais do mapa gigantesco, lutar contra muitos dos mesmos robôs, lidar com acampamentos de bandidos, coletar gravetos para fabricar flechas e assim por diante.

Horizon Forbidden West nunca ameaça quebrar o molde. Ele oferece mais do primeiro jogo, porém maior, com algumas novas inclusões lutando contra a onda de familiaridade. Essa devoção prescritiva em seguir o caminho do primeiro jogo faz com que o último tropeço de Aloy seja mais do que o esperado, especialmente quando você leva em consideração a narrativa mais fraca em comparação ao antecessor.

É uma sequência polida e iterativa com uma mecânica robusta e um dos mundos de videogame mais impressionantes já vistos, mas é difícil afastar a sensação de que poderia ter sido muito mais se eles ousassem mais e fossem além do seguro para uma série que foi tão marcante quando lançada originalmente.

Horizon Forbidden West

Paulo “Doido” Fabris

Horizon forbidden west no pc | guerrilha games, horizon forbidden west, playstation, playstation 4, playstation 5 sony, singleplayer, sony | horizon forbidden west no pc: review | b673cc89 imagem 2024 04 07 192100202 | análises
Gráficos
Jogabilidade
Músicas
Diversão

Ficha Técnica




Título:
Horizon Forbidden West
Gênero:
Ação, Aventura, Mundo Aberto
Desenvolvedor:
Guerrilha Studios
Distribuidor:
PlayStation Studios, Guerrilha Studios

Prós:
Mundo expansivo e visual.
Combate desafiador e tático.
Narrativa profunda e envolvente.

Contras:
Problemas técnicos ocasionais.
Missões repetitivas em alguns momentos.
Sensação de familiaridade.

5

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, sobre EA Sports FC 24, no nosso site.

Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200
Aprenda como enviar comandos aos personagens do seu jogo com o Signals no Godot
Saiba mais sobre os processos e mecanismos de Renderização no Blender