Pesquisar
Close this search box.

Daymare 1994: Sandcastle – Mais um Passeio Assustador pela Área 51

Pronto para explorar a nova aventura da Invader Studios na Área 51 no recém lançado Daymare 1994: Sandcastle

A série Daymare, do estúdio indie Invader Studios (site oficial), tem uma história interessante. O estúdio começou criando um remake não-oficial de Resident Evil 2 antes da Capcom encerrar o projeto, anunciando, mais tarde, o remake oficial de Resident Evil 2 que foi lançado em 2019. Poderíamos achar que isso seria o fim dos jovens desenvolvedores, mas, felizmente, nem tudo foi um triste e sombrio fim para o Invader Studios.

Após o cancelamento do fan remake de Resident Evil 2, os desenvolvedores italianos foram convidados para ir a sede da Capcom para aprender os truques do comércio e as lições que seriam levadas para o primeiro jogo oficial do estúdio, Daymare: 1998.

É preciso dizer que Daymare: 1998 esteva longe de ser um grande jogo. Tinha animações estranhas, dificuldade injusta, um sistema de gerenciamento de inventário frustrante e inimigos repetitivos, para citar apenas alguns problemas.

Apesar de suas falhas, ficou claro que Daymare: 1998 foi criado com amor pelo gênero de terror de sobrevivência e tinha um charme que conquistaria seguidores leais. Avançando para 2023 e com a chegada do segundo jogo do estúdio, Daymare: 1994 Sandcastle, um prequel do jogo anterior, lições foram aprendidas para construir sobre as bases sólidas, embora nada notáveis, estabelecidas por seu antecessor.

Bem, pelo menos na maior parte. Vamos falar sobre o jogo e, se ficar com dúvidas, é só deixar nos comentários.

De volta a Área 51

A história de Daymare: 1994 Sandcastle é o típico caso de terror de sobrevivência com encobrimentos do governo, traição e mistério. Você joga como a honorável agente da HADES (Divisão Avançada de Extração e Pesquisa Hexacore) Dalila Reyes, que é enviada no que ela pensava ser uma missão padrão de recuperar um ativo e devolvê-lo aos poderes constituídos.

Título do jogoDaymare: 1994 Sandcastle
DesenvolvedoraInvader Studios
PublisherLeonardo Interactive, 4Divinity, GS2 Games Inc
GênerosAção, Terror e Sobrevivência
PlataformasPlayStation 5, Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows, Xbox Series X and Series S
PlayersSingleplayer
Tem modo local?Não
Tem modo online?Não
DLCsNão
Requisitos Mínimos:
Sistema Operacional:WINDOWS 7, 8, 8.1, 10 (64-BIT)
Processador:Intel Core i5-4460, 2.70GHz or AMD FX-6300 ou melhor
Memória:8 GB de RAM
Placa de vídeo:NVIDIA GeForce GTX 760 ou AMD Radeon R7 260x with 2 GB Video RAM
DirectX:Versão 12
Armazenamento:23 GB de espaço disponível
Requisitos Recomendados
Sistema Operacional:WINDOWS 7, 8, 8.1, 10 (64-BIT)
Processador:Intel Core i7-3770 or AMD FX-9590 ou melhor
Memória:8 GB de RAM
Placa de vídeo:NVIDIA GeForce GTX 1060 ou AMD Radeon RX 480 with 3GB VRAM
DirectX:Versão 12
Armazenamento:23 GB de espaço disponível

O jogo começa com você, controlando Dalila, que anda por um corredor longo em uma base militar, lê alguns documentos e chega até um helicóptero que te levará para a Área 51 onde você deve fazer alguma coisa explicada pela metade e que, como é típico desse tipo jogo/filme/série, “isso é tudo o que você precisa saber. Você está lá pra agir e não para questionar”. No entanto, logo se torna evidente para Reyes que esta não é uma missão típica e ela embarca num caminho que leva a horrores além da imaginação de qualquer um.

Daymare 1994: Sandcastle é um jogo surpreendentemente bonito, e quero dizer isso sem desrespeito aos desenvolvedores. Não me interpretem mal, mas, pelo menos, na maior parte, este é um jogo de aparência fantástica, especialmente quando se trata de alguns de seus efeitos de iluminação temperamentais que servem para aumentar a tensão percebida do jogo. Contudo, esse capricho não se estende aos personagens. Algumas animações de movimentos faciais e de personagens estão um pouco erradas.

Dalila se parece com Cassandra, de Assassin’s Creed Odyssey, mas parece que ela saiu da versão de Mortal Kombat 1 de Nintendo Switch. Aquele olhar “vidrado” de personagens que não tiveram seus olhos animados. Como se fosse um jpg de olho colocado na cavidade ocular do personagem e aquele cabelo que se parece com uma massa única de fios. Estava bom para jogos da época do PlayStation 3, talvez, mas para a atual geração, realmente fica difícil deixar passar. E o engraçado, é que para os equipamentos, as armas, tudo é bem detalhado.

Daymare 1994: sandcastle
Separadas por um credo

Belos Visuais… de duas gerações atrás

No que diz respeito aos visuais, como acontece com a maioria dos jogos lançados em consoles modernos, você terá a opção de favorecer o desempenho ou os visuais. Descobri que o desempenho é a melhor opção porque a taxa de quadros sofre um grande impacto se você quiser que o jogo tenha uma aparência um pouco melhor. Você ainda tem a opção de ajustar o ponto de vista, oferecendo a opção de ampliar a perspectiva da câmera sobre o ombro para mais perto ou mais longe de Reyes. Descobri que quando diminuo muito o zoom, há uma perspectiva de câmera olho de peixe desanimadora, então optei por manter a configuração padrão.

CURTIU? QUER MAIS CONTEÚDOS COMO ESSE? DEIXE SEU NOME E EMAIL E RECEBA MAIS MATÉRIAS COMO ESSA

Em termos de jogabilidade, não há nada muito complicado neste jogo, e tudo bem. É bom simplesmente pegar um jogo, atirar em alguns monstros, resolver alguns quebra-cabeças bem elaborados e mergulhar em sua tortuosa história de mistério. Embora Daymare: 1994 Sandcastle tenha um truque próprio e esse é o ‘Frost Grip’. Como o nome deste gadget sugere, este “frio gelado” é o seu poder. O Frost Grip não só pode ser usado para resolver alguns quebra-cabeças, mas também é uma arma útil contra o inimigo, seja para desacelerá-lo ou literalmente explodi-lo em pedacinhos.

Além do mais, o Frost Grip também pode ser atualizado por meio de estações designadas que você pode encontrar escondidas ao longo do jogo. Essas atualizações podem incluir melhorar seu poder, duração das explosões, velocidade de recarga e assim por diante. Se você tiver sorte, poderá até encontrar acessórios de armas para atualizar seu SMG e espingarda pré-equipados.

Devo também destacar a qualidade da dublagem no jogo. Não se engane, Daymare: 1994 Sandcastle é um jogo independente, mas o nível de dublagem envergonha muitos títulos AAA e isso, claro, se deve ao roteiro bem escrito e às performances complementares. A trilha sonora também é fantástica, especialmente quando são usados sons de sintetizador, o que lhe confere uma vibração retrô de filme B dos anos 80.

Comparações com o Antecessor

Se você jogou Daymare: 1998, as melhorias neste prequel são óbvias, desde seu sistema de gerenciamento de inventário aprimorado, que era excessivamente estranho no jogo anterior, até sua jogabilidade mais refinada e qualidade geral de produção. Claramente, a Invader Studios trabalhou incansavelmente para tornar este jogo melhor. Infelizmente, ainda existem alguns problemas que foram transferidos para esta versão mais recente. Para começar, depois de algumas horas, a falta de variedade de tipos de inimigos torna-se cansativa.

Além disso, assim como Daymare: 1998, este prequel tem alguns picos de dificuldade repentinos e injustos que podem tornar este jogo mais frustrante do que deveria ser. Durante uma determinada seção do jogo, encontrei o que só pode ser descrito como ondas de inimigos em uma sala confinada que eu precisava para sobreviver para progredir. É possível vencer o desafio? Sim, mas é um pedaço do jogo em que tudo se torna muito complicado para você naquele ponto. Você vai precisar de algum tempo e treino para progredir.

De maneira irritante, você irá se deparar com encontros que apresentavam inimigos capazes de derrotar você com um único golpe, surgindo repentinamente por trás, combinado com um ataque de inimigos correndo que era difícil para Reyes acompanhar, e a situação se torna bastante tediosa. Após sobreviver a esse encontro cansativo, quando você acha que finalmente terá uma pausa, é melhor pensar outra vez. Pouco tempo depois, você via encarar outra horda de inimigos em um espaço ainda mais apertado, com pouca energia e sem kits médicos por perto.

No entanto, apesar da falta de kit médico, o jogo continua a fornecer munição em abundância, algo que eu não estava com falta. Isso resulta em uma experiência geral desequilibrada. Se o jogo tivesse reduzido a quantidade de pacotes de munição em vez de apenas um pacote de saúde, esse encontro teria sido muito menos problemático. Espero que esse equilíbrio possa ser ajustado em uma futura atualização.

Para acabar com o tedioso combate e a exploração linear, você tem os quebra-cabeças mencionados acima. Nada disso é particularmente desafiador, pois a solução tende a estar bem na sua frente. Felizmente não há uma repetição do quebra-cabeça do Código Morse de Daymare: 1998.

Com seus quebra-cabeças simples, falta de combate corpo a corpo, foco no congelamento e pouco suprimento de munição na maior parte do tempo (afinal é um jogo de terror focado na ação), Daymare: 1994 Sandcastle é um título mais simples e bem mais simplificado do que alguns.

Daymare: 1994 sandcastle
Um inimigo chocante

Tentando dar mais detalhes de sua trama e história, há arquivos opcionais para encontrar e, claro, registros de áudio para ouvir. Infelizmente, eles não permitem que você ande e ouça. Para os jogadores com olhos de águia, também existem bobbleheads alienígenas espalhados por aí para você pegar.

Afinal, é bom ou não?

Daymare: 1994 Sandcastle, embora seja um produto mais focado e polido do que o original, peca devido à falta de individualidade e ao ritmo. A escolha desconcertante de apenas 2 armas de fogo, a má seleção de inimigos e a falta de atmosfera geral superam o enredo mais coerente e os visuais consistentes. O jogo é uma boa pedida para os fãs do Daymare original, mas não converterá nenhum novo fã e certamente nem chega perto de estar no ringue com os gigantes do horror de sobrevivencia de grande sucesso, como Dead Space ou Resident Evil 4 Remake. Mas realmente se destaca se comparado a coisas mais morosas como Scorn.

Onde Comprar?

SteamR$ 99,99
Xbox Series X/SR$122,45
GOGR$ 99,99
PlayStationR$174,50

Daymare: 1994 Sandcastle

Paulo “Doido” Fabris

Daymare 1994 | daymare 1994: sandcastle, indie, invader studios, pc, playstation, singleplayer, survival, terror, xbox | daymare 1994: sandcastle - mais um passeio assustador pela área 51 | f5ffff34 imagem 2023 10 02 104318755 | análises
Gráficos
Música
Jogabilidade
Diversão

Ficha Técnica

Título do jogo: Daymare: 1994 Sandcastle
Desenvolvedora: Invader Studios
Publisher: Leonardo Interactive, 4Divinity, GS2 Games Inc
Gênero: Ação, Terror e Sobrevivência
Plataformas: PlayStation 5, Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows, Xbox Series X e Series S

Prós:
Jogabilidade aprimorada em relação ao seu antecessor;
história envolvente de mistério;
Área 51 é um local incrível;

Contras:
Animações irregulares;
picos de dificuldade bruscos e repentinos;
relação munição/saúde desequilibrada;

3.4

FAQ Rápido sobre Daymare 1994: Sandcastle

Quanto tempo dura o Daymare 1994: Sandcastle?

Daymare 1994: Sandcastle tem duração aproximada de 6 horas para concluir a história do jogo. Conseguir o 100% do jogo pode demorar mais.

Qual é o código do armário no Daymare 1994?

O código do armário do porão é 425, que se encontra nas Notas Técnicas.

Daymare 1994 é uma sequência do jogo anterior?

Daymare: 1994 Sandcastle foi anunciado como o segundo capítulo de uma trilogia, mas é um prequel dos eventos que aconteceram antes do primeiro jogo e também incluiu os elementos de ficção científica da série.

Preciso jogar Daymare 1998 para entender Daymare 1994: Sandcastle?

Daymare: 1994 Sandcastle é um prequel de Daymare: 1998, mas jogar o jogo anterior pode ser benéfico, mas não é obrigatório para desfrutar deste jogo. Os jogadores assumem o papel da agente especial Dalila Reyes, uma ex-espiã do governo que agora está a serviço do H.A.D.E.S. em uma missão que pode explicar elementos apresentados no jogo anterior.

Fale conosco nos comentários e diga oque achou dessa matéria e aproveite para ler mais notícias e matérias, como por exemplo, sobre o review de Horizon Chase 2, no nosso site.

Quer dar vida aos seus modelos 3D com texturas impressionantes? Continue lendo para aprender tudo sobre o processo de mapeamento UV do Blender!
Saiba mais sobre a espetacular memória RAM DELTA TUF RGB DDR5
Quer saber se vale a pena jogar a última obra de Akira Toryama? Então veja nossa analise de Sand Land
Conheça o robusto HD portátil SSD T-FORCE M200
Aprenda como enviar comandos aos personagens do seu jogo com o Signals no Godot
Saiba mais sobre os processos e mecanismos de Renderização no Blender