Pesquisar
Close this search box.

Avatar Frontiers of Pandora: Talvez Após Algumas Atualizações

Saiba o que achamos de Avatar Frontiers of Pandora

Desde seu lançamento em 2009, o filme do diretor James Camaron, Avatar, se tornou um marco no cinema e na cultura pop mundial. A mensagem de paz e harmonia com a natureza era algo que precisávamos ouvir (embora já tenhamos esquecido) urgentemente e tentar entender que somos um único organismo com nosso planeta e que, se ele morre, nós morremos também.

Com mais de dez anos de diferença, a sequência, Avatar: Caminho das Águas, não fez tanto barulho quanto o original e, aparentemente, o mais novo jogo da franquia criada pelo diretor de Titanic, Avatar Frontiers of Pandora (site oficial), talvez siga pelo mesmo caminho do longa e de outros games baseados em filmes.

Alguns problemas ficaram no caminho. No meu caso, e talvez seja um caso isolado, eu realmente fiquei um pouco desapontado com o jogo. Assim como disse no meu review de Overwatch 2, “temos que avaliar o game pelo que ele é e não pelo que gostaríamos que ele fosse” e, para mim, ele é um jogo bem frustrante.

Mas meu desapontamento não é pelos visuais, que são tão estonteantes quanto os do próprio filme, mas o game carrega uma série de problemas já conhecidos dos grandes jogos da Ubisoft. Vamos falar um pouco sobre esse jogo e, se você ficar com dúvidas, é só deixar aí nos comentários.

Alguns Anos Antes do Filme

O game começa alguns anos antes do filme, quando os humanos chegaram a Pandora e ainda buscavam, de forma diplomática, fazer comércio e intercambio com os aliens Na’Vi (aqueles grandes e cumpridos) e, para isso, eles estão treinando um grupo de crianças Na’Vi, ensinando nossos costumes, história e modos, para que eles sejam futuros embaixadores entre a nossa espécie e a deles.

Claro, nem todos estão satisfeitos com isso, pois enquanto aprendem os costumes e modos humanos, esses pequenos estão esquecendo sua própria identidade como Na’Vi. Quanto um humano militar genérico (que faz um papel muito similar ao do Coronel Miles (interpretado por Stephen Lang no filme) arranca das mãos de nossa irmã um Cordão de Canções, um item importante para os Na’Vi, as crianças decidem que é hora de acabar com isso e fugir dali. Mas, como era de se esperar, a fuga não dá certo e nossa irmã acaba sendo assassinada pelo militar e o resto das crianças Na’Vi voltam para sua sala de aula.

Anos se passam e agora todos já são adultos e continuam a aprender a agir como um humano, mas nosso militar genérico chega e diz que está na hora de ir embora de Pandora pois um operador chamado Jake Sully traiu os humanos e se aliou aos Na’Vi. Agora, todos tem que embarcar nas naves e fugir. Nossa professora, preocupada com seus alunos que cuida desde pequenos quer saber o que vai acontecer com eles e o militar diz para ela ir para a nave que ele cuidará disso.

Como era previsível, os militares tentam matar as crianças, mas a professora volta e salva a todos. Com a ajuda de um Na’Vi rebelde, conseguimos fugir e somos colocados em um tipo de capsula para dormir e escapar dos militares. Então, é aqui que o jogo começa. Somos apresentados a alguns sistemas de se mover, agachar (pelo tamanho dos Na’Vi passamos bastante tempo agachados para passar em corredores feitos para humanos), comer e recuperar energia e outras coisas básicas. Os militares nos encontrar e agora temos de fugir da base se quisermos sobreviver.

Requisitos Mínimos e Recomendados de Avatar Frontiers of Pandora

O jogo é bem exigente e pede uma máquina robusta para rodar com qualidade. Veja os requisitos do jogo:

Título do jogoAvatar Frontiers of Pandora
DesenvolvedoraMassive Entertainment, Ubisoft Shanghai, Ubisoft Düsseldorf, FoxNext, Massive Entertainment AB
PublisherUbisoft
GênerosFPS, Looter Shooter
PlataformasPlayStation 5, Xbox Series X e Series S, Amazon Luna, Microsoft Windows
PlayersMultiplayer
Tem coop local?Não
Tem coop online?Sim
DLCsNão
Mínimo
Sistema operacionalWindows 10/11 with DirectX12 API
CPUAMD Ryzen5 3600, Intel Core i7-8700k
GráficosAMD RX 5700 8GB, Nvidia GTX 1070 8GB, Intel ARC A750 8GB (REBAR ON)
Memória RAM16 GB dual channel
Armazenamento90 GB of SSD storage
Notas AdicionaisMinimum System Requirements For 1920×1080, 30 FPS, Low Preset, FSR2 Quality preset
Recomendado
Sistema operacionalWindows 10/11 with DirectX12 API
CPUAMD Ryzen5 5600x, Intel i5 11600k
GráficosAMD RX 6700 XT 12GB, Nvidia RTX 3060 Ti 8GB
Memória RAM16 GB dual channel
Armazenamento90 GB of SSD storage
Notas AdicionaisRecommended System Requirements For 1920×1080, 60 FPS, High Preset, FSR2 Quality preset
1440p High Specs
Sistema operacionalWindows 10/11 with DirectX12 API
CPUAMD Ryzen5 5600x, Intel i5 11600k
GráficosAMD RX 6800 XT 16GB, Nvidia RTX 3080 10GB
Memória RAM16 GB dual channel
Armazenamento90 GB of SSD storage
Notas AdicionaisRecommended System Requirements For 2560×1440, 60 FPS, High Preset, FSR2 Quality preset
2160p Ultra Specs
Sistema operacionalWindows 10/11 with DirectX12 API
CPUAMD Ryzen7 5800x3D, Intel i7 12700k
GráficosAMD RX 7900 XTX 24GB, Nvidia RTX 4080 16GB
Memória RAM16 GB dual channel
Armazenamento90 GB of SSD storage
Notas AdicionaisRecommended System Requirements For 3840×2160, 60 FPS, Ultra Preset, FSR2 Balanced preset

Bem-Vindo de Volta a Pandora

Se você é um fã do filme Avatar e sentiu falta do mundo fantástico de James Cameron, mesmo depois de ver Caminho das Águas, você deve estar empolgado para experimentar Frontiers of Pandora e voar em seu Ikran, nadar nas águas cristalinas e comungar com natureza prendendo seu rabo de cabalo em árvores, animais ou em outros Na’Vi, certo? Bom, eu também estava, afinal, este game prometia ser um dos grandes jogos de 2023 e certamente a Ubisoft esperaria algumas indicações no Game Awards se a data de lançamento não estivesse marcada para depois do lançamento.

O filme que é uma releitura moderna da história de Pocahontas foi um sucesso graças aos visuais impressionantes do mundo alien de Pandora, as mensagens e as atuações de Zoë Saldaña, Sam Worthington e Sigourney Weaver. Já o jogo, não sei dizer o que pode torná-lo um sucesso.

Avatar frontiers of pandora
Humanos e seu design minimalista

Para começar, vou deixar claro que eu recebi da Ubisoft (muito obrigado por me permitir experimentar o jogo) uma versão de acesso antecipado em teste ainda. Eu sabia que poderia esperar alguns problemas e bugs e estava pronto para relativizar tudo isso, caso eles fossem alguns problemas básicos e pontuais de uma versão de teste que estava disponível próximo a data de lançamento, seria normal. Mas, não foi o caso.

Havia demora no carregamento de texturas, logo no começo do game, a ponto de atravessar paredes e “cair no nada”. Engasgos constantes ao olhar para os lados. Travamentos. Música que parava e voltava só após alguns segundos. Até mesmo a sensação de deslumbre que deveríamos ter ao sair de um corredor escuro e metálico para o mundo colorido e luminoso de Pandora foi completamente perdida por conta dos problemas.

Era para ser uma sensação de “UAU! Que lindo!” e virou um “Caramba! Para de travar”.

É uma pena, pois quando o jogo voltou a fluir, dava para ver que a Ubisoft teve um capricho sem igual para recriar o mundo idealizado por Cameron. A água é particularmente linda, mesmo sem os efeitos de ray-tracing ou qualquer outra tecnologia de melhorar gráficos. Isso é algo que quebrou muito a experiência.

Muita Lentidão

Outro problema enorme foi a quest que simplesmente não continuava. Quando eu fugi da base militar, a primeira quest concluiu normalmente, mas não aparecia nenhum outro objetivo. Eu ficava andando pelo planeta, sem saber o que fazer, sem ter aonde ir. Eu me aproximava dos bichos e começava a dar socos neles e, depois de uns 3 ou 4 socos é que o “bambi verde” lembrava que ele tinha que fugir e saia correndo com o bando.

Chegou um ponto de ir ver vídeos no Youtube para saber o que acontecia depois que você saia da base. Procurei atualizações da versão de teste e aí sim a quest continuou, mas também com bastante problemas, já que o NPC, o Na’Vi rebelde, também demorou a aparecer e me dizer o que eu deveria fazer, buscar uma fruta e, no caminho, derrotar alguns militares que também demoravam algum tempo para perceber que haviam morrido ou que o alvo deles estava bem na frente deles, ali esperando para ser atacado.

Avatar frontiers of pandora
Era para ter um NPC aí

Realmente a experiência foi estragada por esses problemas que são típicos de jogos grandes da Ubisoft. Não é a primeira vez que estes games focados em um enorme mundo aberto e feito para ser jogado em multiplayer com lojinha de skins e passe de temporada (os famosos jogos como serviço) tem um lançamento cheio de problemas que vão sendo resolvidos com atualizações. Não sei se o jogo completo e comprado não me daria esses problemas, mas, novamente, “temos que avaliar o game pelo que ele é e não pelo que gostaríamos que ele fosse”.

Esse tipo de coisa, cada vez mais comum atualmente, desanima os jogadores, principalmente com os preços que são cobrados pelos jogos. Para cada Baldurs Gate 3, um jogo focado em história, polido e bem finalizado (não lançou perfeito, claro), temos cinco ou seis novos jogos como serviço que primeiro lançam e depois são finalizados através de day one patch. patchs de correção e atualizações que pesam quase o mesmo que o próprio jogo.

Talvez ele se torne um desses jogos que reúnem uma base incrível de jogadores, como um Destiny da vida, e eu realmente acho que os fãs de Avatar deveriam ter um jogo a altura da grandiosidade da obra de Cameron, mas, por enquanto, Avatar Frontiers of Pandora não é esse jogo.

Afinal, é Bom ou Não?

Desculpa, mas dessa vez, o preço não é o principal problema de Avatar Frontiers of Pandora. O preço certamente também é um ponto a se considerar na hora de fazer sua compra, pois pagar R$ 299 na versão base do game não é para qualquer um. Se você é um fã ardorosa da franquia de James Cameron, com certeza a sensação de ser um Na’Vi e de voar no Ikran, defender a Grande Árvore sagrada deve valer a pena. Mas, se você apenas quer jogar um shooter com amigos, talvez haja opções mais acessíveis e baratas.

Graficamente falando, o jogo é muito bonito, mas você vai precisar de uma máquina muito boa para rodar o game com qualidade, já que ele exige pelo menos 16 GB de memória, mesmo nos requisitos mínimos. Então, se você está a fim de desbravar as fronteiras de Pandora com qualidade, talvez seja necessário gastar até com um upgrade da máquina, dependendo das suas atuais configurações. Eu, particularmente, não acho que seja algo recomendado, exceto que você seja um grande fã da franquia.

Avatar Frontiers of Pandora

Paulo “Doido” Fabris

Avatar frontiers of pandora | amazon luna, avatar frontiers of pandora, fps, playstation, shooter, xbox | avatar frontiers of pandora: talvez após algumas atualizações | b3dce0b5 imagem 2023 12 11 112221750 | análises, jogos
Gráficos:
Jogabilidade:
Música:
Diversão:

Ficha Técnica

Desenvolvedor: Ubisoft
Estúdio: Ubisoft
Plataformas: PlayStation 5, Amazon Luna, Microsoft Windows, Xbox Series X e Series S
Gênero: First Person Shooter

Prós:
Perfeito para quem é fã da franquia,
Modo voo é emocionante

Contras:
Muitos bugs;
Exigente e pesado;
Preço;

3.4

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, o review de The Sims 4: Tomando as Rédeas, no nosso site.

Durante a conferência TecToy Showcase, transmitida on-line neste sábado (22), fabricante revelou detalhes dos primeiros produtos da Zeenix, sua nova divisão gamer
BioWare abraça suas raízes narrativas em um RPG single player; Assista uma emocionante sequência de gameplay estendida que prepara a história e os desafios
TEAMGROUP na Computex 2024 apresenta novos produtos com o lema: "Elevate Gaming . Empower AI"
Saiba se vale a pena jogar Fabledom
Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!